Amamentação e o desenvolvimento Pondo-Estatural do lactente até o sexto mês de vida

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2021v42n2p179

Palavras-chave:

Aleitamento materno, Alimentação artificial, Desmame precoce, Crescimento, Lactente

Resumo

Objetivo: comparar o crescimento pondo-estatural dos lactentes aos seis meses de vida em aleitamento materno exclusivo e aleitamento complementar ou misto.
Método: estudo transversal, com 38 mães e lactentes entre o quinto e o sexto mês de vida, cuja coleta de dados ocorreu em unidades de saúde de um município no Oeste do estado do Paraná, Brasil. Os dados foram analisados por estatística descritiva.
Resultados: a prevalência do aleitamento materno exclusivo foi de 21% (n=8) da amostra. As variáveis antropométricas (peso, altura e perímetro cefálico - PC) dos lactentes em aleitamento materno exclusivo apresentaram médias inferiores àqueles em aleitamento materno predominante e/ou com uso de fórmula.
Conclusão: o crescimento pondo-estatural dos lactentes aos seis meses de vida em aleitamento materno exclusivo e em aleitamento complementar ou misto estava dentro do esperado para a idade. Contudo, evidenciou-se baixa prevalência de aleitamento materno exclusivo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Cláudia Silveira Viera, Universidade estadual do oeste do Paraná - UNIOESTE

Doutorado em Enfermagem em Saúde Pública pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (EERP-USP), Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Professora do Curso de Enfermagem (Área de Saúde da Criança e do Adolescente) na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), Cascavel, Paraná

Luana Cecília Rocha, Universidade estadual do oeste do Paraná - UNIOESTE

Graduanda de enfermagem, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel-PR, Brasil. 

Marialda Christoffel, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutorado em Saúde de Grupos Humanos, Saúde da Criança e Adolescentes pela Escola de Enfermagem Anna Nery (EEAN), Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil. Professora do Curso de Enfermagem na Escola de Enfermagem Anna Nery, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Beatriz Rosana Gonçalves de Oliveira Toso, Universidade estadual do oeste do Paraná - UNIOESTE

Doutorado em Enfermagem em Saúde Pública pela Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Professora do Curso de Enfermagem (Área de Saúde da Criança e do Adolescente) na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel

Janaine Fragnan Peres, Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (CISOP)

Mestrado em Biociências e Saúde pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Cascavel, Paraná, Brasil. Enfermeira do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Oeste do Paraná (Cisop), Cascavel

Referências

Boccolini CS, Boccolini PMM, Monteiro FR, Venâncio SI, Giugliani ERJ.Breastfeeding indicators trends in Brazil for three decades. Rev. SaudePublica [Internet]. 2017 [citado 2020 jul 30];51(108). Disponível em: doi: 10.11606/S1518-8787.2017051000029

Carling SJ, Demment MM, Kjolhede CL, Oslon CM. Breastfeeding Duration and Weight Gain Trajectory in Infancy.Pediatrics [Internet]. 2015 [citado 2020 ago 4];135(1). doi: 10.1542/peds.2014-1392

Ferreira PVA, Leal VS, Silva MMC, Mukai AO, Rodrigues CLS, Bertoli CJ et al. Crescimento de lactentes durante o primeiro ano de vida. J. Hum. Growth Dev. [Internet]. 2015 [citado 2 set 2020]; 25(2):211-215. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/jhgd/article/view/103017/103056

Fonseca PCA, Carvalho CA, Ribeiro SAV, Nobre LN, Pessoa MC, Ribeiro AQ,et al. Determinantes da velocidade média de crescimento de crianças até seis meses de vida: um estudo de coorte. Ciênc. Saúde Coletiva [Internet]. 2017 Ago [citado 2020 set 2];22(8):2713-26. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232017002802713&lng=pt

Frank NM, Lynch KF, Uusitalo U, Yang J, Lönnrot M, Virtanen SM, et al. The relationship between breastfeeding and reported respiratory and gastrointestinal infection rates in young children. BMC Pediatr. [Internet]. 2019 [citado 2020 jul 30]; 19(339).Doi: 10.1186/s12887-019-1693-2

Giugliani ERJ. Growth in exclusively breastfed infants. J. Pediatr. [Internet]. 2019 [citado 2020 jul 30]; 95(Suppl 1). doi: 10.1016/j.jped.2018.11.007

Haider R, Saha KK. Breastfeeding and infant growth outcomes in the context of intensive peer counselling support in two communities in Bangladesh. Int.Breastfeed. J. [Internet]. 2016 [citado 2020 jul 30];11(18). doi: 10.1186/s13006-016-0077-6

Horta BL, Mola CL, Victora CG. Long-term consequences of breastfeeding on cholesterol, obesity, systolic blood pressure and type 2 diabetes: a systematic review and meta-analysis. Acta Paediatr. [Internet]. 2015 [citado 2020 jul 30];(104). doi: 10.1111/apa.13133

Ministério da Saúde (BR).Agenda de compromissos para a saúde integral da criança e redução da mortalidade infantil [Internet]. Brasília: Ministério da Saúde; 2004 [citado 2020 jul 30]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/agenda_compro_crianca.pdf

Ministério da Saúde (BR).Saúde da criança: aleitamento materno e aleitamento complementar. 2a ed. [Internet].Brasília: Ministério da Saúde; 2015 [citado2020 jul 30]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/saude_crianca_aleitamento_materno_cab23.pdf

Nascimento JC, Silva NL, Lima MFS, Lima MCBM, Oliveira GS. Prevalência do aleitamento materno exclusivo nas regiões brasileiras em 2015. Carpe Diem [Internet]. 2018 [citado 2020ago4];16(2). Disponível em: https://periodicos.unifacex.com.br/Revista/article/view/1020.

Nascimento VG, Silva JPC, Ferreira PC, Bertoli CJ, Leone C. Maternal breastfeeding, early introduction of non-breast milk, and excess weight in preschoolers.Rev. Paul. Pediatr. [Internet]. 2016 [citado 2020 jul 30];34(4). Doi: 10.1016/j.rppede.2016.05.002

Santos AJAO, Bispo AJB, Cruz LD. Padrão de aleitamento e estado nutricional de crianças até os seis meses de idade. H.U. Revista [Internet]. 2016 [citado 2020 jul 30];42(2). Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/hurevista/article/view/2514

Santos PV, Martins MCC, Tapety FI, Paiva AA, Fonseca FMNS, Brito AKS. Desmame precoce em crianças atendidas na Estratégia Saúde da Família. Rev. Eletr. Enf. [Internet]. 2018 [citado 2020jul30];(20). Doi: 10.5216/ree.v20.43690

Silva AC, Barros DP. Assistência de enfermagem em puericultura: fatores que influenciam o desmame precoce. Enferm. Bras. [Internet]. 2019 [citado2020jul 30]; 18(2). doi: 10.33233/eb.v18i2.2512

Suárez-Cotelo MC, Movilla-Fernández MJ, Pita-García P, Arias BF, Novío S. Breastfeeding knowledge and relation to prevalence. Rev. Esc. Enferm. USP [Internet]. 2019 [citado2020 jul 30];(53). Disponível em: doi: 10.1590/S1980-220X2018004503433

Universidade Federal do Rio de Janeiro. Estudo Nacional de Alimentação e Nutrição Infantil – ENANI-2019: Resultados preliminares – Indicadores de aleitamento materno no Brasil. Rio de Janeiro: UFRJ, 2020.

Weber M, Grote V, Closa-Monasterolo R, Escribano J, Langhendries J, Dain E, et al. Lower protein content in infant formula reduces BMI and obesity risk at school age: follow-up of a randomized trial. Am. J. Clin. Nutr. [Internet]. 2014 [citado 2020 ago 4];(5). doi: 10.3945/ajcn.113.064071

World Health Organization (WHO). WHO Child Growth Standards. Length/height-for-age, weight-for-age, weight-for-length, weight-for-height and body mass index-for-age: Methods and development. [Internet] Geneva: WHO; 2006 [citado 2020 ago4]. Disponível em: https://www.who.int/childgrowth/standards/Technical_report.pdf

Downloads

Publicado

2021-09-28

Como Citar

1.
Viera CS, Rocha LC, Christoffel M, Toso BRG de O, Peres JF. Amamentação e o desenvolvimento Pondo-Estatural do lactente até o sexto mês de vida. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 28º de setembro de 2021 [citado 12º de junho de 2024];42(2):179-86. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/41863

Edição

Seção

Artigos