Comportamento ingestivo e termorregulação em ovinos alimentados com silagem de palma forrageira submetidos a oferta intermitente de água

Autores

  • Ismael de Sousa Nobre Universidade Federal da Paraíba
  • Gherman Garcia Leal de Araújo Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
  • Edson Mauro Santos Universidade Federal da Paraíba
  • Gleidson Giordano Pinto de Carvalho Universidade Federal da Bahia
  • Bonifácio Benicio de Souza Universidade Federal de Campina Grande
  • Ossival Lolato Ribeiro Universidade Federal da Bahia
  • Silvia Helena Nogueira Turco Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Anderson Barbosa Cavalcante Universidade Federal do Vale do São Francisco
  • Italo Reneu Rosas de Albuquerque Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n4p1683

Palavras-chave:

Bem estar animal, Parâmetros fisiológicos, Respostas termorregulatórias, Ruminação.

Resumo

Objetivou-se avaliar o efeito da utilização de silagem de palma forrageira na dieta de ovinos submetidos a oferta intermitente de água sobre o comportamento ingestivo e a termorregulação de ovinos. Foram utilizados 36 ovinos machos não castrados sem padrão racial, com peso médio inicial de 19,8 + 2,1 kg e idade aproximada de seis meses, distribuídos em delineamento de blocos ao acaso, em esquema fatorial 3 x 3, composto por três proporções de silagem de palma na dieta (0; 21 e 42 %) e três períodos de oferta de água (0; 24 e 48 horas), com quatro repetições. Para o comportamento ingestivo foram realizadas observações a cada 5 minutos durante 2 períodos de 24 horas. As respostas termorregulatórias foram tomadas nos horários das 7 e 15 horas, em dias diferentes daqueles destinados ao comportamento. Observou-se que a oferta intermitente de água não afetou nenhuma das variáveis estudadas (P > 0,05). A utilização de silagem de palma influenciou significativamente o comportamento ingestivo dos animais (P < 0,05). Ovinos alimentados com silagem de palma forrageira na dieta apresentaram eficiência de alimentação média de 255,77 gMS h-1 e de ruminação de 102,16 gMS h-1, enquanto que aqueles que não recebiam esse alimento, apresentaram valores dessas variáveis de 198,63 e 78,45 gMS h-1, respectivamente. A frequência urinária dos animais se elevou conforme a proporção de silagem de palma na dieta, sendo observadas 23,60 micções dia-1 em animais que recebiam 42% e 10,83 micções dia-1 naqueles que não recebiam silagem de palma. A procura por água, entretanto, diminuiu. Foram observadas médias de 2,73 e 0,54 (nº dia-1) para animais alimentados com 0 e 42% de silagem de palma, respectivamente. A utilização da silagem de palma também elevou as respostas termorregulatórias dos ovinos. Ovinos alimentados com silagem de palma apresentaram média de frequência respiratória de 103,35 e cardíaca de 140,08 movimentos minuto-1 no período mais quente do dia (tarde). Concluiu-se que a silagem de palma na dieta aumenta as eficiências de alimentação e ruminação, além de diminuir a procura por água em ovinos em confinamento. No entanto, também eleva suas respostas termorregulatórias. A oferta intermitente de água em até 48 horas não influencia o comportamento ingestivo e a termorregulação de ovinos em confinamento.

Biografia do Autor

Ismael de Sousa Nobre, Universidade Federal da Paraíba

Discente, Curso de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal da Paraíba, UFPB, Areia, PB, Brasil.

Gherman Garcia Leal de Araújo, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária

Prof. Dr., Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, EMBRAPA Semiárido, Petrolina, PE, Brasil.

Edson Mauro Santos, Universidade Federal da Paraíba

Prof. Dr., Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, UFPB, Areia, PB, Brasil.

Gleidson Giordano Pinto de Carvalho, Universidade Federal da Bahia

Prof. Dr., Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, BA, Brasil.

Bonifácio Benicio de Souza, Universidade Federal de Campina Grande

Prof. Dr., Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Patos, PB, Brasil.

Ossival Lolato Ribeiro, Universidade Federal da Bahia

Prof. Dr., Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal da Bahia, UFBA, Salvador, BA, Brasil.

Silvia Helena Nogueira Turco, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Profª Drª, Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola, Universidade Federal do Vale do São Francisco, UNIVASF, Juazeiro, BA, Brasil.

Anderson Barbosa Cavalcante, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Discente, Curso de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UNIVASF, Petrolina, PE, Brasil.

Italo Reneu Rosas de Albuquerque, Universidade Federal da Bahia

Discente, Curso de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal nos Trópicos, UFBA, Salvador, BA, Brasil.

Downloads

Publicado

2018-08-02

Como Citar

Nobre, I. de S., Araújo, G. G. L. de, Santos, E. M., Carvalho, G. G. P. de, Souza, B. B. de, Ribeiro, O. L., … Albuquerque, I. R. R. de. (2018). Comportamento ingestivo e termorregulação em ovinos alimentados com silagem de palma forrageira submetidos a oferta intermitente de água. Semina: Ciências Agrárias, 39(4), 1683–1694. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2018v39n4p1683

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >>