Avaliações das silagens de bagaço de laranja e de milho com diferentes aditivos protéicos

Autores

  • Andréa Pereira Pinto Universidade Federal do Ceará
  • Ivone Yurika Mizubuti Universidade Estadual de Londrina
  • Edson Luiz de Azambuja Ribeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Elzânia Sales Pereira Universidade Federal do Ceará
  • Valter Harry Bumbieres Júnior Universidade Estadual de Londrina
  • Patricia Guimarães Pimentel Universidade Federal do Ceará
  • Rafael Salmazo Universidade Estadual de Londrina
  • Maria Socorro de Souza Carneiro Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n6Supl2p3305

Palavras-chave:

Ácido lático, Capacidade tampão, Farelo de algodão, Farelo de girassol, Farelo de soja, Uréia.

Resumo

Foram preparados minisilos experimentais, em delineamento experimental inteiramente casualizado, distribuídos em arranjo fatorial 2 x 5, sendo, 2 tipos de silagem (bagaço de laranja e milho) e 5 tratamentos (sem fonte protéica; com uréia; farelo de soja; farelo de algodão e farelo de girassol). Os aditivos protéicos foram adicionados para que cada silagem obtivesse um teor protéico ao redor de 10%. Os silos foram abertos 90 dias após o preparo das silagens. Foram determinados pH, ácido lático (AL), capacidade tampão (CATP), matéria seca (MS), proteína bruta (PB), nitrogênio amoniacal (NNH3), extrato etéreo (EE), fibra em detergente neutro (FDN), cálcio (Ca), carboidratos totais (CT), carboidratos não fibrosos (CNF) e digestibilidade in vitro (DIV). Os aditivos protéicos aumentaram os teores de MS das silagens. O pH das silagens variou de 3,41 a 3,95, sendo a produção de ácido lático e a digestibilidade in vitro maior para a silagem de bagaço de laranja quando comparada à silagem de milho. Conclui-se que a silagem de bagaço de laranja pode ser adequadamente preservada na forma de silagem com aditivos protéicos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Andréa Pereira Pinto, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª do Deptº de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará, UFC, Av. Mister Hull, 2977, Fortaleza, CE, Brasil, Tel. +55.85.33669416.

Ivone Yurika Mizubuti, Universidade Estadual de Londrina

Profª. Drª do Deptº de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina, UEL. 3,1Pesquisadores do CNPq.

Edson Luiz de Azambuja Ribeiro, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Dr. do Deptº de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina, UEL. 3,1Pesquisadores do CNPq.

Elzânia Sales Pereira, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª do Deptº de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará, UFC. Pesquisadora do CNPq.

Valter Harry Bumbieres Júnior, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Dr. do Deptº de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina, UEL. 3,1Pesquisadores do CNPq.

Patricia Guimarães Pimentel, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª do Deptº de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará, UFC. Pesquisadora do CNPq.

Rafael Salmazo, Universidade Estadual de Londrina

Médico Veterinário. Mestre em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR.

Maria Socorro de Souza Carneiro, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª do Deptº de Zootecnia da Universidade Federal do Ceará, UFC, Av. Mister Hull, 2977, Fortaleza, CE, Brasil, Tel. +55.85.33669416.

Downloads

Publicado

2013-02-28

Como Citar

Pinto, A. P., Mizubuti, I. Y., Ribeiro, E. L. de A., Pereira, E. S., Bumbieres Júnior, V. H., Pimentel, P. G., Salmazo, R., & Carneiro, M. S. de S. (2013). Avaliações das silagens de bagaço de laranja e de milho com diferentes aditivos protéicos. Semina: Ciências Agrárias, 33(6Supl2), 3305–3314. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2012v33n6Supl2p3305

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 > >>