Nutrição mineral, componentes da produção e produtividade da cultura do feijão em áreas manejadas com e sem queima de resíduos orgânicos e diferentes tipos de adubação

Autores

  • Nagib Jorge Melém Júnior Embrapa Amapá
  • Osmar Rodrigues Brito Universidade Estadual de Londrina
  • Nelson da Silva Fonseca Júnior IAPAR
  • Inês Cristina de Batista Fonseca Universidade Estadual de Londrina
  • Sinval Xavier Aguiar Engenheiro Agrônomo

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p7

Palavras-chave:

Phaseolus vulgari, Adubação orgânica, Fogo, Teores foliares

Resumo

A utilização de resíduos orgânicos na agricultura tem motivado o desenvolvimento de pesquisas que visam a sustentabilidade do processo de produção. O aproveitamento agrícola, in natura ou na forma de compostos, dos ramos e galhos resultantes da poda de árvores dos centros urbanos, pode e deve ser considerado como uma fonte de adubo orgânico para culturas diversas. Simulando a situação de manejo de áreas com uso do fogo, este trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar os efeitos de doses, queima de resíduos orgânicos e tipos de adubação nos componentes de produção, teores foliares de macronutrientes e na produtividade da cultura do feijão em rotação com cultura do milho. Para avaliar os componentes de produção, os teores foliares de macronutrientes e a produtividade do feijoeiro foram conduzidos dois experimentos, utilizando duas cultivares de feijão do grupo carioca (‘IPR Colibri’ e ‘IPR Eldorado’): Experimento I – Com queima dos resíduos orgânicos e Experimento II – sem a queima dos resíduos. Para cada experimento, o delineamento experimental adotado foi de blocos inteiramente casualizados em arranjo fatorial 4 x 2, em que os fatores foram quatro doses de resíduos de poda de árvores da zona urbana (0, 15, 30 e 45 Mg ha-1) e dois tipos de adubação: adubação exclusiva com  resíduos de poda, denominada de adubação orgânica (AO) e adubação com resíduos de poda acrescida da adubação mineral da cultura, denominada de adubação organomineral (AOM). Para avaliar o efeito do fogo na produtividade de cada cultivar de feijão, foi realizada uma análise conjunta dos experimentos I e II. Os componentes da produção, os teores foliares de macronutrientes e a produtividade das cultivares de feijão IPR Colibri e IPR Eldorado foram sempre maiores com adubação organomineral. Na comparação entre os experimentos foi possível verificar que a produtividade do feijão IPR Colibri foi maior no tratamento sem queima acrescido da adubação mineral.

 

 

Biografia do Autor

Nagib Jorge Melém Júnior, Embrapa Amapá

Pesquisador na área de Solos e Nutrição de Plantas, Embrapa Amapá, Cx. Postal 10, CEP: 68.906-970. Macapá-AP.

Osmar Rodrigues Brito, Universidade Estadual de Londrina

 

Prof. Dr. da Universidade Estadual de Londrina. UEL, Deptº de Agronomia, Cx. Postal 6001, CEP: 86051-980. Londrina-PR.

Nelson da Silva Fonseca Júnior, IAPAR

Pesquisador na área de Melhoramento e Genética Vegetal, Instituto Agronômico do Paraná, IAPAR, Cx. Postal 481, CEP: 86047-902. Londrina-PR.

Inês Cristina de Batista Fonseca, Universidade Estadual de Londrina

Profª. Drª. da Universidade Estadual de Londrina. UEL, Deptº de Agronomia, Cx. Postal 6001, CEP: 86051-980. Londrina-PR.

Sinval Xavier Aguiar, Engenheiro Agrônomo

Engº Agrº, M. Sc em Agronomia.

Downloads

Publicado

2011-03-30

Como Citar

Melém Júnior, N. J., Brito, O. R., Fonseca Júnior, N. da S., Fonseca, I. C. de B., & Aguiar, S. X. (2011). Nutrição mineral, componentes da produção e produtividade da cultura do feijão em áreas manejadas com e sem queima de resíduos orgânicos e diferentes tipos de adubação. Semina: Ciências Agrárias, 32(1), 7–18. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p7

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>