O Diabo e suas múltiplas imagens nas iluminuras do Monstro Devorador e do Anjo Caído (século XV): alguns exemplos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2016v9n17p12

Palavras-chave:

Diabo, Imagens, Les Très Riches Heures do Duc de Berry, Vision de Tondal, Multiplicidade

Resumo

Este artigo realizou uma análise sobre as múltiplas imagens do Diabo, com base em três iluminuras do século XV. Foi possível observar os seguintes elementos: 1- o ente maléfico como uma cabeça, com uma imensa boca aberta, conhecida como a Boca do Inferno; 2-o ser do Mal humano, mas com características animalizadas, portando garras, pelo, rabo, entre outros aspectos, ainda com aspecto devorador; 3-Lúcifer representado de forma bela, como o anjo rebelde expulso do Céu por Deus. Foram analisadas três imagens; uma da obra Vision de Tondal, na qual é representado como a Besta Aqueronte, em forma de Boca do Inferno, e duas imagens do livro Les Très Riches Heures do Duc de Berry, quando é figurado com traços animalescos na imagem intitulada “Inferno” (fl.108r) e ainda com suas características angélicas em “A queda dos Anjos Rebeldes” (fl. 64v). Nas duas últimas iluminuras o Diabo apresenta elementos de soberano do Inferno. Além disso, foi possível constatar que esse ser apresenta traços ambíguos no imaginário cristão.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Adriana Maria de Souza Zierer, Universidade Estadual do Maranhão

Doutora em História pela Universidade Federal Fluminense. Pós-Doutora pela École des hautes études en sciences sociales. Professora Adjunta da Universidade Estadual do Maranhão.

Referências

ABRIL COLEÇÕES. Bosch. Tradução de Simone Esmanhotto. São Paulo: Abril, 2011.

ALIGHIERI, Dante. A divina comédia. Edição bilíngue de Italo Eugenio Mauro. São Paulo: Ed. 34, 1998.

BAKHTIN, M. A cultura popular na idade média e no renascimento. 6. ed. São Paulo: Hucitec; Brasília: Ed. UnB, 2008.

BASCHET, J. A civilização feudal: do ano mil à colonização da América. São Paulo: Globo, 2006.

BASCHET, J. Diabo. In: LE GOFF, J.; SCHMITT, J. C. (Coord.). Dicionário temático do ocidente medieval. São Paulo: EDUSC/Imprensa Oficial do Estado, 2002. p. 319-331.

BASCHET, J. La conception de l’enfer en France au XIVe siècle: imaginaire et pouvoir. Annales, v. 40, n. 1, p. 185-207, 1985.

BASCHET, J. Les justices de l’au-délà: les représentations de l’enfer en France et Italie (XII et Xve siècle). 2. ed. Rome: École Française de Rome, 2014.

BASCHET, J. Satan ou la majesté maléfique dans les miniatures de la fin du Moyen Age. In: NABERT, N. (Ed.). Figures du mal aux XIVè et XVè siècles. Paris: Beauchesne, 1996. p. 187-210. Disponível em: https://halshs.archives-ouvertes.fr/halshs-00519974. Acesso em: 23 jan. 2015.

BÍBLIA. Português. A Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 1995.

CAVAGNA, M. Introduction. In: VERSION, G. D. A. La vision de tondale. Paris: Honoré Champion, 2008a. p. 121-160.

CAVAGNA, M. Voyager jusqu’au diable: la vision de Tondale et la transformation du voyage en enfer au Moyen Âge. In: THIBAUT, G. H. Voyager avec le Diable. maus de rolley. Paris: Presses Universitaires de ParisSorbonne, 2008b. p. 27-44.

DELUMEAU, J. História do medo no ocidente. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

DUFOURNET, J. Introduction. In: LES TRÈS Riches Heures du Duc de Berry. Paris: Bibliothèque de l’Image, 1995. p. 2-7.

ECO, H. História da beleza. Rio de Janeiro: Record, 2014a.

ECO, H. História da feiura. Rio de Janeiro: Record, 2014b.

FREITAS, E. C. Como lírios e rosas no paraíso. In: GONÇALVES, S. C. M. Atravessando mundos: ensaios sobre a imaginação medieval. Manaus: EDUA, 2015. p. 87-112.

GOMBRICH, E. História da arte. Rio de Janeiro: LTC, 1999.

GÓMEZ, N. La representación del infierno devorador en la miniatura medieval. Memorabilia, Wroclaw, v. 12, p. 269-287, 2010.

HUIZINGA, J. O outono da idade média. São Paulo: Cosac Naify, 2010.

KRAUSS, L. (Ed.). A canção dos nibelungos. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

KREN, T. The visions of tondal, the art of Simon Marmion, and the Burgundian Illumination of the 1470s. In: KREN, T.; WIECK, R. (Ed.). The Visions of tondal from the library of Margaret de York. Malibu: The J. Paul Getty Museum, 1990. p. 19-36.

LE GOFF, J. A civilização do ocidente medieval. Bauru: EDUSC, 2005.

LE GOFF, J. Cultura eclesiástica e cultura folclórica na Idade Média: São Marcelo e o Dragão de Paris. In:

LE GOFF, J. Para um novo conceito da Idade Média: tempo, trabalho e cultura no Ocidente. Lisboa: Estampa, 1980. p. 221-261.

LE GOFF, J. Heróis e maravilhas da Idade Média. Petrópolis: Vozes, 2009.

LE GOFF, J. O imaginário medieval. Lisboa: Estampa, 1994.

LE GOFF, J.; TRUONG, N. Uma história do corpo na Idade Média. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

LINK, L. O diabo: a máscara sem medo. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

LURKER, M. Dicionário de deuses e demônios. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

MARMION, S. The best acheron. 1475. Disponível em: http://www.getty.edu/art/collection/objects/2097/simon-marmion-the-beast-acheron-franco-flemish1475/?artview=dor244376. Acesso em: 20 jan. 2016.

MINOIS, G. Histoire des enfers. Paris: Fayard, 1991.

MONMOUTH, G. Historia de los reyes de britania. Madrid: Siruela, 1994.

MUCHEMBLED, R. Une histoire du diable. Paris: Seuil, 2000.

NOGUEIRA, C. R. F. O diabo no imaginário cristão. 2. ed. Bauru: EDUSC, 2002.

PONTFARCY, Y. (Ed.). L’au delà au Moyen Age. Les visions du Chevalier Tondal de David Aubert et sa source la visio tundali, de Marcus (VT). Berne: Peter Lang, 2010.

RUSSEL, J. B. Lúcifer: o diabo na idade média. São Paulo: Madras, 2003.

SCHMITT, J. C. Imagem: In: LE GOFF, J.; SCHMITT, J. C. (Coord.). Dicionário temático do ocidente medieval. Bauru: Imprensa Oficial, 2006. v. 1, p. 591-605.

SCHMITT, J. C. O corpo das imagens. São Paulo: EDUSC, 2007.

SCHMITT, J. C. Os vivos e os mortos na sociedade medieval. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SIQUEIRA, A. M. As artimanhas do diabo em a demanda do Santo Graal. Brathair, São Luís, v. 12, n. 2, p. 85-98, 2012. Disponível em: http://ppg.revistas.uema.br/index.php/brathair/ article/view/757/666. Acesso em: 11 fev. 2015.

VARANDAS, A. Mitos e lendas celtas: Irlanda. Lisboa: Livros e Livros, 2006.

WARD, L.; STEEDS, W. Demonios: vision del diablo en el arte. Madrid: Edilupa, 2007.

WIKIMEDIA COMMONS. Folio 108r: hell. 2005. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Folio_108r_-_Hell.jpg. Acesso em: 20 jan. 2016.

WIKIMEDIA COMMONS. Frères Limbourg: très riches heures du duc de Berry: chute des anges rebelles. 2012. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Fr% C3%A8res_Limbourg_-_Tr%C3%A8s_Riches_Heures_du_duc_de_Berry__chute_ des_anges_rebelles_-_Google_Art_Project.jpg. Acesso em: 20 jan. 2016.

Downloads

Publicado

06-09-2016

Como Citar

ZIERER, A. M. de S. O Diabo e suas múltiplas imagens nas iluminuras do Monstro Devorador e do Anjo Caído (século XV): alguns exemplos. Antíteses, [S. l.], v. 9, n. 17, p. 12–35, 2016. DOI: 10.5433/1984-3356.2016v9n17p12. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/24613. Acesso em: 25 maio. 2024.