Produção de forragem e composição estrutural de pastos de Brachiaria brizantha cv. Xaraés manejados em diferentes alturas de pastejo

Autores

  • Letícia Maria Castro Universidade Estadual de Londrina
  • Marco Aurélio Alves de Freitas Barbosa Universidade Estadual de Londrina
  • Rondineli Pavezzi Barbero Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias
  • Vinicius Campachi Brito Universidade Estadual de Londrina
  • Rafael Mantegazza Saad Universidade Estadual de Londrina
  • Edson Luis de Azambuja Ribeiro Universidade Estadual de Londrina
  • Ivone Yurika Mizubuti Universidade Estadual de Londrina
  • Ana Maria Bridi Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n6Supl2p4145

Palavras-chave:

Desfolha, Estruturas morfológicas, Massa de forragem, Sazonalidade de produção, Taxa de acúmulo.

Resumo

Objetivou-se com esse estudo encontrar a melhor altura de manejo de pastos de Brachiaria brizantha cv. Xaraés manejados em quatro alturas de desfolha por bovinos de corte em sistema de lotação contínua a partir da quantificação da produção de massa seca, acúmulo de forragem e da composição estrutural do dossel em solos de baixa fertilidade natural. A área experimental foi de 12 hectares divididos em piquetes de um hectare cada. Os tratamentos aplicados foram 15, 30, 45 e 60 cm de desfolha, utilizando-se bovinos da raça Nelore para atingir as alturas pretendidas. A cada 28 dias fez-se a coleta de quatro amostras reais e oito amostras visuais para rendimento comparativo nas parcelas experimentais. Foram utilizadas duas gaiolas de exclusão de pastejo por unidade experimental para estimar as taxas de acúmulo de kg.ha-1 de MS. O material de corte foi levado para laboratório para a separação dos componentes morfológicos (lâminas foliares verdes, colmo+bainha e material senescente), pesagem e determinação de matéria seca. O delineamento foi inteiramente casualizado, com três repetições cada. Houve efeito dos tratamentos em quase todas as estações para a produção de massa total, exceto na primavera. Na estação verão e primavera se observou os maiores valores para lâminas foliares (1.100 de kg.ha-1 de MS). Já no inverno, observou-se os maiores valores de material senescente. A taxa média de acúmulo não apresentou diferença significativa em função dos tratamentos exceto para colmo e massa total no verão e colmo no outono. Os perfilhos mais pesados e os maiores valores para número de folhas verdes por perfilho ocorreram no outono, já para folhas senescentes por perfilho, no inverno. Pastos manejados nas alturas entre 45 e 60 cm de desfolha, apresentaram boa produção de massa de forragem e do constituinte lâmina foliar.

Biografia do Autor

Letícia Maria Castro, Universidade Estadual de Londrina

Zootecnista, M.e UEL, Londrina, PR.

Marco Aurélio Alves de Freitas Barbosa, Universidade Estadual de Londrina

Prof. Dr. do Deptº de Zootecnia, UEL, Pesquisador Bolsista Fundação Araucária, Londrina, PR.

Rondineli Pavezzi Barbero, Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias

Zootecnista, Discente de Doutorado do Programa de Pós-graduação em Zootecnia da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias do Campus de Jaboticabal, UNESP, Jaboticabal, SP.

Vinicius Campachi Brito, Universidade Estadual de Londrina

Zootecnista, Discente de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR.

Rafael Mantegazza Saad, Universidade Estadual de Londrina

Zootecnista, Discente de Mestrado do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal, UEL, Londrina, PR.

Edson Luis de Azambuja Ribeiro, Universidade Estadual de Londrina

Prof. PhD do Deptº de Zootecnia, UEL, Bolsista de Produtividade do CNPq. Londrina, PR.

Ivone Yurika Mizubuti, Universidade Estadual de Londrina

Profª Drª. do Deptº de Zootecnia, UEL, Londrina, PR. Bolsista de Produtividade do CNPq.

Ana Maria Bridi, Universidade Estadual de Londrina

Profª Drª do Deptº de Zootecnia, UEL, Londrina, PR.

Downloads

Publicado

2013-12-17

Como Citar

Castro, L. M., Barbosa, M. A. A. de F., Barbero, R. P., Brito, V. C., Saad, R. M., Ribeiro, E. L. de A., … Bridi, A. M. (2013). Produção de forragem e composição estrutural de pastos de Brachiaria brizantha cv. Xaraés manejados em diferentes alturas de pastejo. Semina: Ciências Agrárias, 34(6Supl2), 4145–4156. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2013v34n6Supl2p4145

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 > >>