Escherichia coli produtora de toxina shiga (STEC): principais fatores de virulência e dados epidemiológicos

Autores

  • Ariane Mayumi Saito Bertão Universidade Estadual de Londrina
  • Halha Ostrensky Saridakis Universidade Estadual de Londrina, Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2007v28n2p81

Palavras-chave:

Escherichia coli produtora de toxina Shiga (STEC), Diarréia, Bovinos, Fatores de virulência.

Resumo

Escherichia coli produtora de toxina Shiga (STEC) é um importante patógeno veiculado por alimentos, principalmente produtos derivados de carne bovina e está associado a quadros de diarréias leves a severas e sanguinolentas. Em alguns indivíduos, a infecção por STEC pode progredir para a síndrome hemolítico-urêmica (HUS), seqüela caracterizada pela falência renal e a púrpura trombocitopênica trombótica (TTP), com possível envolvimento do sistema nervoso central. O gado bovino, geralmente saudável, é o principal reservatório de STEC, embora estas cepas também tenham sido isoladas de outros animais domésticos: ovelhas, cabras, cães, gatos e suínos. A principal característica de virulência, a produção de toxinas Shiga, não é suficiente para causar doenças e outros fatores são considerados relevantes, como a produção de enterohemolisina e de adesinas fimbriais e afimbriais. Embora as doenças humanas associadas a STEC sejam pouco descritas no Brasil, podemos observar uma significativa ocorrência destas cepas nos rebanhos bovinos, bem como a correlação entre sorotipos encontrados nestes animais e em pacientes humanos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ariane Mayumi Saito Bertão, Universidade Estadual de Londrina

Farmacêutica bioquímica, graduada e mestre em Microbiologia pela Universidade Estadual de Londrina.

Halha Ostrensky Saridakis, Universidade Estadual de Londrina, Londrina

Departamento de Microbiologia, Universidade Estadual de Londrina, Londrina-PR, Brasil.

Downloads

Publicado

2007-12-15

Como Citar

1.
Bertão AMS, Saridakis HO. Escherichia coli produtora de toxina shiga (STEC): principais fatores de virulência e dados epidemiológicos. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 15º de dezembro de 2007 [citado 19º de maio de 2024];28(2):81-92. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/3472

Edição

Seção

Artigos