Componentes carcaça e não carcaça de cordeiros Santa Inês submetidos à restrição alimentar

Autores

  • Adrielle Albuquerque dos Santos Universidade Federal do Ceará
  • Patrícia Guimarães Pimentel Universidade Federal do Ceará
  • Elzânia Sales Pereira Universidade Federal do Ceará
  • Guilherme Rocha Moreira Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • José Antônio Delfino Barbosa Filho Universidade Federal do Ceará
  • Ivone Yurika Mizubuti Universidade Estadual de Londrina
  • Edson Luis de Azambuja Ribeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Dayanne Lima de Sousa Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n2p947

Palavras-chave:

Castração, Cortes comerciais, Índice de musculosidade, Órgãos internos, Ovinos.

Resumo

Objetivou-se com o presente estudo avaliar o efeito de classe sexual (castrado e não castrado) e níveis de restrição alimentar (0%, 30% e 60% do consumo ad libitum), sobre as características quantitativas dos componentes carcaça e não carcaça de cordeiros Santa Inês. Foi utilizado delineamento inteiramente casualizado 3x2 (nível de restrição x classe sexual) para avaliar trinta cordeiros, com aproximadamente dois meses de idade e peso corporal inicial médio de 13 ± 1,49 kg. Quando a média de peso corporal dos animais de um dos tratamentos atingiu 28 kg, todos os animais foram abatidos. Houve influência da classe sexual sobre o peso corporal ao abate, peso corporal vazio, peso de carcaça quente e peso de carcaça fria. O peso da perna mostrou-se maior para animais não castrados. Houve efeito linear decrescente de acordo com o aumento dos níveis de restrição para as características e cortes de carcaça, exceto para rendimento de perna e lombo posterior. Houve diferença entre classes sexuais para os pesos dos rins, patas e intestino grosso de animais não castrados. Sangue, cabeça, pele, pata, rúmen-retículo, abomaso, intestino delgado, intestino grosso e gorduras perirrenal, omental, mesentérica e do coração mostraram efeito linear decrescente para os níveis de restrição. As características quantitativas dos componentes carcaça e não carcaça de cordeiros Santa Inês são influenciadas pelas classes sexuais e níveis restrição alimentar.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adrielle Albuquerque dos Santos, Universidade Federal do Ceará

Discente do Curso de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Zootecnia, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza, CE, Brasil.

Patrícia Guimarães Pimentel, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª, Deptº de Zootecnia, UFC, Fortaleza, CE, Brasil.

Elzânia Sales Pereira, Universidade Federal do Ceará

Profª Drª, Deptº de Zootecnia, UFC, Bolsista de Produtividade do CNPq, Fortaleza, CE, Brasil. 

Guilherme Rocha Moreira, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Prof. Dr., Deptº de Estatística e Informática, Universidade Federal Rural de Pernambuco, UFRPE, Recife, PE, Brasil. 

José Antônio Delfino Barbosa Filho, Universidade Federal do Ceará

Prof. Dr., Deptº de Engª Agrícola, UFC, Fortaleza, CE, Brasil. 

Ivone Yurika Mizubuti, Universidade Estadual de Londrina

Profª Drª, Deptº de Zootecnia, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR, Brasil. 

Edson Luis de Azambuja Ribeiro, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Dr., Deptº de Zootecnia, UEL, Bolsista de Produtividade do CNPq, Londrina, PR, Brasil. 

Dayanne Lima de Sousa, Universidade Federal do Ceará

Discente do Curso de Mestrado, Programa de Pós-graduação em Zootecnia, Universidade Federal do Ceará, UFC, Fortaleza, CE, Brasil. 

Downloads

Publicado

2016-04-26

Como Citar

Santos, A. A. dos, Pimentel, P. G., Pereira, E. S., Moreira, G. R., Barbosa Filho, J. A. D., Mizubuti, I. Y., Ribeiro, E. L. de A., & Sousa, D. L. de. (2016). Componentes carcaça e não carcaça de cordeiros Santa Inês submetidos à restrição alimentar. Semina: Ciências Agrárias, 37(2), 947–958. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2016v37n2p947

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >>