Internato médico rural na Serra Gaúcha: a experiência da Universidade de Caxias do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2021v42n1p59

Palavras-chave:

Educação médica, Atenção Primária à Saúde, Medicina de família e comunidade, Áreas rurais, Recursos humanos em saúd

Resumo

Um dos desafios das comunidades rurais e remotas é a dificuldade no recrutamento e a retenção de recursos humanos em saúde. A educação médica em áreas rurais é uma das estratégias para enfrentar tal deficiência. No Brasil, há relativamente poucos relatos de experiências de educação médica em áreas rurais, especialmente de duração prolongada, e há necessidade de se avaliar as existentes para contribuir com a formulação de políticas públicas. Este trabalho descreve o estágio rural do internato médico em Medicina de Família e Comunidade (MFC) da Universidade de Caxias do Sul (UCS). Até agora, durante os treze anos desde seu início, mais de 550 estagiários passaram pelas unidades de saúde de quatro municípios da Serra Gaúcha. Reflexões sobre a experiência para a formação médica e para as políticas de recursos humanos são apresentadas. O estágio rural tem sido importante espaço de diversificação de cenário para educação, reforçando o papel da Atenção Primária à Saúde e da MFC, além de possibilitar a aproximação da Universidade com a comunidade, confirmando sua responsabilidade social. Os resultados contribuem para as estratégias de formação médica e para as políticas de recrutamento e retenção de recursos humanos na saúde para áreas rurais e remotas.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leonardo Vieira Targa, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Doutorando em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Professor do Curso de Graduação em Medicina na Universidade de Caxias do Sul (UCS), Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Naiane Dartora Santos, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Professoras do Curso de Graduação em Medicina na Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Fábio Schwalm, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Avaliação de Tecnologias para o SUS - GHC do Grupo Hospitalar Conceição, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Enrique Falceto de Barros, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Mestrando no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Professor do Curso de Graduação em Medicina na Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Vanessa Laubert La Porta, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Residência Médica em Medicina de Família e Comunidade pelo Hospital Nossa Senhora da Conceição de Porto Alegre, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Professoras do Curso de Graduação em Medicina na Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil.

Guilherme Toscani, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Mestrado em Ciências Biológicas (Fisiologia) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Médico de Família na Unidade de Estratégia Saúde da Família (ESF) Zebert Kraupp e Clínico Geral no Ambulatório Geral Mário Jorge Vieira, Blumenau, Santa Catarina, Brasil.

Asdrubal Falavigna, Universidade de Caxias do Sul - UCS

Doutorado em Neurociências pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), São Paulo, São Paulo, Brasil. Professor do Curso de Graduação em Medicina na Universidade de Caxias do Sul, Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, Brasil

Tatiana Souza de Camargo, Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS

Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil. Professora  da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.

Referências

Balint M. O médico, seu paciente e a doença. Rio de Janeiro: Atheneu; 1988.

Barbosa GL, Amorim RKM. Contribuição do internato rural na formação do Médico. Anais CBMFC. [Internet]; 2013 [citado 2020 jul 17];(12): 1078. Disponível em: https://www.cmfc.org.br/brasileiro/article/view/571

Brasil. Lei nº 12.871 de 22 de outubro de 2013. Institui o programa mais médicos, altera as leis nº 8.745, de 9 de dezembro de 1993, e nº 6.932, de 7 de julho de 1981, e dá outras providências. [Internet]. 2013. [citado 2020 jul 3]. Disponível em: https://legislacao.presidencia.gov.br/atos/?tipo=LEI&numero=12871&ano=2013&ato=bbao3ZU50MVpWTde7

Brasil. Ministério da Educação. Resolução nº 3, de 20 de junho de 2014. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil. 2014 jun. 23; Seção 1, p. 8.

Gouveia EAH, Rodrigues LHG, Maggi RS. Internato rural no sertão indígena de Pernambuco: um projeto piloto. Anais CBMFC. [Internet]; 2013 [citado 2020 jul 17];(12): 129. Disponível em: https://cmfc.emnuvens.com.br/brasileiro/article/view/975

Guilbault RWR, Vinson JA. Clinical medical education in rural and underserved areas and eventual practice outcomes: a systematic review and meta-analysis. Educ Health. [Internet]; 2017 [cited 2020 Jul 17];30(2): 146-55. Available from: http://www.educationforhealth.net/article.asp?issn=1357-6283;year=2017;volume=30;issue=2;spage=146;epage=155;aulast=Raymond

Guimarães EV. O internato rural e a formação do profissional médico para o programa de saúde da família [dissertação]. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais; 2004.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Classificação e caracterização dos espaços rurais e urbanos do Brasil: uma primeira aproximação. Rio de Janeiro: IBGE; 2017.

McLean R, Pallant J, Cunningham C, DeWitt D.A multi-university evaluation of the rural clinical school experience of Australian medical students. Rural Remote Health. [Internet]; 2010 [cited 2020 Jul 17];10(3): 1492. Available from: www.rrh.org.au/journal/article/1492

Ministério da Saúde (BR). Política Nacional de Saúde Integral das Populações do Campo e da Floresta [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde, 2013. [citado 2020 jul 17]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_saude_populacoes_campo.pdf

O’Sullivan BG, McGrail MR, Russell D, Chambers H, Major L. A review of characteristics and outcomes of Australia’s undergraduate medical education rural immersion programs. Hum Resour Health. [Internet]; 2018 [cited 2020 Jul 17];16(1): 8. Available from: https://human-resources-health.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12960-018-0271-2

Polignano MV, Melo EM, Nascimento LE, Santana AMP, Rodrigues IA Jr. Internato rural da faculdade de medicina da UFMG: 25 anos de integração docente-assistencial. Anais do 2a Congresso Brasileiro de Extensão Universitária [Internet]; 2004 set 12-15; Belo Horizonte, MG, Brasil. [citado 2020 jul 17]. Disponível em: https://www.ufmg.br/congrext/Educa/Educa107.pdf

Ruiz DG, Farenzena GJ, Haeffner LSB. Internato regional e formação médica: percepção da primeira turma pós-reforma curricular. Rev Bras Educ Méd. [Internet]; 2010 mar [citado 2020 jul 17]; 34(1): 21–7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0100-55022010000100004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Scheil-Adlung X, editor. Global evidence on inequities in rural health protection: new data on rural deficits in health coverage for 174 countries. [Internet]. Geneva: International Labour Organization; 2015. [cited 2020 Jul 17]. Available from: https://www.social-protection.org/gimi/gess/RessourcePDF.action?ressource.ressourceId=51297

Silva MJF, Gonçalves BH, Moraes CAC, Salgado AKS, Rodrigues BC, Vallinoto IMVC. A extensão universitária como cenário de prática e de protagonismo do graduando em medicina na atenção primária em saúde na ilha de Marajó, Estado do Pará. Interfaces [Internet]; 2019 jun [citado 2020 jul 17];7(1):501-10. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistainterfaces/article/view/19083

Silveira R, Pinheiro R. Internato rural na Amazônia: aspectos históricos, contexto atual e principais desafios. Hist Cienc Saúde-Manguinhos [Internet]. 2017 abr [citado 2020 jun 29];24(2): 371-90. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-59702017000200371&lng=pt. https://doi.org/10.1590/s0104-59702017000200004.

Silveira R, Pinheiro R. Sobre o rural, a interiorização na saúde e a formação médica: concepções e ações com o destaque para o contexto da Amazônia legal. In: Pinheiro R, Lopes T, Müller JS Neto. Construção social da demanda por cuidado: revisitando o direito à saúde, o trabalho em equipe, os espaços públicos e a participação. [Internet]. Rio de Janeiro: Cepesc; 2013. p. 147-172. [citado 2020 jul 17]. Disponível em: https://lappis.org.br/site/construcao-social-da-demanda-por-cuidado-revisitando-o-direito-saude-o-trabalho-em-equipe-os-espacos-publicos-e-participacao/4624

Silveira RP. Itinerários formativos do Internato Rural na Amazônia: experiências nas fronteiras de mundo, saberes e práticas e responsabilidade [tese]. Rio de Janeiro: Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Medicina Social; 2014.

Targa LV, Schwalm F, Hoblik M. Estágio rural potencializa interiorização do médico de família e comunidade. Anais do 10a Congresso Brasileiro de Medicina de Família e Comunidade; 2009. Florianópolis: SBMFC, 2009.

Targa LV. Wynn-Jones J, Howe A, Anderson MIP, Lopes JMC, Lermen N Jr, et al. Declaração de Gramado pela Saúde Rural nos países em desenvolvimento. Rev Bras Med Fam Comunidade [Internet]; 2014 jul [citado 2020 jul 17];9(32): 292-4. Disponível em: https://www.rbmfc.org.br/rbmfc/article/view/982/644

Taveira, MGMM. Clínica ampliada: as oportunidades de vivência discente no estágio rural em Arapiraca [dissertação]. Maceió: Universidade Federal de Alagoas; 2014.

Villiers M, van Schalkwyk S, Blitz J, Couper I, Moodley K, Talib Z, et al. Decentralised training for medical students: a scoping review. BMC Med Educ. [Internet]; 2017 [cited 2020 Jul 17];17: 196. Available from: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5680751/pdf/12909_2017_Article_1050.pdf

Wilson N, Couper I, Vries E, Reid S, Fish T, Marais B. A critical review of interventions to redress the inequitable distribution of healthcare professionals to rural and remote areas. Rural Remote Health. [Internet]; 2009 [citado 2020 jul 17];9: 1060. Available from: http://www.rrh.org.au/articles/subviewnew.asp?ArticleID=1060

World Health Organization. Increasing access to health workers in remote and rural areas through improved retention: global policy recommendations [Internet]. Geneva, Switzerland: World Health Organization; 2010. [cited 2020 Jul 17]. Available from: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/44369/9789241564014_eng.pdf;jsessionid=C257FEC91F3934AF1848A65797EAD8E0?sequence=1

Downloads

Publicado

2021-02-02

Como Citar

1.
Targa LV, Santos ND, Schwalm F, Barros EF de, La Porta VL, Toscani G, Falavigna A, Camargo TS de. Internato médico rural na Serra Gaúcha: a experiência da Universidade de Caxias do Sul. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 2º de fevereiro de 2021 [citado 19º de junho de 2024];42(1):59-70. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/41087

Edição

Seção

Artigos