Fatores de risco para a ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum em cães domiciliados no Nordeste do Brasil

Autores

  • Sabrina Barros Araújo Dantas Universidade Federal de Campina Grande
  • Annielle Regina da Fonsêca Fernandes Universidade Federal de Campina Grande
  • Orestes Luiz de Souza Neto Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Rinaldo Aparecido Mota Universidade Federal Rural de Pernambuco
  • Clebert José Alves Universidade Federal de Campina Grande
  • Sérgio Santos de Azevedo Universidade Federal de Campina Grande

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n2p875

Palavras-chave:

Toxoplasmose canina, Neosporose canina, RIFI, Epidemiologia, Controle.

Resumo

O objetivo do trabalho foi determinar a ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum, e determinar os fatores de risco associados à soropositividade em cães domiciliados no município de Patos, Estado da Paraíba. Foram colhidas amostras de sangue de 173 cães atendidos no Hospital Veterinário da Universidade Federal de Campina Grande (HV/UFCG), Campus de Patos, Paraíba, no período de fevereiro a outubro de 2011. Para o diagnóstico sorológico das infecções por T. gondii e N. caninum foi utilizada a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), adotando-se como pontos de corte as diluições 1:64 (T. gondii) e 1:50 (N. caninum). Dos 173 cães utilizados, 27 (15,6%) foram soropositivos para T. gondii, e 13 (7,5%) para N. caninum. As variáveis idade de 13 a 48 meses (OR = 3,90), idade > 48 meses (OR= 5,14) e cães sem raça definida (OR = 3,12) foram identificadas como fatores de risco associados à soropositividade para T. gondii, e para N. caninum, a variável acesso dos cães a açudes (OR = 5,67) foi identificada como fator de risco. As infecções por T. gondii e N. caninum, detectadas pela RIFI, estão presentes em cães domiciliados no município de Patos, PB, bem como se recomenda, com base na análise de fatores de risco, evitar o acesso dos animais a açudes.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Sabrina Barros Araújo Dantas, Universidade Federal de Campina Grande

Discente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Patos, PB.

Annielle Regina da Fonsêca Fernandes, Universidade Federal de Campina Grande

Discente do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, Universidade Federal de Campina Grande, UFCG, Patos, PB.

Orestes Luiz de Souza Neto, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Discente do Programa de Pós-Graduação em Ciência Veterinária, Universidade Federal Rural de Pernambuco, UFRPE, Recife, PE.

Rinaldo Aparecido Mota, Universidade Federal Rural de Pernambuco

Prof. do Programa de Pós-Graduação em Ciência Veterinária, UFRPE, Recife, PE.

Clebert José Alves, Universidade Federal de Campina Grande

Prof. do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, UFCG, PB.

Sérgio Santos de Azevedo, Universidade Federal de Campina Grande

Prof. do Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária, Centro de Saúde e Tecnologia Rural, UFCG, PB.

Downloads

Publicado

2014-04-28

Como Citar

Dantas, S. B. A., Fernandes, A. R. da F., Souza Neto, O. L. de, Mota, R. A., Alves, C. J., & Azevedo, S. S. de. (2014). Fatores de risco para a ocorrência de anticorpos contra Toxoplasma gondii e Neospora caninum em cães domiciliados no Nordeste do Brasil. Semina: Ciências Agrárias, 35(2), 875–882. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2014v35n2p875

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>