Quitooligossacarídeo para leitões: efeitos sobre a performance, órgãos viscerais e morfometria intestinal

Autores

  • Eduardo Raele Oliveira Universidade Estadual de Londrina
  • Caio Abércio da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Arturo Pardo Lozano Universidade do Oeste Paulista
  • Elisângela Olegário da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Aliny Ketilim Novais Universidade Estadual de Londrina
  • David Fernandes Gavioli Universidade Estadual de Londrina
  • Marcino Pereira Junior Universidade Estadual de Londrina
  • Giovani Frederico Universidade Estadual de Londrina
  • Raúl Jorge Hérnan Castro-Gómez Universidade Estadual de Londrina
  • Caroline Maria Calliari Universidade Tecnológica Federal do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n4Supl1p2727

Palavras-chave:

Creche, Diarreia, Prebiótico, Performance, Alternativa.

Resumo

Objetivou-se com este trabalho avaliar o efeito dose-resposta do Quitooligossacarídeo (QOS) produzido pela Universidade Estadual de Londrina sobre o desempenho de leitões em creche e morfohistometria e peso de órgãos de leitões aos 31 dias de idade. Foram utilizados 72 leitões de genética Pen Ar Lan®, desmamados com idade média inicial de 23 dias e peso de 7,51 ± 1,35 kg. Os tratamentos consistiram em uma dieta base com os níveis de inclusão de 0, 50, 100 e 150 ppm de QOS. Para a avaliação visceral e morfohistométrica, 24 animais foram abatidos aos 31 dias de idade e peso de 11,01 ± 1,25 kg. Não houve efeito de regressão sobre o desempenho ou incidência de diarreia. O aumento da dose utilizada de QOS levou a um aumento nos valores referentes ao peso relativo do intestino grosso, à altura de vilosidades de jejuno e à profundidade de cripta no jejuno e íleo, enquanto que, a relação vilos/cripta deste último segmento foi crescente apenas até o uso de 100 ppm de QOS. Observou-se aumento de lesões no epitélio intestinal e contagem de linfócitos e eosinófilos no duodeno e eosinófilos também no íleo com o aumento da dose do QOS até 150 ppm. De maneira geral, os níveis crescentes de QOS melhoraram a morfofisiologia intestinal e ativaram a células somáticas na lâmina própria do intestino dos leitões, entretanto, não houve influência sobre o desempenho produtivo dos animais. Frente a todos os parâmetros estudados, o nível de 100 ppm de QOS mostrou-se o mais promissor para as condições propostas por este experimento.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Eduardo Raele Oliveira, Universidade Estadual de Londrina

Dr. em Ciência Animal, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Caio Abércio da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Associado, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Arturo Pardo Lozano, Universidade do Oeste Paulista

Prof. Assistente, Universidade do Oeste Paulista, UNOESTE, Presidente Prudente, SP, Brasil.

Elisângela Olegário da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Discente Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Aliny Ketilim Novais, Universidade Estadual de Londrina

Discente Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR, Brasil.

David Fernandes Gavioli, Universidade Estadual de Londrina

Discente Curso de Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Marcino Pereira Junior, Universidade Estadual de Londrina

Discente, Curso de Mestrado do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Giovani Frederico, Universidade Estadual de Londrina

Médico Veterinário, UEL, PR, Brasil.

Raúl Jorge Hérnan Castro-Gómez, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Associado, UEL, Londrina, PR, Brasil.

Caroline Maria Calliari, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Profª Adjunta, Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Londrina, PR, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-08-25

Como Citar

Oliveira, E. R., Silva, C. A. da, Lozano, A. P., Silva, E. O. da, Novais, A. K., Gavioli, D. F., Pereira Junior, M., Frederico, G., Castro-Gómez, R. J. H., & Calliari, C. M. (2017). Quitooligossacarídeo para leitões: efeitos sobre a performance, órgãos viscerais e morfometria intestinal. Semina: Ciências Agrárias, 38(4Supl1), 2727–2742. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n4Supl1p2727

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>