Boas práticas de ordenha para redução da contaminação microbiológica do leite no agreste Pernambucano

Autores

  • Marcelo Takeo Matsubara Universidade Estadual de Londrina
  • Vanerli Beloti Universidade Estadual de Londrina
  • Ronaldo Tamanini Universidade Estadual de Londrina
  • Rafael Fagnani Universidade Estadual de Londrina
  • Livia Cavaletti Corrêa da Silva Universidade Estadual de Londrina
  • Alexandre Amorim Monteiro Universidade Estadual de Londrina
  • Ana Paula Pavão Battaglini Universidade Estadual de Londrina
  • Maria Beatriz Tassinari Ortolani Universidade Estadual de Londrina
  • Márcia de Aguiar Ferreira Barros Uniersidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p277

Palavras-chave:

Produção leiteira, Melhoria da qualidade, Microrganismos indicadores.

Resumo

Em Pernambuco, assim como na maior parte do país, o leite, sobretudo nas pequenas propriedades, é obtido em precárias condições higiênicas, com pouca tecnologia e deficiente controle sanitário dos animais. O leite cru apresenta baixa qualidade microbiológica, o que compromete a composição do produto, reduz sua vida de prateleira e pode constituir risco à saúde pública. A qualidade e a segurança dos alimentos estão associadas às boas práticas de produção (BPP). A implantação das BPP resulta na redução do número de microrganismos do leite levando a uma melhor qualidade microbiológica e maior vida de prateleira do produto final. O objetivo deste trabalho foi avaliar o impacto da implantação de boas práticas de ordenha na melhoria da qualidade microbiológica do leite, visando atingir os padrões estabelecidos pela Instrução Normativa 51. Foram aplicadas diferentes práticas de ordenha nos principais pontos de contaminação, identificados previamente, em quatro propriedades do Agreste Pernambucano. As práticas foram avaliadas através da enumeração de microrganismos indicadores aeróbios mesófilos, psicrotróficos, estafilococos coagulase positivos, coliformes totais e Escherichia coli antes e após aplicação das práticas. As práticas adotadas foram: desprezo dos três primeiros jatos de leite, imersão dos tetos em solução clorada, higienização vigorosa e posterior inversão dos latões e baldes para eliminação da água residual. Os resultados demonstram com aplicação das práticas redução média de 99,9% de microrganismos aeróbios mesófilos no leite. As práticas indicadas são simples, eficientes, de fácil incorporação na rotina da ordenha em qualquer situação de tecnificação das propriedades e não requerem gastos com instalações.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Marcelo Takeo Matsubara, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Vanerli Beloti, Universidade Estadual de Londrina

Profª do DMVP, CCA, UEL, Laboratório de Inspeção de Produtos de Origem Animal, LIPOA. Londrina, PR.

Ronaldo Tamanini, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Rafael Fagnani, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Livia Cavaletti Corrêa da Silva, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Alexandre Amorim Monteiro, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Ana Paula Pavão Battaglini, Universidade Estadual de Londrina

Residente do LIPOA, DMVP, CCA, UEL.

Maria Beatriz Tassinari Ortolani, Universidade Estadual de Londrina

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal, DMVP, CCA, Universidade Estadual de Londrina, UEL, Londrina, PR.

Márcia de Aguiar Ferreira Barros, Uniersidade Estadual de Londrina

Técnica de nível superior do LIPOA, DMVP, CCA, UEL.

Downloads

Publicado

2011-03-31

Como Citar

Matsubara, M. T., Beloti, V., Tamanini, R., Fagnani, R., Silva, L. C. C. da, Monteiro, A. A., Battaglini, A. P. P., Ortolani, M. B. T., & Barros, M. de A. F. (2011). Boas práticas de ordenha para redução da contaminação microbiológica do leite no agreste Pernambucano. Semina: Ciências Agrárias, 32(1), 277–286. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2011v32n1p277

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 > >> 

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.