Desempenho do sistema reprodutivo de Dichelops melacanthus (Hemiptera: Pentatomidae) submetidos à buprofezina e piriproxifem: análise morfológica de ovaríolos e testículos

Autores

  • Paulo Sérgio Gimenez Cremonez Universidade Estadual de Londrina http://orcid.org/0000-0001-9299-2323
  • Daniela de Oliveira Pinheiro Universidade Estadual de Londrina
  • Ângela Maria Ferreira Falleiros Universidade Estadual de Londrina
  • Pedro Manuel Oliveira Janeiro Neves Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n4Supl1p2279

Palavras-chave:

Curva dose-resposta, Desregulação endócrina, Percevejo-barriga-verde, Inseticidas reguladores de crescimento, Morfologia de órgãos reprodutores.

Resumo

A utilização de inseticidas conhecidos como reguladores de crescimento dos insetos, considerados mais seletivos a inimigos naturais, pode ser uma alternativa no manejo integrado no que se refere ao controle de percevejos-pragas das principais culturas no Brasil. Os objetivos deste trabalho foram avaliar alterações histológicas causadas no aparelho reprodutor de Dichelops melacanthus e a fecundidade das fêmeas e fertilidade de ovos, após o uso de inseticidas reguladores de crescimento. Os inseticidas utilizados foram buprofezina (inibidor da biossíntese de quitina), na concentração subletal CL30 2,99 g L-1, e o piriproxifem (análogo do hormônio juvenil) na concentração subletal CL30 8,35 mL L-1. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 10 repetições e 10 insetos por repetição. Foram realizados dois bioensaios: no primeiro foi avaliada a fecundidade (número de ovos/fêmea) e a fertilidade (número de ninfas eclodidas) dos insetos que sobreviveram aos produtos. No segundo bioensaio, foram avaliadas as alterações morfológicas de ovaríolos de fêmeas e testículo de machos de percevejos adultos, que sobreviveram à ação dos inseticidas. Buprofezina e piriproxifem não afetaram a razão sexual de adultos ou mesmo a fecundidade das fêmeas. Piriproxifem reduziu a porcentagem de ninfas eclodidas (71,6%) em relação à testemunha e buprofezina (96,4 e 90,6%, respectivamente), tendo ação ovicida, direta ou indireta na embriogênese. Alterações morfológicas no testículo e ovaríolos foram evidenciadas em ambos os tratamentos com buprofezina e piriproxifem. As alterações observadas no sistema reprodutor feminino e masculino indicam ação de buprofezina e piriproxifem na morfologia de ovaríolo e testículos.

Biografia do Autor

Paulo Sérgio Gimenez Cremonez, Universidade Estadual de Londrina

Engº Agrº, M.e, Discente, Curso de Doutorado em Fitossanidade, Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Daniela de Oliveira Pinheiro, Universidade Estadual de Londrina

Profa Dra, Departamento de Histologia, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Ângela Maria Ferreira Falleiros, Universidade Estadual de Londrina

Profa Dra, Departamento de Histologia, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Pedro Manuel Oliveira Janeiro Neves, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Dr., Departamento de Agronomia, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-08-25

Como Citar

Cremonez, P. S. G., Pinheiro, D. de O., Falleiros, Ângela M. F., & Neves, P. M. O. J. (2017). Desempenho do sistema reprodutivo de Dichelops melacanthus (Hemiptera: Pentatomidae) submetidos à buprofezina e piriproxifem: análise morfológica de ovaríolos e testículos. Semina: Ciências Agrárias, 38(4Supl1), 2279–2292. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n4Supl1p2279

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>