Alterações das formas de potássio em solos do Estado do Paraná submetidos à cultivos sucessivos e adubação potássica

Autores

  • Fabio Steiner Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Maria do Carmo Lana Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Tiago Zoz Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul
  • Jucenei Fernando Frandoloso Universidade Estadual do Oeste do Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n6Supl2p4083

Palavras-chave:

Disponibilidade de potássio, K não-trocável, K trocável, Poder tampão de potássio, Cultivo intensivo.

Resumo

 

As alterações nas formas químicas de potássio (K) em solos cultivados e submetidos à fertilização potássica, ainda, são pouco conhecidas para os solos do Estado do Paraná. Neste estudo, os efeitos de cultivos sucessivos e da fertilização potássica nas alterações das formas de K foram estudados em solos com diferentes características físico-químicas do Estado do Paraná. Amostras de 12 solos coletadas da camada de 0–20 cm de profundidade, foram submetidas à adição ou não de fertilizante potássico e a seis cultivos sucessivos de plantas (soja, milheto, trigo, feijão, soja e milho). Em todos os cultivos as plantas foram cultivadas por um período de 40 dias. Após o segundo, quarto e sexto cultivo foram coletadas amostras de solos para a determinação dos teores de K total, K não-trocável, K trocável e K na solução. Os solos diferenciaram-se na capacidade de suprir K às plantas a curto e médio prazo. A absorção de K pelas plantas em cultivos sucessivos, sem a adição de fertilizante potássico, desencadeou um processo contínuo de exaustão de formas não-trocáveis e trocáveis de K no solo, sendo menos acentuada nos solos com maior poder tampão de potássio. Os teores de K não-trocável e K trocável aumentaram com a adição de fertilizantes potássicos, indicando fixação de K pelo solo. Após o segundo cultivo de plantas os teores de K trocável mantiveram-se constantes com valores médios de 141 mg kg–1 (com a adição de K) e 36 mg kg–1 (sem adição de K), expressando um novo equilíbrio dinâmico do K no solo.

Biografia do Autor

Fabio Steiner, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Prof., Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, UEMS, Cassilândia, MS. Brasil.

Maria do Carmo Lana, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Profª, Universidade Estadual do Oeste do Paraná, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR. Brasil.

Tiago Zoz, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Prof., Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, UEMS, Cassilândia, MS. Brasil.

Jucenei Fernando Frandoloso, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Pesquisador, UNIOESTE, Marechal Cândido Rondon, PR. Brasil.

Downloads

Publicado

2015-12-16

Como Citar

Steiner, F., Lana, M. do C., Zoz, T., & Frandoloso, J. F. (2015). Alterações das formas de potássio em solos do Estado do Paraná submetidos à cultivos sucessivos e adubação potássica. Semina: Ciências Agrárias, 36(6Supl2), 4083–4098. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2015v36n6Supl2p4083

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>