Efeito do padrão de plantio do sorgo forrageiro sobre a produtividade de forragem e desempenho de novilhas em terminação

Autores

  • Leonel da Silva Rodrigues Universidade Federal de Santa Maria
  • Dari Celestino Alves Filho Universidade Federal de Santa Maria
  • Ivan Luiz Brondani Universidade Federal de Santa Maria
  • Viviane Santos da Silva Universidade Federal de Santa Maria
  • Perla Cordeiro da Paula Universidade Federal de Santa Maria
  • Sander Martinho Adams Universidade Federal de Santa Maria
  • Patrícia Machado Martini Universidade Federal de Santa Maria
  • Gilmar dos Santos Cardoso Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n3p1537

Palavras-chave:

Carga animal, Espaçamento entrelinhas, Ganho de peso corporal, Sorghum bicolor, Taxa de semeadura.

Resumo

Objetivou-se avaliar os efeitos de diferentes padrões de plantio do sorgo forrageiro na resposta forrageira e no desempenho produtivo de novilhas de corte em terminação. O período experimental teve duração 84 dias. Os tratamentos consistiram na combinação de dois espaçamentos entrelinhas (22 e 44 cm) e duas taxas de semeadura do sorgo (12 e 24 kg ha-1). Para o pastejo das forragens produzidas, foram utilizadas novilhas de corte, em fase de terminação, com idade média inicial de 15 meses (± 2,3 meses) e peso corporal médio de 262 kg (± 37,95 kg). O método de pastoreio foi contínuo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com três repetições por área, em esquema fatorial 2 x 2. Os diferentes padrões de plantio não influenciaram (P > 0,05) na produção de matéria seca (5 447,78 kg de MS ha-1) e na taxa de acúmulo de matéria seca (58,47 kg de MS ha-1dia-1). As variáveis taxa de acúmulo de forragem, massa de lâminas foliares, massa de forragem, oferta de lâminas foliares e oferta de forragem foram influenciados (P < 0,05) pelo avanço do período de utilização. Comportamentos similares foram observados para as variáveis: carga animal, ganho de peso por área e ganho de peso diário, com valores de 1172,32 kg de peso vivo ha-1; 312,31 kg ha-1; 0,891 kg dia-1, respectivamente. O desempenho animal não foi influenciado (P > 0,05) pelos padrões de plantio do sorgo, obtendo-se, em média, 4,04 mm de espessura de gordura subcutânea e peso final de 330,36 kg. O desenvolvimento corporal dos animais não apresentou diferenças significativas (P > 0,05), com valores para comprimento, perímetro torácico, e altura de garupa de 132,01; 163,75; 126,75 cm, respectivamente. A relação peso: altura média entre os padrões de plantio foi de 2,67 kg cm-1.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leonel da Silva Rodrigues, Universidade Federal de Santa Maria

Discente, Curso de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Dari Celestino Alves Filho, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr., Departamento de Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Ivan Luiz Brondani, Universidade Federal de Santa Maria

Prof. Dr., Departamento de Zootecnia, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Viviane Santos da Silva, Universidade Federal de Santa Maria

Zootecnista, Dr., UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Perla Cordeiro da Paula, Universidade Federal de Santa Maria

Zootecnista, Dr., UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Sander Martinho Adams, Universidade Federal de Santa Maria

Zootecnista, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Patrícia Machado Martini, Universidade Federal de Santa Maria

Zootecnista, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Gilmar dos Santos Cardoso, Universidade Federal de Santa Maria

Discente, Curso de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, Universidade Federal de Santa Maria, UFSM, Santa Maria, RS, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-06-13

Como Citar

Rodrigues, L. da S., Alves Filho, D. C., Brondani, I. L., Silva, V. S. da, Paula, P. C. da, Adams, S. M., Martini, P. M., & Cardoso, G. dos S. (2017). Efeito do padrão de plantio do sorgo forrageiro sobre a produtividade de forragem e desempenho de novilhas em terminação. Semina: Ciências Agrárias, 38(3), 1537–1550. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n3p1537

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>