Infecção experimental em bovinos: cinética da produção de imunoglobulinas IgM e IgG contra cisticercose bovina e resposta inflamatória

Autores

  • Rafaella Paola Meneguete dos Guimarães-Peixoto Universidade Federal de Viçosa
  • Paulo Sérgio de Arruda Pinto Universidade Federal de Viçosa
  • Laércio dos Anjos Benjamin Universidade Federal de Viçosa
  • Leandro Licursi de Oliveira Universidade Federal de Viçosa
  • Lucas Marcon Universidade Federal de Viçosa
  • Tatiane de Oliveira Santos Universidade Federal de Viçosa
  • Letícia Ferreira da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Emílio Campos Acevedo-Nieto Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p787

Palavras-chave:

Morfologia do cisticerco, Cinética de anticorpos, Cisticercose bovina, Taenia saginata.

Resumo

A cisticercose bovina é uma zoonose que acomete humanos em sua forma adulta (teníase) e em sua forma larvar encontra-se inserida na musculatura de bovinos infectados (cisticercos). Ainda não está totalmente esclarecido como ocorre a resposta imune animal frente a infecção por cisticercos, sendo necessário sua total compreensão para aprimoramento de testes diagnósticos e prevenção da doença. Este trabalho teve o objetivo de avaliar preliminarmente a evolução da resposta imune de nove bovinos experimentalmente infectados com 120.000 ovos de Taenia saginata, comparando com achados da resposta celular por meio da microscopia óptica. Do total de animais, cinco apresentaram semelhança na cinética de produção de anticorpos contra as formas metacestóides (cisticercos), com elevação máxima dos níveis séricos de IgG e IgM. Quatro bovinos apresentaram uma resposta imunológica diferente da maioria: dois animais uma resposta tardia à infecção pelos cisticercos, e nos demais não foi observado aumento significativo de anticorpos. Em relação à resposta celular, foi possível constatar predominância de células inflamatórias nas lesões decorrentes de cisticercos viáveis, enquanto, na maioria dos cisticercos inviáveis havia células reparadoras de tecido e presença de corpúsculos calcários. A quantidade migratória de corpúsculos calcáreos está relacionada com o estádio de morte do parasito. É importante a associação desses achados para compreensão da resposta imune de bovinos frente a cisticercose.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rafaella Paola Meneguete dos Guimarães-Peixoto, Universidade Federal de Viçosa

Discente de Doutorado, Deptº de Veterinária, Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG.

Paulo Sérgio de Arruda Pinto, Universidade Federal de Viçosa

Prof., Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Laércio dos Anjos Benjamin, Universidade Federal de Viçosa

Prof., Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Leandro Licursi de Oliveira, Universidade Federal de Viçosa

Prof., Deptºde Biologia Geral, UFV, Viçosa, MG.

Lucas Marcon, Universidade Federal de Viçosa

Dr., Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Tatiane de Oliveira Santos, Universidade Federal de Viçosa

Dra, Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Letícia Ferreira da Silva, Universidade Federal de Viçosa

Discente de Doutorado, Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Emílio Campos Acevedo-Nieto, Universidade Federal de Viçosa

Discente de Doutorado, Deptº de Veterinária, UFV, Viçosa, MG.

Downloads

Publicado

2015-04-22

Como Citar

Guimarães-Peixoto, R. P. M. dos, Pinto, P. S. de A., Benjamin, L. dos A., Oliveira, L. L. de, Marcon, L., Santos, T. de O., Silva, L. F. da, & Acevedo-Nieto, E. C. (2015). Infecção experimental em bovinos: cinética da produção de imunoglobulinas IgM e IgG contra cisticercose bovina e resposta inflamatória. Semina: Ciências Agrárias, 36(2), 787–796. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n2p787

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)