Possibilidades de trabalho social com as famílias inseridas no Serviço de Proteção e Atendimento integral à Família – PAIF

Autores

  • Cristiane Gonçalves de Souza Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Jussara Ayres Bourguignon Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-4842.2019v22n1p71

Palavras-chave:

Política Pública de Assistência Social, Família, Trabalho social.

Resumo

O artigo propõe refletir sobre os pressupostos do trabalho social com as famílias inseridas no PAIF (Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família). Tais pressupostos são pontuados reconhecendo o contexto contemporâneo de regressão e fragmentação das políticas públicas e tendo no horizonte a necessidade de superar a responsabilização da família quanto à proteção social de seus membros. Para tanto, pautou-se em pesquisa bibliográfica e documental. As reflexões foram organizadas em três momentos articulados: a proteção social básica no âmbito do SUAS (Sistema Único de Assistência Social) e a contextualização do PAIF; a filosofia da práxis enquanto mobilizadores das práticas profissionais; trabalho social com famílias. Diante dos elementos trabalhados, pontuam-se desafios à prática profissional no contexto do PAIF. Tais desafios apontam para o rompimento e a superação de práticas conservadoras, em uma perspectiva de enquadramento e responsabilização das famílias, avançando para metodologias que fortaleçam o protagonismo das mesmas, mediante oferta de serviços de qualidade e articulados às demais políticas públicas. O texto reforça que o protagonismo não significa isentar o Estado de sua responsabilidade de garantir proteção social às famílias que estão em condição de vulnerabilidade e risco social.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cristiane Gonçalves de Souza, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professora do Departamento de Serviço Social e Doutora em Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Estadual de Ponta Grossa/Pr,

Jussara Ayres Bourguignon, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Professora do Departamento de Serviço Social e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas. Doutora em Serviço Social pela PUC de São Paulo

Referências

BOURGUIGNON, J. A. Proteção social e família: reflexões sobre alguns desafios presentes nesta relação. In: COSTA, L. C. (org.). Estado e democracia: pluralidade de questões. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2008. p. 247-259.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Orientações técnicas sobre o PAIF. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2012. v. 2.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Política Nacional de Assistência Social: norma operacional básica – NOB/SUAS. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2005. 84 p.

BRASIL. Secretaria Nacional de Assistência Social. Censo SUAS 2018: Resultados Nacionais, Centro de Referência da Assistência Social - CRAS. Brasília: Secretaria Nacional de Assistência Social, 2019.

CAMPOS, G. W. S.; DOMITTI, A. C. Apoio matricial e equipe de referência: uma metodologia para gestão do trabalho interdisciplinar em saúde. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 23, n. 2, p. 399-407, fev. 2007. DOI: 10.1590/S0102-311X2007000200016.

DURIGUETTO, M. L.; BALDI, L. A. P. Serviço Social, mobilização e organização popular: uma sistematização do debate contemporâneo. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 15, n. 2, p. 193-202, dez. 2012. DOI: 10.1590/S1414-49802012000200005.

FARAGE, E. O trabalho do/a assistente social no SUAS. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL - CFESS. O trabalho do/a Assistente Social no SUAS: Seminário Nacional. Brasília: CFESS, 2011. p. 259-270. (Gestão Atitude Crítica para Avançar na Luta).

GRAMSCI, A. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

GRAMSCI, A. Concepção dialética da história. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. 10. ed. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira, 1995.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Vol.3. Maquiavel: notas sobre o Estado e a Política. Rio de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira. 2000. 432 p.

GRAMSCI, A. Cadernos do Cárcere. Tradução de Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013. v. 1.
GUEIROS, D. A. Família e trabalho social: intervenções no âmbito do serviço Social. Revista Katálysis, Florianópolis, v. 13, n. 1, p. 126-132, jan./jun. 2010. DOI: 10.1590/S1414-49802010000100015.

JACCOUD, L. Proteção Social no Brasil: debates e desafios. In: CONCEPÇÃO e gestão da proteção social não contributiva no Brasil. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, 2009. p. 57-86.

MIOTO, R. C. Família, trabalho com famílias e Serviço Social. Serviço Social em Revista, Londrina, v. 12, n. 2, p. 163-176, jan./jun. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.5433/1679-4842.2010v12n2p163.

MOTA, A. E.; MARANHÃO, C. H.; SITCOVSKY, M. As tendências da política de Assistência Social, o Suas e a formação profissional. In: MOTA, A. E. (org.). O Mito da Assistência Social: ensaios sobre o Estado, Política e Sociedade. 4. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2010. p. 180-198.

OLIVEIRA, H. C. Assistência social, mobilização e educação popular. In: CONSELHO FEDERAL DE SERVIÇO SOCIAL - CFESS. O trabalho do/a Assistente Social no SUAS: Seminário Nacional. Brasília: CFESS, 2011. p. 249-258. (Gestão Atitude Crítica para Avançar na Luta).
SEMERARO, G. Anotações para uma teoria do conhecimento em Gramsci. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 16, p. 95-104, jan./abr. 2001. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n16/n16a09. Acesso em: 20 abr. 2014. ISSN 1413-2478. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782001000100010.

SEMERARO, G. Filosofia da práxis e (neo) pragmatismo. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 29, p. 28-39, ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbedu/n29/n29a03.pdf. Acesso em: 5 maio 2014. ISSN 1413-2478. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782005000200003.

SOUZA, C. G. Sistema Único de Assistência Social: a proteção e o atendimento à família. Ponta Grossa: Ed. UEPG, 2018. 188 p.
TEIXEIRA, S. M. Política social contemporânea: a família como referência para as Políticas Sociais e para o trabalho social. In:

MIOTO, R. C. T.; CAMPOS, M. S.; CARLOTO, C. M. Familismo, direitos
e cidadania: contradições da política social. São Paulo: Cortez Editora,
2015. p. 211-239.

VALLA, V. V. A crise de interpretação é nossa: procurando
compreender a fala das classes populares. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 177-190, 1996. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/71626/40626. Acesso em: 10 abr. 2018.

Downloads

Publicado

22-11-2019

Como Citar

DE SOUZA, C. G.; BOURGUIGNON, J. A. Possibilidades de trabalho social com as famílias inseridas no Serviço de Proteção e Atendimento integral à Família – PAIF. Serviço Social em Revista, [S. l.], v. 22, n. 1, p. 71–92, 2019. DOI: 10.5433/1679-4842.2019v22n1p71. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/ssrevista/article/view/35919. Acesso em: 12 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos