Famílias quilombolas, pobreza e Serviço Social: um debate necessário a partir de comunidades do município de Ouro Verde de Minas-MG

Autores

  • Sidimara Cristina de Souza Universidade Federal Fluminense - UFF
  • Angela Ernestina Cardoso de Brito Universidade Federal Fluminense -UFF; Universidade Federal da Bahia-UFBA https://orcid.org/0000-0001-5286-9961

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-4842.2023v26n1p174

Palavras-chave:

famílias quilombolas, escravismo, pobreza, serviço social, racismo

Resumo

O trabalho tem como objetivo traçar o perfil das famílias negras rurais, nas comunidades do município de Ouro Verde de Minas-MG, também tituladas de remanescentes de quilombo, e apresentar os reflexos da questão social presente no cotidiano desse grupo considerado minoritário e ainda tão pouco estudado por pesquisadores das diversas áreas do conhecimento, incluindo assistentes sociais. A pesquisa teve como procedimento metodológico a pesquisa de campo realizada junto às comunidades quilombolas, certificadas pela Fundação Cultural Palmares, localizadas no Vale do Mucuri e aplicação de questionários. Os reflexos da questão social nessas comunidades são diversos, contudo, ainda são naturalizados e desprezados pelo Estado e até mesmo por pesquisadores.

 

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sidimara Cristina de Souza, Universidade Federal Fluminense - UFF

Doutorado em Política Social pelo Programa de Estudos Pós-Graduados em Política Social da Universidade Federal Fluminense - UFF.

Angela Ernestina Cardoso de Brito, Universidade Federal Fluminense -UFF; Universidade Federal da Bahia-UFBA

Doutorado em Política Social - UFF. Professora Adjunta do curso de graduação e mestrado do Serviço Social - UFBA

Referências

ABRAMOVAY, Miriam; CASTRO, Mary Garcia. Relações raciais na escola: reprodução de desigualdades em nome da igualdade. Brasília: UNESCO, 2006.

BASTOS, Elide Rugal. A questão social e a sociologia paulista. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 31-39, 1991.

BRASIL. Decreto nº 4.887 de 20 de novembro de 2003. Regulamenta o procedimento para identificação, reconhecimento, delimitação, demarcação e titulação das terras ocupadas por remanescentes das comunidades dos quilombos de que trata o art. 68 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. Brasília, DF: Presidência da República, 2003.

BRASIL. Secretaria de Políticas para as Mulheres. Relatório anual socioeconômico da mulher. Brasília: Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2014.

CEDEFES - CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO ELOY FERREIRA DA SILVA. Comunidades quilombolas de Minas Gerais no século XXI: história e resistência. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

COSTA, Cinthia Cabral da; GUILHOTO, Joaquim Jose M. Importância de uma política de saneamento rural no Brasil. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 50., 2012, Vitória, ES. Agricultura e desenvolvimento rural com sustentabilidade. Anais [...]. Vitória: SOBER: UFES, 2012. Disponível em: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/946018. Acesso em: 22 jul. 2023.

COSTA, Cinthia Cabral da; GUILHOTO, Joaquim Jose M. Saneamento rural no Brasil: impacto da fossa séptica biodigestora. Engenharia Sanitária e Ambiental, São Paulo, v. 19, n. , p. 51-60, 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/s1413- 41522014019010000171 DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-41522014019010000171

CRENSHAW, Kimberlé. Documento para o encontro de especialistas em aspectos da discriminação racial relativos ao gênero. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 10, n. 1, 2002. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2002000100011

ENGELS, Friedrich. A origem da família, da propriedade privada e do Estado. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2010.

FERNANDES, Florestan. A integração do negro na sociedade de classes. São Paulo: Ática, 1978, v. 2.

FLORENTINO, Manolo; GÓES, José Roberto. A paz das senzalas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1997.

FREYRE, Gilberto. Casa Grande & Senzala. 23. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1982.

GIACOMINI, Sonia Maria. Mulher e escrava: uma introdução ao estudo da mulher negra no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1988.

GONZALEZ, L. A mulher negra na sociedade brasileira. In: LUZ, M. (org.). O lugar da mulher. Rio de Janeiro: Graal, 1978.

IANNI, Octavio. A questão social. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 5, n. 1, p. 2-10, 1991.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo demográfico 2010: famílias e domicílios. Rio de Janeiro: IBGE, 2012.

LEONETI, Alexandre Bevilacqua; PRADO, Eliana Leão do; OLIVEIRA, Sonia Valle Walter Borges de. Saneamento básico no Brasil: considerações sobre investimentos e sustentabilidade para o século XX. Revista de Administração Pública, Rio de janeiro, v. 45, n. 2, p. 331-348, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-76122011000200003

MACHADO, M. H. P. T. Em torno da autonomia escrava: uma nova direção para a história social da escravidão. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 8, n. 16, p. 143-160, ago. 1988.

MATTOSO, Katia De Queiros. Ser escravo no Brasil. São Paulo: Brasiliense, 1992.

MIOTO, Regina Célia Tamaso. Novas propostas e velhos princípios: a assistência às famílias no contexto de programas de orientação e apoio sociofamiliar. In: SALES, M. A.; MATOS, M. C. de; LEAL, M. C. (org.). Política social, família e juventude: uma questão de direitos. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2006.

MOURA, Clóvis. O negro, de bom escravo a mau cidadão? Rio de Janeiro: Conquista, 1977.

ROCHA, Cristiany Miranda. História de famílias escravas: Campinas, século XIX. Campinas: EdUnicamp, 2004.

SAID, Edward W. Fora de lugar: memórias. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

SANTOS, Ivair Augusto Alves dos. Direitos humanos e as práticas de racismo. Brasília: Fundação Cultural Palmares, 2012.

SINGLY, François de. Sociologia da família contemporânea. Tradução de Clarice Ehlers Peixoto. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2007. 208 p. (Família, geração & cultura).

SILVA, José Barbosa da. A questão do negro no curso de formação em serviço social da Universidade Federal Fluminense. 1992. Dissertação (Mestrado em Política Social) - Universidade Fluminense, Niterói, 1992.

SLENES, Robert W. Na senzala, uma flor: esperanças e recordações na formação da família escrava, Brasil Sudeste, século XIX. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999.

Downloads

Publicado

31-07-2023

Como Citar

SOUZA, S. C. de; BRITO, A. E. C. de. Famílias quilombolas, pobreza e Serviço Social: um debate necessário a partir de comunidades do município de Ouro Verde de Minas-MG. Serviço Social em Revista, [S. l.], v. 26, n. 1, p. 174–195, 2023. DOI: 10.5433/1679-4842.2023v26n1p174. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/ssrevista/article/view/46118. Acesso em: 19 maio. 2024.