Os cursos de arquivologia brasileiros à luz do regime de informação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1981-8920.2022v27n1p320

Palavras-chave:

Regime de informação, Política de informação, Ciência da informação, Arquivologia, Inteligência coletiva

Resumo

Objetivo: Analisar o Regime de Informação dos atores sociais no contexto da Ciência da Informação e dos cursos de Arquivologia a partir do ano 2000, nesse sentido, explora as mediações dessa forma de vida acadêmica a partir do modelo de Regime de Informação proposto por González de Gómez, partindo do pressuposto de que a cultura informacional, compartilhada pelos atores no âmbito de certo espaço social, contribui para se entender sua aplicação em certo contexto. O referencial teórico aborda o Regime de Informação com perspectivas e abordagens no contexto da Ciência da Informação, as Política de Informação nos espaços do saber e a possibilidade de uma inteligência coletiva para o compartilhamento de informações.
Metodologia:
A pesquisa é de natureza descritiva, a partir de uma abordagem qualitativa.
Resultados:
Os resultados demonstram que a pesquisa contribui para mais abertura de um Regime de Informação no contexto da Ciência da Informação e dos cursos de Arquivologia como espaço de relações e de trocas de informações entre os atores sociais.
Conclusão: No que tange à inteligência coletiva, os atores sociais atuam coletivamente, porque as necessidades de informação mudam o tempo todo e são regidas pela precisão de busca e uso da informação no âmbito da forma de vida acadêmica.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Maria Meriane Vieira da Rocha, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutora e Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Isa Maria Freire, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Doutora em Ciência da Informação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro  - UFRJ

Referências

ALBAGLI, S. Globalização e espacialidade: o novo papel do local. In: CASSIOLATO, J.; LASTRES, H. M. M. Globalização e inovação localizada: experiências de sistemas locais no Mercosul. Brasília, IBICT, 1999. p.181-199.

ARAÚJO, V. M. R. H. Sistemas de recuperação da informação: nova abordagem teórico-conceitual. 1994. Tese (Doutorado em Comunicação) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1994.

AUN, M. P. Antigas nações, novas redes: as transformações do processo de construção de políticas de informação. 2001. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2001.

BARRETO, A. A. Políticas nacionais de informações: discurso ou ação. DataGramaZero: Revista de Ciência da Informação, v. 4, n. 2, abr. 2004.

BEMBEM, A. H. C; COSTA, P. L. V. A. Inteligência coletiva: um olhar sobre a produção de Pierre Lévy. Perspectivas em Ciência da Informação, v.18, n.4, p.139-151, out./dez. 2013. Disponível em: http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/1639/1213. Acesso em: 12 mar. 2018.

BEZERRA, E. P.; SILVA, Z. C. G. Regime de informação: conceitos e aplicações no âmbito de laboratórios de pesquisa científica. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 16., 2015, João Pessoa. Anais [...] João Pessoa, 2015. Disponível em: http://www.ufpb.br/evento/index.php/enancib2015/enancib2015/paper/viewFile/2861/979. Acesso em: 11 abr. 2017.

BEZERRA, E. P.; SILVA, Z. C. G.; GUIMARÃES, Í. J. B.; SOUZA, E. D. Regime de informação: abordagens conceituais e aplicações práticas. Em Questão, Porto Alegre, v. 22, n. 2, p. 60-86, mai/ago. 2016. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/download/57935/37087. Acesso em: 12 mar. 2017.

BRAMAN, S. The emergent global information policy regime. Houndsmills: Palgrave Macmillan, 2004.

BRAMAN, S. Harmonization of Systems: The Third Stage of the Information Society. Journal of Communication, v. 43, n. 3, p. 133-40 Sep. 1993. Disponível em: https://academic.oup.com/joc/article-abstract/43/3/133/4160170?redirectedFrom=fulltext. Acesso em: 13 abr. 2108.

BRANCO, M. A. F. Política Nacional de Informação em Saúde no Brasil: um olhar alternativo. 2006. Tese - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2006.

BRANDÃO, H. P. Gestão baseada em competências: um estudo sobre competências informacionais na indústria bancária. 1999. Dissertação (Mestrado em Administração) - Universidade de Brasília, Brasília, 1999.

BUKOWITZ, W. R.; WILLIAMS, R. L. Manual de gestão do conhecimento: ferramentas e técnicas que criam valor para a empresa. São Paulo: Bookman, 2002.

DELAIA, C. R.; FREIRE, I. M. Subsídios para uma política de gestão da informação da Embrapa Solos: à luz do regime de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v.15, n.3, p.107-130, set./dez. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pci/v15n3/07.pdf. Acesso em: 15 maio 2016.

EKBIA, H. R; EVANS, T. P. Regines of infortations: land use, managment, and policy. The Information cociety, London, v. 25, n. 5, p. 328-343, set, 2009. Disponível em: http://mypage.iu.edu/~evans/manuscripts/Ekbia- Evans.InfoSociety.2011.pdf. Acesso e: 15 ago. 2017.

FERNANDES, A. S. A. Políticas Públicas: definição, evolução e o caso brasileiro na política social. In: DANTAS, H.; MARTINS JÚNIOR, J. P. M. Introdução à política brasileira. São Paulo: Paulus, 2007.

FREIRE, I. M. Sobre o Regime de Informação no Laboratório de Tecnologias Intelectuais. Revista de Ciência da Informação e Documentação, Ribeirão Preto, v. 4, n. 1, p. 70-86, jan./jun. 2013. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/59102/62100. Acesso em: 17 mar. 2019.

FREIRE, I. M. Ética da informação: conceitos, abordagens, aplicações. João Pessoa: Idea, 2010.

FREIRE, I. M.; FREIRE, G. H. A. Uma abordagem das ações de mediação no Laboratório de Tecnologias Intelectuais – LTi. Ciência da Informação, Brasília, v. 43 n. 2, p. 272-283, maio/ago., 2014. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/1409/1587. Acesso em: 15 mar. 2017.

FREIRE. G. H. A. Construção participativa de instrumento de política pública para gestão e acesso à informação. Perspectivas em Ciência da Informação, v.13, n.3, p. 195-2007, set./dez. 2008.

FROHMANN, B. Taking information policy beyond Information Science: applying the actor network theory for connectedness: information, systems, people, organizations. In: ANNUAL CONFERENCE FOR INFORMATION SCIENCE, 23., 1995, Alberta. Anais [...]. Alberta: Canadian Association for Information Science, 1995. Disponível em: https://www.academia.edu/14044809/Taking_information_policy_beyond_information_science_applying_the_actor_network_theory. Acesso em: 15 maio. 2016.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução: Laura Fraga de Almeida Sampaio. 5. ed. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

GARCIA, J. C. R.; TARGINO, M. G.; DANTAS, E. R. F. Conceito de Responsabilidade Social da Ciência da Informação. Informação & Informação, v. 17, n 1, 2012. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/12309-51582-2-PB.pdf. Acesso em: 21 maio. 2018.

GOODSON, I. F. Currículo: Teoria e História. Tradução: Atílio Brunetta
Petrópolis: Vozes, 2005.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Reflexões sobre ética da informação: panorama contemporâneo. In: GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N.; CIANCONI, R. B. Ética da informação: perspectivas e desafios. Niterói: UFF, 2017.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Regime de informação: construção de um conceito. Informação & Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 22, n. 3, 2012. Disponível em: http://www.ies.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/14376. Acesso em: 10 jun. 2016.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. As relações entre ciência, Estado e sociedade: um domínio de visibilidade para as questões da informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 32, n. 1, p. 60-76, 2003.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Escopo e abrangência da Ciência da Informação e a Pós-Graduação na área: anotações para uma reflexão. Transinformação, Campinas, v. 15, n. 1, p. 31-43, jan./abr. 2003. Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/123. Acesso em: 14 abr. 2016.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Novos cenários políticos para a informação. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 1, p. 27-40, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19652002000100004. Acesso em: 13 ago. 2016.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N.; CHICANEL, M. As mudanças de regimes de informação e as variações tecnológicas, 2008, São Paulo. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 9., 2008, São Paulo. Anais [...]. São Paulo, 2008.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. Da política de informação ao papel da informação na política contemporânea. Revista Internacional de Estudos Políticos, v. 1, n. 1, p. 21-32, 1999.

GONZÁLEZ DE GÓMEZ, M. N. O caráter seletivo das ações de informação. Informare, v. 5, n. 2. p. 7-31, 1999. Disponível em: http://ridi.ibict.br/handle/123456789/126. Acesso em: 10 abr. 2016.

JARDIM, J. M. A pesquisa como fator institucionalizante da Arquivologia enquanto campo científico no Brasil. In: MARQUES, A. A. C.; RONCAGLIO, C.; RODRIGUES, G. M. A formação e a pesquisa em Arquivologia nas universidades públicas brasileiras: I Reunião Brasileira de Ensino e Pesquisa em Arquivologia. Brasília: Thesaurus, 2011. p. 53-75

KUSCH, M.; COLLINS, H. The shape of actions: what humans and machines can do. Cambridge, Mass: MIT Press, 1999.

LÉVY, P. A conexão planetária. Rio de Janeiro: Editora 34, 2001.

LÉVY, P. Cibercultura. 2. ed. São Paulo: Editora 34, 2000.

LÉVY, P. Inteligência coletiva. Por uma antropologia do ciberespaço. São Paulo: Edições Loyola, 1999.

LLARENA, R. A. S. Redes sociais no contexto das políticas públicas do ProJovem Urbano no estado da Paraíba. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2012.

MARCONDES, C. H.; JARDIM, J. M. Políticas de informação governamental: a construção de governo eletrônico na administração federal do Brasil. DataGramaZero, v. 4, n. 2, 2003. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/3900. Acesso em: 14 fev. 2019.

MARCONDES, C. H.; SAYÃO, L. F. Documentos digitais e novas formas de cooperação entre sistemas de informação em C&T. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 3, p. 42-54, set./dez. 2002. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/947/984. Acesso em: 14 de abr. 2018.

MARQUES, A. A. C. A Arquivologia brasileira: busca por autonomia científica no campo da informação e interlocuções internacionais. Rio de Janeiro: Associação dos Arquivistas Brasileiros, 2013.

MORIN, E. O Método 1: a natureza da natureza. Porto Alegre: Sulina, 2002.

PINHEIRO, L. V. R. Fronteiras e horizontes da pesquisa em Ciência da Informação no Brasil. In: ALBAGLI, S. Fronteiras da Ciência da Informação. Brasília: IBICT, 2013.

RASTAS, P. Manuals and textbooks of Archives Administration and Records Managment: aRAMPStud. Unesco: Paris, 1992.

SILVA, W. A. Zonas interdisciplinares entre a Arquivologia e a Ciência da Informação: evidências indicativas e representativas. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 13., 2012, Rio de Janeiro. Anais [...] Rio de Janeiro, 2012. Disponível em: http://200.20.0.78/repositorios/handle/123456789/53. Acesso em: 13 abr. 2016.

SILVA, W. A.; ARREGUY, C. A. C.; NEGREIROS, L. R. HARMONIZAÇÃO CURRICULAR: análise das configurações acadêmico-institucionais e do perfil docente dos cursos de arquivologia no brasil. In: NEVES, D. A. B.; ROCHA, M. M. V.; SILVA, P. Cartografia da pesquisa e ensino da Arquivologia no Brasil. João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2015. p. 119-251. e-Book. Disponível em:http://www.editora.ufpb.br/sistema/press5/index.php/UFPB/catalog/download/96/24/435-1?inline=1. Acesso em: 15 jun. 2016.

TANUS, G. F. S. C. Saberes científicos da Biblioteconomia em diálogo com as Ciências Sociais e Humanas. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Federal de Minas Gerais. Belo Horizonte, 2016.

VALENTIM, M. L. P. Gestão da informação e do conhecimento no âmbito da Ciência da Informação. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2008

WURMAN, R. S. Ansiedade de informação: como transformar informação em compreensão. Santos: Cultura Associados, 1991.

Downloads

Publicado

2022-05-22

Como Citar

Rocha, M. M. V. da, & Freire, I. M. (2022). Os cursos de arquivologia brasileiros à luz do regime de informação. Informação & Informação, 27(1), 320–352. https://doi.org/10.5433/1981-8920.2022v27n1p320

Edição

Seção

Artigos