Instrução, festas cívicas e a prática de Canto Orfeônico em tempos de Estado Novo no Piauí

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2017v10n20p1081

Palavras-chave:

História, Estado novo, Piauí, Instrução, Canto orfeônico.

Resumo

Este trabalho apresenta um estudo sobre a instrução, às celebrações cívicas e a prática de canto orfeônico durante o Estado Novo no Piauí. Tendo como objetivo principal analisar como os estabelecimentos de ensino utilizaram esses recursos na busca da constituição da cultura cívica e na legitimação do novo regime. Para que essa proposta fosse contemplada, foram abordados, no texto, os investimentos que a educação piauiense recebeu no período, a construção de Grupos Escolares pelo Piauí, a participação dos estudantes nos eventos cívicos organizados pelas escolas, a implantação da prática do canto orfeônico nos estabelecimentos e, por fim, como a juventude piauiense se posicionou perante as normatizações e imposições das instituições, bem como do Estado Novo. Para a realização desse estudo, utilizamos o jornal Diário Oficial, relatórios governamentais, entrevistas com ex-alunos e fotografias. As categorias teórico-metodológicas utilizadas nas discussões sobre Estado Novo foram Gomes (2005), Schwartzman (1983) e Schwartzman; Bomeny; Costa (1984). Para as reflexões que norteiam os estudos sobre cidades nos debruçamos nos estudos de Nascimento (2002), Lopes (2007) e Solon (2006). No tocante a constituição da memória patriótica foi de fundamental importância às obras de Halbwachs (2003) e Pollak (1992).

Biografia do Autor

José de Arimatéa Freitas Aguiar Júnior, Universidade Federal do Piauí

Mestre em História do Brasil pela Universidade Federal do Piauí. Professor substituto do Instituto Federal do Piauí.

Referências

A INAUGURAÇÃO do edifício do Grupo Escolar “Cônego Acilino” e a visita ao Hospital São Vicente de Paula”. Diário Oficial, Teresina, ano IX, n. 220, 26 set. 1939, p. 1.

A INAUGURAÇÃO do Grupo Escolar e Jardim Público. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 275, 11 dez. 1935, p. 8.

AZEVEDO, Edison Rodrigues de. Entrevista concedida a José de Arimatéa Freitas Aguiar Júnior. Teresina, 05 out. 2013.

COLÉGIO “Sagrado Coração de Jesus”. Diário Oficial, Teresina, ano VI, n. 197, 02 set. 1936, p. 1, 12.

CORREIA, Maria Genovefa de Aguiar Moraes. Entrevista concedida a José de Arimatéa Freitas Aguiar Júnior. Teresina, 03 jul. 2013.

ESCOLA Normal – Expediente do mês de Outubro. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 243, 05 nov. 1935, p. 4.

GOMES, Ângela Maria de Castro. A Invenção do Trabalhismo. 3 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2005.

GONÇALVES, Maria Cacilda Ribeiro. As Artes no Brasil. Diário Oficial, Teresina, ano VI, 25 jul. 1936, p. 1 e 5.

HALBWACHS, Maurice. A Memória Coletiva. São Paulo: Centauro, 2003.

LOPES, Antônio de Pádua Carvalho. Escola e Cidade: as festividades escolares no Piauí. In: IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo; CARVALHO, Maria Vilaní Cosme de (Orgs). A pesquisa como mediação de práticas socioeducativas. Teresina: EDUFPI, 2007, v. 2. p. 11-20.

LOPES, Sales. A Inauguração do edifício do Grupo Escolar “Cônego Acilino” e a visita ao Hospital São Vicente de Paula”. Diário Oficial, Teresina, ano IX, n. 220, 26 set. 1939, p. 1-3.

LYCEU Piauhyense- Expediente do mês de outubro. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 229, 16 out. 1935, p. 5.

LYCEU Piauhyense- Expediente do mês de outubro. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 240, 29 out. 1935, p. 4.

LYCEU Piauhyense. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 217, 02 out. 1935, p. 5.

LYCEU Piauhyense. Diário Oficial, Teresina, ano V, n. 223, 09 out. 1935, p. 4.

MELO, Leônidas de Castro. Fiel ao seu povo e a sua profissão! Diário Oficial, Teresina, ano IX, 21 jun. 1939, p. 5-6.

MELO, Salânia Maria Barbosa. A Construção da Memória Cívica: espetáculos de civilidade no Piauí. (1930-1945). Teresina: EDUFPI, 2010.

MONTEIRO, Lindolfo do Rêgo. As Comemorações do Quarto Aniversário do Governo. Diário Oficial, Teresina, ano IX, n. 103, 09 maio 1939, p. 1.

MONTEIRO, Lindolfo do Rêgo. Instrução Pública. Diário Oficial, Teresina, ano IX, n. 31, 06 fev. 1939, p. 1- 4.

MULHERES da História. Revista Cidade Verde: o Piauí com todas as letras. Ano 01, Edição 27, 11 de mar. 2012. p. 51.

NASCIMENTO, Francisco Alcides do. A cidade sob o fogo: modernização e violência policial em Teresina- (1937-1945). Teresina: FCMC, 2002.

NASCIMENTO, Francisco Alcides do. História e memória da Rádio Pioneira de Teresina. Teresina: Alínea Publicações Editora, 2004.

PIAUÍ. Governo 1935-1945. Mensagem apresentada a Assembleia Legislativa do Estado do Piauhy, a 1º de junho de 1937, pelo Governador Leônidas de Castro Mello referente ao ano de 1936. Teresina: Imprensa Oficial, 1937. p. 36.

PIAUÍ. Governo 1935-1945. Relatório apresentado ao Presidente da República pelo Interventor Leônidas de Castro Melo referente ao ano de 1937. Teresina: Imprensa Oficial, 1938. p. 85-86.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. In: Estudos históricos. Rio de Janeiro, v 5, n. 10, 1992. p. 204.

QUEIROZ, Teresinha de Jesus Mesquita. Educação no Piauí (1880-1930). Imperatriz – MA: Ética, 2008.

SANTOS, Terezinha de Jesus Rodrigues Sales. Entrevista concedida a José de Arimatéa Freitas Aguiar Júnior. Teresina, 02 out. 2013.

SCHWARTZMAN, Simon. Estado Novo, um Auto-retrato (Arquivo Gustavo Capanema). Brasília, CPDOC/FGV, Editora Universidade de Brasília, 1983.

SCHWARTZMAN, Simon; BOMENY, Helena Maria Bousquet; COSTA, Vanda Maria Ribeiro (Orgs). Tempos de Capanema. Rio de Janeiro: Paz e Terra; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1984.

SILVA, Idalina Ferreira da. Discurso pronunciado pela professora Idalina Ferreira da Silva na cerimônia de inauguração do Grupo Escolar “Cônego Acilino” em Valença. Diário Oficial, Teresina, ano IX, n. 220, 26 set. 1939, p. 3.

SOLON, Daniel Vasconcelos. Novos sons se espalham por Teresina: os alto-falantes e o processo de modernização da cidade (1939-1952). In: NASCIMENTO, Francisco Alcides do; SANTIAGO JR, F. C. Fernandes (Org.). Encruzilhadas da história: rádio e memória. Recife: Bagaço, 2006. p. 167-196.

SOUSA, Raimunda de Carvalho. Entrevista concedida a José de Arimatéa Freitas Aguiar Júnior. Teresina, 07 jun. 2013.

UNGLAUB, Tânia Regina da Rocha. A prática do Canto Orfeônico e cerimônias cívicas na consolidação de um nacionalismo ufanista em terras catarinenses. Revista Linhas, Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação. Florianópolis, v.10, n. 01, jan./jun. 2009. p. 105-127.

Downloads

Publicado

01-12-2017

Como Citar

AGUIAR JÚNIOR, José de Arimatéa Freitas. Instrução, festas cívicas e a prática de Canto Orfeônico em tempos de Estado Novo no Piauí. Antíteses, [S. l.], v. 10, n. 20, p. 1081–1102, 2017. DOI: 10.5433/1984-3356.2017v10n20p1081. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/30474. Acesso em: 18 jul. 2024.