Estudo colaborativo para avaliação dos teores de fibra em detergente neutro indigestível e fibra em detergente ácido indigestível em alimentos por procedimento in situ

Autores

  • Marjorrie Augusto de Souza Universidade Federal de Viçosa
  • Edenio Detmann Universidade Federal de Viçosa
  • Gabriel Cipriano Rocha Universidade Federal de Viçosa
  • Marcia de Oliveira Franco Universidade Federal de Viçosa http://orcid.org/0000-0003-3697-2939
  • Erick Darlisson Batista Universidade Federal de Viçosa
  • Sebastião de Campos Valadares Filho Universidade Federal de Viçosa
  • Telma Teresinha Berchielli Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2589

Palavras-chave:

Análise de alimentos, Fibra indigestível, Métodos de análises, Repetibilidade, Reprodutibilidade.

Resumo

Objetivou-se conduzir estudo colaborativo para avaliação dos teores de fibra em detergente neutro indigestível (FDNi) e fibra em detergente ácido indigestível (FDAi) em alimentos em seis laboratórios de instituições integrantes do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ciência Animal (INCTCA). Avaliaram-se seis alimentos: feno de capim-braquiária, cana-de-açúcar, silagem de milho, farelo de soja, milho grão e polpa cítrica. Os teores estimados de FDNi e FDAi se mostraram dependentes do laboratório em que a análise foi realizada. Verificou-se que as diferenças entre laboratórios variaram de 2,40 pontos percentuais para o farelo de soja a 8,05 pontos percentuais para a cana-de-açúcar para a análise de FDNi e de 1,79 ponto percentual para o milho a 10,06 pontos percentuais para o feno para a análise de FDAi. Observou-se que na avaliação individual de cada material, a variação aleatória total dos resultados entre laboratórios correspondeu de 88,75 a 96,77% e de 88,75 a 98,40% para as análises de FDNi e FDAi, respectivamente. Os teores de FDNi e FDAi são dependentes do efeito de interação do material avaliado e do laboratório e apresentam baixa reprodutibilidade, possível reflexo das diferenças entre os métodos praticados por cada laboratório, demonstrando falta de padronização dos procedimentos adotados pelos laboratórios.

Biografia do Autor

Marjorrie Augusto de Souza, Universidade Federal de Viçosa

Discente, Departamento de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Edenio Detmann, Universidade Federal de Viçosa

Prof., Departamento de Zootecnia, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Gabriel Cipriano Rocha, Universidade Federal de Viçosa

Prof, Departamento de Zootecnia, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Marcia de Oliveira Franco, Universidade Federal de Viçosa

Discente, Departamento de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Erick Darlisson Batista, Universidade Federal de Viçosa

Discente, Departamento de Zootecnia, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Sebastião de Campos Valadares Filho, Universidade Federal de Viçosa

Prof., Departamento de Zootecnia, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Telma Teresinha Berchielli, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Profª, Departamento de Zootecnia, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, UNESP, Jaboticabal, SP, Brasil.

Downloads

Publicado

2016-09-02

Como Citar

Souza, M. A. de, Detmann, E., Rocha, G. C., Franco, M. de O., Batista, E. D., Valadares Filho, S. de C., & Berchielli, T. T. (2016). Estudo colaborativo para avaliação dos teores de fibra em detergente neutro indigestível e fibra em detergente ácido indigestível em alimentos por procedimento in situ. Semina: Ciências Agrárias, 37(4Supl1), 2589–2600. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n4Supl1p2589

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>