Análise de indicadores antropométricos em indivíduos com e sem síndrome de Down

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2022v43n2p199

Palavras-chave:

Síndrome de Down, Composição corporal, Lateralidade funcional

Resumo

Objetivo: este estudo buscou averiguar a possível discrepância bilateral de indicadores antropométricos de pessoas com e sem síndrome de Down (SD).
Material e Método: para tal, contou-se com a participação de 60 indivíduos com e sem síndrome de Down, com idades entre 11 e 14 anos, que foram avaliados quanto à dominância lateral, dobras cutâneas, percentual de gordura, circunferência muscular de braço e antebraço e força de preensão palmar.
Principais resultados: notou-se maior número de indivíduos sinistros e com indefinição na lateralidade no grupo com síndrome de Down do que nas pessoas com desenvolvimento típico. Os valores da percentagem de gordura, das medidas de dobra cutânea, da circunferência muscular do braço e da circunferência de antebraço foram maiores entre os participantes com síndrome de Down do que entre os do grupo controle. A força de preensão palmar foi maior nos indivíduos típicos. Não houve diferença na composição corporal bilateral dos indivíduos com síndrome de Down.
Conclusão: os resultados encontrados demonstraram a existência de uma simetria bilateral nos indivíduos com e sem síndrome de Down.

Biografia do Autor

Aline Bernardes de Souza, Centro Universitário de Brusque - UNIFEBE

Doutorado em Distúrbios do Desenvolvimento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, São Paulo. Docente para Graduação em Fisioterapia do Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE), Brusque, Santa Catarina

Rosana Farah Simony, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutorado em Medicina (Endocrinologia Clínica) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo, São Paulo, Brasil. Docente para Graduação em Nutrição da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Silvana Maria Blascovi-Assis, Universidade Presbiteriana Mackenzie

Doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Campinas, São Paulo, Brasil. Professora Adjunta II da Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, São Paulo

Referências

Albuquerque Filho NJB, Felipe TR, Rebouças GM, Maia UMC, Pinto EF, Costa AV, et al. Composição Corporal e Desempenho Motor em Escolares da Rede Pública de Ensino. Rev Salud Pública [Internet]. 2013 [citado 2022 mar 7]; 15(6):859-66. Disponível em: https://revistas.unal.edu.co/index.php/revsaludpublica/article/view/34331

Barbosa KBF, Franceschini SCC, Priore SE. Influência dos estágios de maturação sexual no estado nutricional, antropometria e com¬posição corporal de adolescentes. Rev Bras Saúde Mater Infant [Internet]. 2006 [citado 2022 mar 3]; 6(4):375-382. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-38292006000400003&lng=pt&tlng=pt. Doi: 10.1590/S1519-8292006000400003.

Bertapelli F, Gorla JI, Costa LT, Freire F. Com¬posição Corporal em jovens com Síndrome de Down: Aspectos Genéticos, Ambientais e Fi¬siológicos. Arq Ciências Saúde Unipar [Inter¬net]. 2011 [citado 2022 mar 4]; 15(2):197-207. Disponível em: https://www.revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/3716.

Bisquerra R, Sarriera JC, Martínez F. Introdução à estatística: enfoque informático com o pacote estatístico SPSS. Porto Alegre: Artmed; 2004.

Carvalho AS, Alves TC, Abdalla PP, Venturini ACR, Leites PDL, Machado DRL. Composição corporal funcional: breve revisão. Cad Edu Fís Esporte [Internet]. 2018 [citado 2022 mar 7]; 16 (1): 235-46. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/17570. Doi: 10.36453/2318-5104.2018.v16.n1.p235.

Chipkevitch E. Avaliação clínica da maturação sexual na adolescência. J Pediatr [Internet]. 2001 [citado 2022 mar 8]; 77(2):135-142. Disponível em: http://www.jped.com.br/conteudo/01-77-s135/port.pdf

Cyrino ES, Machado DRL, Reichert FF, Globbo LA, Papst RR, Silva CC. Comparação Entre a Adiposidade Subcutânea dos Hemicorpos Direito e Esquerdo. Rev Bras Med Esporte [Internet]. 2009 [citado 2022 mar 3]; 15(6): 446-9. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbme/v15n6/a09v15n6.pdf

Ferreira BAS, Benetti FA, Luna NMS, Brech GC, Bocalini DS, Maifrino LBM, et al. Anthro¬pometric Factors and Body Compositions and their Relationship with Dynamic Balance Tests. Rev Bras Med Esporte [Internet]. 2020 [cited 2022 Mar 7]; 26(5):401-5 .Avaliable from: https://www.scielo.br/j/rbme/a/B7z6N69Nvwgx4NVwKWN96tF/?format=pdf

Figueiredo IM, Sampaio FS, Mancini MC, Silva FCM, Souza MAP. Test of grip strength using the Jamar dynamometer. Acta Fisiátrica [Internet]. 2007 [citado 2022 mar 3]; 14(2):104-10. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/actafisiatrica/article/view/102799/101084. Doi: 10.5935/0104-7795.20070002.

Frisancho AR. New norms of upper limb fat and muscle areas for assessment of nutritional status. Am J Clin Nutr. 1981 Nov; 34(11):2540-5. Doi: 10.1093/ajcn/34.11.2540.

Heyward VH, Stolarczyk LM. Applied Body Composition Assessment. Champaign, IL: Human Kinetics; 1996.

Izquierdo-Gomez R, Martínez-Gómez D, Tejero-Gonzalez CM, Cabanas-Sánchez V, Ruiz RJ, Veiga ÓL. Are poor physical fitness and obesity two features of the adolescent with Down syndrome? Nutr Hosp [Internet]. 2013 [citado 2022 mar 18]; 28(4):1348-51.Disponible.en:.http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0212-16112013000400055&lng=es.hx. Doi: doi.org/10.3305/nh.2013.28.4.6566

Jackson AS, Pollock ML. Practical Assessment of Body Composition. Phys Sportsmed. 1985; May; 13(5):76-90. Doi: 10.1080/00913847.1985.11708790.

Krüger G, Lemos EC, Ferreira LG, Lucas RD. Comparação antropométrica e somatotípica de jovens tenistas a partir da lateralidade. Rev Bras Educ Fís Esp [Internet]. 2020 [citado mar 2022 6]; 34(1):113-21. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/rbefe/article/view/170702/161148. Doi: 10.11606/1807-5509202000010113.

Macedo OG, Carazzato JG, Meirelles ES, Paula A, Santos CA, Neto RB, et al. Compara¬tive study of skin folding of dominant and non dominant hemibodies in spastic hemiplegic cerebral palsy. Clinics [Internet]. 2008 [cita¬do 2022 mar 3]; 63(5):601-6. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-59322008000500006. Doi: 10.1590/S1807-59322008000500006.

Machado AF. Dobras Cutâneas: localização e procedimentos. Motricidade [Internet]. 2021[citado 2022 mar 4]; 4(2):42-6. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/2730/273020552005.pdf

Negrine A. Educação Psicomotora: lateralidade e a orientação espacial. Porto Alegre: Pallotti; 1986.

Paez AM, Drigo GS, Pires FK, Tomita LY. Estado nutricional e prática de atividade física de pessoas com Síndrome de Down que frequentam escola especial na Grande São Paulo. J Health Sci Inst [Internet]. 2013 [citado 2022 mar 4]; 31(4):392-7. Disponível em: http://repositorio.unip.br/wp-content/uploads/2020/12/V31_n4_2013_p392-397.pdf

Pinheiro G, Mello J, Gaya A, Gaya AR. Pressão Arterial de Crianças: Associação a Indicadores Antropométricos, Composição Corporal, Apti-dão Cardiorrespiratória e Atividade Física. Arq Bras Cardiol [Internet]. 2021 [citado 2022 mar 5]; 116(5): 950-6. Disponível em: https://www.scielo.br/j/abc/a/6JQKwSG3vk6RybYZRCDnBFP/?format=pdf. Doi: 10.36660/abc.20190520.

Pompeu FAMS. Manual de Cineantropometria. Rio de Janeiro: Sprint; 2004.

Rezende L, Souza AB, Reyes ACR, Rodrigues PCS, Vasconcelos MOF, Blascovi-Assis SM. Proficiência e Assimetria Manual de Jovens com Trissomia 21, em duas tarefas de destre-za manual. Millenium [Internet]. 2016 [citado 2022 mar 3]; 50:229-38. Disponível em: https://repositorio.ipv.pt/bitstream/10400.19/4030/1/9623-27223-1-PB.pdf

Rezende FAC, Rosado LEFPL, Priore SE, Franceschini SCC. Aplicabilidade de equações na avaliação da composição corporal da popu¬lação brasileira. Rev Nutr [Internet]. 2006 [cita¬do 2022 mar 7]; 19(3): 357-67. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rn/v19n3/30141.pdf. Doi: 10.1590/s1415-52732006000300007.

Ruthes EMP, Ripka WL, Dal Vesco K, Matos O. Análise dos distúrbios do sono, da composição corporal e da qualidade de vida em mulheres com fibromialgia. Rev Bras Qual Vida [Internet]. 2017 [citado 2022 mar 7]; 9(4): 298-310. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/rbqv/article/view/6990

Schlüssel MM, Anjos LA, Kac G. A dinamo¬metria manual e seu uso na avaliação nu¬tricional. Rev Nutr [Internet]. 2008 [citado 2021 abr 21]; 21(2):223-35. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-52732008000200009&script=sci_abstract&tlng=pt

Sichieri R, Fonseca VM, Lopes CS. Como medir a confiabilidade de dobras cutâneas. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 1999 [citado 2022 mar 3]; 2(1-2):82-9. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbepid/v2n1-2/08.pdf

Silva DL, Santos JAR, Martins CF. Avaliação da Composição Corporal em Adultos com Sín-drome de Down. Arq Med. 2006;20(4):103-11.

Silva MA, Vasconcelos O. Preferência lateral em indivíduos com síndrome de Down e em indivíduos ditos normais .Motricidade Online [Internet]. 2008 [citado 2021 abr 20]. Disponível em: https://www.motricidade.com/index.php/repositorio-aberto/43-necessidades-especiais/1252-preferencia-lateral-em-individuos-com-sindroma-de-down-e-em-individuos-ditos-normais

Soares WD, Brant MCS, Maia MFM, Neto JTM, Carneiro ALG. Composição Corporal e Níveis de Força dos portadores de Síndrome de Down. Coleção Pesquisa em Educação Física [Internet]. 2010 [citado 2022 mar 8]; 9(4):103-8. Disponível em: https://www.fontouraeditora.com.br/periodico/home/viewArticle/659

Souza A, Cymrot R, Vianna D, Caromano F, Blascovi-Assis SM. Síndrome de Down: correlação entre o desempenho funcional com a força de preensão palmar e a destreza manual. Fisioter Bras [Internet]. 2012 [citado 2022 mar 3]; 13(3):211-5 .Disponível em: https://portalatlanticaeditora.com.br/index.php/fisioterapiabrasil/article/view/540

Teixeira LA, Paroli R. Assimetrias Laterais em Ações Motoras: Preferência versus Desempe-nho. Motriz [Internet]. 2000 [citado 2022 mar 4]; 6(1):1-8. Disponível em: http://www.rc.unesp.br/ib/efisica/motriz/06n1/6n1Teixeira.pdf

Downloads

Publicado

2022-11-11

Como Citar

1.
Souza AB de, Simony RF, Blascovi-Assis SM. Análise de indicadores antropométricos em indivíduos com e sem síndrome de Down. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 11º de novembro de 2022 [citado 20º de julho de 2024];43(2):199-208. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/44649

Edição

Seção

Artigos