A transposição didática durante a pandemia mundial da Covid-19 na região de Londrina: à luz da teoria da avaliação

Autores

  • Kauana Scabori dos Santos Universidade Estadual de Londrina - UEL https://orcid.org/0000-0001-8315-9700
  • Débora Cristina Monteiro Pena Universidade Estadual de Londrina - UEL

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0383.2023v44n1p35

Palavras-chave:

Transposição didática, Avaliação, Base Nacional Comum Curricular, Ensino remoto, Projeto Covid-19

Resumo

A Covid-19 fez com que a maioria dos professores enfrentasse situações complexas quanto à transposição dos materiais didáticos para a avaliação no contexto de ensino remoto e os critérios de confiabilidade em torno da prática avaliativa. À luz dos pressupostos da Transposição Didática, de Chevallard (1991) e Furtoso (2011), este artigo apresenta como objetivo geral analisar os critérios de avaliação na transposição didática pedagógica, adotados por professores de instituições públicas e particulares do município de Londrina no contexto da pandemia de SARS-CoV-2. Os objetivos específicos são: (i) analisar a abordagem de avaliação contemplada na Base Nacional Comum Curricular do Ensino Fundamental e Médio e os documentos orientadores da educação, válidos no período de 2020; e (ii) identificar, em que medida, ocorre uma reflexão sobre a transposição didática durante as práticas avaliativas no ensino remoto marcado pela pandemia. A metodologia adotada pertence ao estudo de caso de natureza documental. Os resultados apontam para a necessidade de expor o tema da avaliação e discuti-lo centralizado nas demandas sociais. Além de os professores, majoritariamente, terem realizado as adaptações em suas práticas de transposição didática e na forma de avaliar os alunos em ambiente digital-tecnológico. A Covid-19 fez com que a maioria dos professores enfrentasse situações complexas quanto à transposição dos materiais didáticos para a avaliação no contexto de ensino remoto e os critérios de confiabilidade em torno da prática avaliativa. À luz dos pressupostos da Transposição Didática, de Chevallard (1991) e Furtoso (2011), este artigo apresenta como objetivo geral analisar os critérios de avaliação na transposição didática pedagógica, adotados por professores de instituições públicas e particulares do município de Londrina no contexto da pandemia de SARS-CoV-2. Os objetivos específicos são: (i) analisar a abordagem de avaliação contemplada na Base Nacional Comum Curricular do Ensino Fundamental e Médio e os documentos orientadores da educação, válidos no período de 2020; e (ii) identificar, em que medida, ocorre uma reflexão sobre a transposição didática durante as práticas avaliativas no ensino remoto marcado pela pandemia. A metodologia adotada pertence ao estudo de caso de natureza documental. Os resultados apontam para a necessidade de expor o tema da avaliação e discuti-lo centralizado nas demandas sociais. Além de os professores, majoritariamente, terem realizado as adaptações em suas práticas de transposição didática e na forma de avaliar os alunos em ambiente digital-tecnológico.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Kauana Scabori dos Santos, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Doutoranda em Estudos da Linguagem na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná, Brasil. Docente na Secretaria de Educação do Estado do Paraná (SEED/PR), Paraná, Brasil. Fez parte do Projeto “Covid-19 Experiências e Relatos”

Débora Cristina Monteiro Pena, Universidade Estadual de Londrina - UEL

Mestra em Estudos da Linguagem pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná, Brasil. Docente no Departamento de Letras Modernas da Universidade Estadual de Londrina (UEL), Londrina, Paraná,

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php? option=com_docman&view=download&ali as=79611- anexo-texto-bncc-aprovado-em-15-12- 17-pdf&category_slug=dezembro-2017- pdf&Itemid=30192. Acesso em: 6 de jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_ site_110518.pdf. Acesso em: 6 de jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica / Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_ docman&view=download&alias=15548-d-c-neducacao-basica-nova-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 11 de jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 de dezembro de 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394. htm. Acesso em: 5 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Orientações curriculares para o ensino médio: linguagens, códigos e suas tecnologias / Secretaria de Educação Básica. - Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ book_volume_01_internet.pdf. Acesso em: 1 de jun. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais. Brasília, DF: MEC/SEF, 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/ arquivos/pdf/introducao. Acesso em: 11 de jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Parâmetros Curriculares Nacionais mais para o ensino médio. Linguagem, Códigos e suas tecnologias. MEC, 2006. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seb/ arquivos/pdf/linguagens02.pdf. Acesso em: 11 de jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional do Livro Didático 2019: Língua Portuguesa – guia de livros didáticos - Ministério da Educação - Secretária de Educação Básica - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2018. Disponível em: file:///C:/Users/joann/Downloads/Guia_PNLD_2019_LinguaPortuguesa%20(E.F.)%20(2).pdf. Acesso em: 7 de jul. 2020.

CHEVALLARD, Yves. Sobre a teoria da transposição didática: algumas considerações introdutórias 1 (on didactic transposition theory: some introductory notes). Texto apresentado durante o Simpósio Internacional de Pesquisa e Desenvolvimento em Educação Matemática, Bratislava, Tchecoslováquia, 1988. Traduzido por Cleonice Puggian (cleo. puggian@gmail.com) com permissão do autor. Revista de educação, Ciências e Matemática, v. 3. n. 2, maio / ago., 2013, p. 1-14. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr/spip/spip/IMG/pdf/ On_Didactic_Transposition_Theory.pdf. Acesso em: 10 de jul. 2020.

CHEVALLARD, Yves. On didatic tranposition theory: some introductory notes, 1989. Disponível em: http://yves.chevallard.free.fr./spip/spip/ rubrique.php3?id_rubrique=6. Acesso em: 10 de jul. 2020.

CHEVALLARD, Yves. La transposition didactique du savoir savant au savoir enseigné (avec un example d’analyse de la transposition didactique, Yves Chevallard et Marie-Alberte Johsua). Grenoble: La Pensée Sauvage, 1991.

CRISTÓVÃO, Vera Lucia Lopes; STUTZ, Lidia. Políticas educacionais nas prescrições para o Ensino Médio: dimensões para o ensino de leitura. Letras & Letras, v. 33, n. 2, 2017. DOI: https://doi.org/10.14393/LL63-v33n2a2017-2

DOLZ, Joaquim; NOVERRAZ, Michèle; SCHNEUWLY, Bernard. Sequências didáticas para o oral e a escrita: apresentação de um procedimento. In: SCHNEUWLY, B.; DOLZ, J. Gêneros orais e escritos na escola. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2004.

FURTOSO, Viviane Bagio. Desempenho oral em português para falantes de outras línguas: da avaliação à aprendizagem de línguas estrangeiras em contexto online. Aleph, 2011.

GRACINO, Eliza Ribas; NASCIMENTO, Maria Isabel Moura. Currículo nacional e avaliação: perspectivas da realidade. Fac. Sant’Ana em Revista, Ponta Grossa, v. 4, p. 82-99, 2. Sem. 2018. Disponível em: https://www.iessa.edu.br/revista/index. php/fsr/index. Acesso em: 05 de jun. 2020.

HAYDT, Regina Célia Cazaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. São Paulo: Ática, 2004.

SCARAMUCCI, Matilde Virgínia Ricardi. Letramento em avaliação (em contexto de línguas): contribuições para a linguística aplicada, educação e sociedade., [s.d.]. In: JORDÃO, Clarisaa Menezes. (Org.) A linguística aplicada no Brasil: rumos e passagens. Campinas, SP: Pontes Editores, 2016.

SEED. Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Currículo da Rede Estadual Paranaense. Língua Portuguesa, 2019. Disponível em: http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/crep_2020/lingua_portuguesa_curriculo_rede_ estadual_paranaense_diagamado.pdf. Acesso em: 7 de jul. 2020.

SEED. Secretaria de Estado da Educação e do Esporte. Referencial Curricular do Paraná: princípios direitos e orientações. Secretaria da Educação do Estado do Paraná, 2018. Disponível em: http:// www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/bncc/2018/referencial_curricular_parana_cee.pdf. Acesso em: 1 de jul. 2020.

SILVA, Carolina dos Santos da; FURTOSO, Viviane Bagio. Entre o papel de aluno e o de professor inglês: considerações sobre a formação em avaliação nas licenciaturas. In: ARAÚJO, Vanessa Christina / SILVEIRA, Patrícia da. (Org.) Da teoria e da prática – o ensino de línguas estrangeiras em discussão. Campinas, São Paulo: Pontes Editores, 2017.

SOUZA, Everton Gelinski Gomes de. Horror short stories nas aulas de língua inglesa: transposição didática em análise. 279 f. Dissertação (Mestrado em Letras) - Universidade Estadual do Centro-Oeste, Guarapuava, 2015.

Downloads

Publicado

01.12.2023

Como Citar

SANTOS, K. S. dos; PENA, D. C. M. A transposição didática durante a pandemia mundial da Covid-19 na região de Londrina: à luz da teoria da avaliação. Semina: Ciências Sociais e Humanas, [S. l.], v. 44, n. 1, p. 35–52, 2023. DOI: 10.5433/1679-0383.2023v44n1p35. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminasoc/article/view/48026. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê