Senciência, bioética e bem estar animal: conceitos que necessitam ser discutidos no ensino superior para mudar o paradigma na forma de ensinar e pesquisar

Autores

  • Anderson do Prado Duzanski Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Ana Paula Millet Evangelista dos Santos Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Mariza Fordellone Rosa Cruz Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Emília de Paiva Porto Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Petrônio Pinheiro Porto Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Marcos Augusto Alves da Silva Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Ellen de Souza Marquez Universidade Estadual do Norte do Paraná
  • Carlos Frederico Gitsio Klier Teixeira da Silva Universidade Estadual do Norte do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n6p4031

Palavras-chave:

Bem-estar animal, Bioética animal, Experimentação animal, 3Rs, Métodos alternativos.

Resumo

 

Este trabalho investigou o conhecimento dos estudantes de Medicina Veterinária e de Ciências Biológicas, da Universidade Estadual do Norte do Paraná – Campus Luiz Meneghel, sobre as diretrizes éticas e legais da experimentação animal, bem como a possibilidade de substituição dos animais sencientes no ensino e na pesquisa. Foram entrevistados 162 discentes, dentre os quais ingressantes e concluintes dos referidos cursos, com idade entre 17 e 32 anos. No final do período letivo, concluindo as disciplinas curriculares do primeiro ou do último ano, os discentes responderam a perguntas objetivas e subjetivas, que foram analisadas por estatística descritiva. Observou-se que aproximadamente 87% dos discentes desconheciam os conceitos dos “3Rs” e que 81,5% desconheciam métodos alternativos que poderiam substituir o uso de animais vivos em estudos; apenas 24,7% afirmaram ter estudado bioética ao longo da graduação. Contudo, 94,3% e 96,2% dos discentes, respectivamente, de Medicina Veterinária e de Ciências Biológicas consideraram importante a oferta periódica de disciplina optativa que abordasse o bem estar animal e a bioética. Os resultados demonstraram, inclusive dentre os formandos, desconhecimento das diretrizes éticas e legais que norteiam o uso do animal em experimentos didático-científicos e que ainda há grande resistência na substituição de modelos animais. Assim, no ensino superior é importante manter na grade curricular, mesmo que de forma optativa, disciplina que aborde a bioética e o bem-estar animal e que propicie ampla discussão e reflexão sobre o tema. Além disso, não menos importante, é necessário maior envolvimento dos docentes, abordando o assunto em todas as disciplinas do curso, quando for oportuno. Com isto, esperar-se-á maior racionalização dos modelos animais, tanto no ensino quanto na pesquisa e maior conhecimento por parte dos discentes, quer sejam calouros ou formandos. Desta forma, o desenvolvimento sustentável e humanitário do ensino superior poderá refletir na formação de profissionais mais conscientes e éticos, perspectivas estas que devem ser tidas como meta na educação nacional.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Anderson do Prado Duzanski, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Discente do Curso de Graduação em Medicina Veterinária, da Universidade Estadual do Norte do Paraná, UENP, Bandeirantes, PR, Brasil.

Ana Paula Millet Evangelista dos Santos, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Profa, UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Mariza Fordellone Rosa Cruz, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Profa, UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil. 

Emília de Paiva Porto, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Profa, UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Petrônio Pinheiro Porto, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Prof., UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Marcos Augusto Alves da Silva, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Prof., UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Ellen de Souza Marquez, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Profa, UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Carlos Frederico Gitsio Klier Teixeira da Silva, Universidade Estadual do Norte do Paraná

Prof., UENP, Centro de Ciências Agrárias, Setor de Veterinária e Produção Animal, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, PR, Brasil.

Downloads

Publicado

2015-12-09

Como Citar

Duzanski, A. do P., Santos, A. P. M. E. dos, Cruz, M. F. R., Porto, E. de P., Porto, P. P., Silva, M. A. A. da, Marquez, E. de S., & Silva, C. F. G. K. T. da. (2015). Senciência, bioética e bem estar animal: conceitos que necessitam ser discutidos no ensino superior para mudar o paradigma na forma de ensinar e pesquisar. Semina: Ciências Agrárias, 36(6), 4031–4036. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n6p4031

Edição

Seção

Comunicações

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)