Uso de bioestimulante na formação de mudas de maracujazeiro amarelo

Autores

  • Márcia de Moraes Echer
  • Vandeir Francisco Guimarães Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Cristiani Regina Krieser Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Vânia Márcia Abucarma Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Jeferson Klein Universidade Estadual Paulista
  • Luciana dos Santos Universidade Estadual Paulista
  • Willian Rafael Dallabrida Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2006v27n3p351

Palavras-chave:

Maracujá, Passiflora, Reguladores vegetais, Análise de crescimento, Propagação.

Resumo

A produção de mudas de alta qualidade torna-se uma estratégia importante para o sucesso de uma cultura. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes doses de bioestimulante Stimulate® na formação de mudas de maracujazeiro. O experimento foi conduzido em casa de vegetação, em delineamento experimental em blocos casualizados, com parcelas subdivididas no tempo, com seis tratamentos e quatro repetições, sendo cada parcela composta de 24 plantas. Os tratamentos foram constituídos de diferentes doses de bioestimulante: 0 (água destilada), 4, 12, 16 e 20 mL kg-1 sementes. Foram coletadas duas plantas por parcela aos 15, 22, 29, 36, 43 e 50 dias após a emergência. As características avaliadas foram altura de plantas, área foliar, massa seca de folhas, parte aérea, raízes, massa seca total, razão raiz/parte aérea, taxa de crescimento absoluto e relativo, taxa assimilatória líquida, razão de área foliar e área foliar específica. Verificou-se efeito positivo do bioestimulante sobre a maioria das variáveis avaliadas, em relação à testemunha. Doses entre 4 e 6 mL de Stimulate® kg-1 de sementes promoveram maior equilíbrio entre o sistema radicular e a parte aérea, o que pode favorecer o estabelecimento da muda no campo.

Biografia do Autor

Márcia de Moraes Echer

Eng. Agrônoma, Doutora em Fitotecnia.

Vandeir Francisco Guimarães, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Prof. Adjunto do Centro de Ciências Agrárias, UNIOESTE- Marechal Cândido Rondon- PR. Rua Pernambuco, 1777, 85960-000.

Cristiani Regina Krieser, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmicas de Agronomia/UNIOESTE.

Vânia Márcia Abucarma, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmicas de Agronomia/UNIOESTE.

Jeferson Klein, Universidade Estadual Paulista

Doutorando em Ciências Biológicas/UNESP.

Luciana dos Santos, Universidade Estadual Paulista

Doutorando em Ciências Biológicas/UNESP.

Willian Rafael Dallabrida, Universidade Estadual Paulista

Mestranda em Horticultura/UNESP.

Downloads

Publicado

2006-06-30

Como Citar

Echer, M. de M., Guimarães, V. F., Krieser, C. R., Abucarma, V. M., Klein, J., Santos, L. dos, & Dallabrida, W. R. (2006). Uso de bioestimulante na formação de mudas de maracujazeiro amarelo. Semina: Ciências Agrárias, 27(3), 351–360. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2006v27n3p351

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)