Avaliação bioeconômica da suplementação de ovinos em pastos de capim-marandu

Autores

  • Leandro Miranda Universidade Federal do Mato Grosso
  • Luciano da Silva Cabral Universidade Federal de Mato Grosso
  • Daniel Marino Guedes de Carvalho Universidade Federal de Mato Grosso
  • Joadil Gonçalves de Abreu Universidade Federal de Mato Grosso
  • Rosane Claudia Rodrigues Universidade Federal do Maranhão
  • Alexandre Lima de Souza Universidade Federal de Mato Grosso
  • Edenio Detmann Universidade Federal de Viçosa
  • Nelcino Francisco de Paula Universidade Federal de Mato Grosso
  • Arthur Behling Neto Universidade Federal de Mato Grosso
  • Leni Rodrigues Lima Universidade Federal de Mato Grosso

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n1p521

Palavras-chave:

Amônia ruminal, Consumo de forragem, Ganho de peso, Pastagem, pH.

Resumo

Objetivou-se com este estudo avaliar o efeito da suplementação mineral e/ou proteica energética no consumo, comportamento, resposta produtiva, pH e amônia ruminais e custo de produção de ovinos. Utilizaram-se 20 borregas e cinco borregos canulados no rúmen para avaliar os efeitos da suplementação sobre o ganho de peso e características nutricionais, respectivamente. Avaliaram-se os suplementos mistura mineral e suplementos com 20 e 25% de proteína bruta ofertados a 0,5 e 1,0% do peso corporal. A suplementação na proporção de 1,0% do peso corporal reduziu o consumo de forragem. Os ganhos médios diários foram de -58,33; -1,07; -9,53; 19,27 e 34,73 g animal dia-1, para os suplementos mistura mineral, 20 e 25% de proteína bruta fornecidos a 0,5% do peso corporal e 20 e 25% de proteína bruta ofertados a 1,0% do peso corporal, respectivamente. O pH para todos os suplementos esteve acima de 6,20. Os valores de nitrogênio amoniacal ruminal foram de 5,10; 9,48; 11,54; 17,51 e 22,45 mg dL-1 para os suplementos mistura mineral, 20 e 25% de proteína bruta fornecidos a 0,5% do peso corporal e 20 e 25% de proteína bruta fornecidos a 1,0% do peso corporal. O melhor retorno econômico foi obtido com o suplemento 25% de proteína bruta a 1,0% do peso corporal.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leandro Miranda, Universidade Federal do Mato Grosso

M.e, Agricultura Tropical, Universidade Federal do Mato Groso, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Luciano da Silva Cabral, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Daniel Marino Guedes de Carvalho, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Joadil Gonçalves de Abreu, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Rosane Claudia Rodrigues, Universidade Federal do Maranhão

Profª. Drª., Universidade Federal do Maranhão, UFM, Chapadinha, MA, Brasil.

Alexandre Lima de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Edenio Detmann, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Dr., Universidade Federal de Viçosa, UFV, Viçosa, MG, Brasil.

Nelcino Francisco de Paula, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Arthur Behling Neto, Universidade Federal de Mato Grosso

Prof. Dr., UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Leni Rodrigues Lima, Universidade Federal de Mato Grosso

M.e, Ciência Animal, UFMT, Cuiabá, MT, Brasil.

Downloads

Publicado

2017-03-02

Como Citar

Miranda, L., Cabral, L. da S., Carvalho, D. M. G. de, Abreu, J. G. de, Rodrigues, R. C., Souza, A. L. de, Detmann, E., Paula, N. F. de, Behling Neto, A., & Lima, L. R. (2017). Avaliação bioeconômica da suplementação de ovinos em pastos de capim-marandu. Semina: Ciências Agrárias, 38(1), 521–532. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2017v38n1p521

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 > >>