Lembrar é preciso: as conquistas portuguesas revisitadas por exemplares da imprensa colonial elaborada em Portugal e Moçambique (1922 - 1937)

Autores

  • Leandro Antonio Guirro Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2017v10n19p115

Palavras-chave:

Imperialismo, Tradição, Legitimação, Assimilação, . Imprensa

Resumo

A preservação de uma vitória pode perder-se rapidamente se não for rememorada e idealizada para as gerações futuras. Surge, então, a necessidade de se criar narrativas que mantenham vivas as glórias e respaldem as ações presentes. Da mesma forma, os que foram derrotados podem elaborar novas estratégias de enfrentamento para manterem-se ativos diante de um cenário no qual não são mais considerados atores principais, mesmo que ainda sejam imprescindíveis para o desenrolar da trama histórica. Grosso modo, foi assim que se desenvolveram as relações entre Portugal e Moçambique colonial. Portanto, o artigo objetiva refletir sobre o surgimento e atuação de alguns periódicos que fizeram do colonialismo teor de discussão em ambos os lados e levantaram a problemática da tradição imperialista portuguesa para seus leitores. Para tal, vale-se da proposta analítica de averiguações “intra-jornal” e “interjornais”, defendidas por Zicman, e das orientações de Capelato e Prado, segundo as quais os impressos são concebidos como instrumentos capazes de intervir e manipular interesses na sociedade. Conjectura-se, ao final, que a rememoração do passado conquistador lusitano esteve ligada à busca de legitimidade dos autores dentro da sistemática colonial.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Leandro Antonio Guirro, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho

Mestre e Doutorando em História pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

Referências

ALEXANDRE, Valentim. O Império Africano (Séculos XIX – XX) – As linhas gerais. In: ALEXANDRE, Valentim (coord.) O Império Africano: séculos XIX e XX. Lisboa: Edições Colibri, 2013. p 11-28.

ALVES DE AZEVEDO. Consciência Imperial. Portugal Colonial, Revista de expansão e Propaganda Colonial. Lisboa, n. 61, p.11- 22. 1936.

ANDERSON, Benedict R. Comunidades Imaginadas: reflexões sobre a origem e a difusão do nacionalismo. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

BASTOS, Cristina. Das viagens científicas aos manuais de colonos: a sociedade de Geografia e o conhecimento da África. In: CENTRO DE ESTUDOS AFRICANOS DA UNIVERSIDADE DO PORTO (Coord.). O colonialismo português: novos rumos da historiografia dos PALOP. Lisboa: Edições Húmus, 2013. p. 321-346.

BOAHEN, Albert Adu. A África diante do desafio colonial. In: BOAHEN, Albert Adu. História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935. 2. ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010. p.1-41.

BRAGA, José Luiz. Questões Metodológicas na leitura de um jornal. In: MOUILLAUD, Maurice; PORTO, Sérgio Dayrell (Org.). O jornal: da forma ao sentido. 3. ed. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2012. p.289-306.

CABAÇO, José Luis. Moçambique: identidade, colonialismo e libertação. São Paulo: Editora UNESP, 2009.

CAPELA, José. O Movimento Operário em Lourenço Marques (1898-1927). Porto: Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto, 2009.

CAPELATO, Maria Helena; PRADO, Maria Lígia. O Bravo Matutino: imprensa e ideologia no jornal “O Estado de São Paulo”. São Paulo: Editora Alfa-Ômega, 1980.

CARACO, Manuel. A Pátria Portuguesa. O Brado Africano, Lourenço Marques, n.97 p.1-2. 1934

CARACO, Manuel. Portugal e seus domínios. O Brado Africano, Lourenço Marques, n. 94, p.1, 1924.

CAYOLLA, Lourenço. A Obra da Colonização Portuguesa. Boletim da Agência Geral das Colônias, Lisboa, n. 7, p.15-21, 1926.

CORREIA, Rita. Carta mensal de Portugal para as Colônias. 2014. Disponível em: http://hemerotecadigital.cm-lisboa.pt/FichasHistoricas/PortugalColonial.pdf. Acesso em: 15 ago. 2016.

DAVIDSON, Basil; ISAACMAN, Allen F.; PÉLISSIER, René. Política e nacionalismo nas Áfricas central e meridional, 1919 – 1935. In: BOAHEN, Albert Adu. História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935. 2. ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010. p.814-935.

DOS SANTOS, Nunes. A obra colonial portuguesa: métodos. Portugal Colonial, Revista de expansão e Propaganda Colonial, Lisboa, n. 58, p.3-7. 1936.

FIGUEIREDO, Ruy. Um sonho com Mousinho d´Albuquerque. O Brado Africano, Lourenço Marques, n. 2, p.2, 1922

GARCIA, José Luís Lima. Ideologia e Propaganda Colonial no Estado Novo: da Agência Geral das Colônias à Agência Geral do Ultramar, 1924-1974. 2011. Tese (Doutorado em História Contemporânea) – Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Lisboa, 2011.

HERNANDEZ, Leila M. G. L. A África na sala de aula: visita à história contemporânea. 2. ed. rev. São Paulo: Selo Negro, 2008.

HOBSBAWM, Eric J. A era dos impérios (1875-1914). Tradução de Sieni Maria Campos e Yolanda Steidel de Toledo. Revisão técnica de Maria Celia Paoli. 7. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução de Bernardo Leitão. Campinas: Editora da UNICAMP, 1990.

MARTINS, Fernando. A questão colonial na política externa portuguesa. In; ALEXANDRE, Valentin (Coord.). O Império Africano: séculos XIX e XX. Lisboa: Edições Colibri, 2000. p. 144-175.

MARTINS, Leonor Pires. O império de papel: imagens do colonialismo português na imprensa periódica ilustrada (1875-1949). Lisboa: Edições 70, 2012.

MOUILLAUD, Maurice. O nome do jornal. In: MOUILLAUD, Maurice; PORTO, Sérgio Dayrell (Org.). O jornal: da forma ao sentido. 3. ed. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2012. p.101-113.

MOUSINHO deu a Portugal Moçambique. Boletim da Agência Geral das Colônias. Lisboa, n. 128, p.15-16, 1936.

NEVES, Olga Maria Lopes Serrão Iglésias. Em defesa da causa africana: Intervenção do Grêmio Africano na sociedade de Lourenço Marques. 1908-1938. 1989. Dissertação (Mestrado em História sec. XIX e sec. XX) – Universidade Nova de Lisboa, Lisboa, 1989.

OLIVEIRA E COSTA, João Paulo; RODRIGUES, José Damião; OLIVEIRA, Pedro Aires. História da expansão e do império português. Lisboa: A Esfera dos Livros, 2014.

OLIVEIRA MARQUES, A. H. de. Breve História de Portugal. 9. ed. Lisboa: Editorial Presença, 2015.

PARADA, Maurício. História da África contemporânea. Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Pallas, 2013.

PÉLISSIER, Réne. História de Moçambique: formação e oposição (1854-1918). Tradução de Manoel Ruas. 3. ed. Editorial Estampa: Lisboa, 2000. v.1.

PEREIRA, Mateus Serva. Anúncios e comunicados: 80 réis por linha: propaganda e cotidiano nas páginas de O Africano (1909-1919). In: RIBEIRO, Alexandre Vieira; GEBARA, Alexsander Lemos de Almeida. Estudos africanos: múltiplas abordagens. Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense, 2013.

PROENÇA, Maria Cândida. Uma História Concisa de Portugal. Lisboa: Temas e Debates – Círculo de Leitores, 2015.

REVEZ, Natasha Finz Machado Paulino. Os álbuns Portugal 1934 e Portugal 1940: dois retratos do país no Estado Novo. 2012. Dissertação (Mestrado em História da Arte) – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Lisboa, 2012.

ROCHA, Idílio. A Imprensa de Moçambique: história e catálogo (1854-1975) Lisboa: Edição Livros do Brasil–Lisboa, 2000. (Coleção Mundo Ibérico).

ROCHA, Hugo. Há 37 anos... O combate de Macontene, página de epopeia. Portugal Colonial, Revista de expansão e Propaganda Colonial. Lisboa, n. 13, p.1-2, 1934.

ROSAS, Fernando. História de Portugal: o Estado Novo (1926-1974). Lisboa: Editorial Estampa, 2001.

SAID, Edward W. Cultura e Imperialismo. Tradução de Denise Bottman. São Paulo: Companhia de Bolso, 2011.

SERRÃO, Joel; OLIVEIRA MARQUES, A. H. Nova História da expansão portuguesa: O Império Africano (1890-1930). Lisboa: Editorial Estampa, 2001.

SOBRAL, José Manuel. Portugal, Portugueses: uma identidade nacional. Lisboa: Fundação Francisco Manuel dos Santos, 2012.

UZOIGWE, Godfrey N. Partilha europeia e conquista da África: apanhado geral. In: BOAHEN, Albert Adu. História Geral da África: África sob dominação colonial, 1880-1935. 2. ed. rev. Brasília: UNESCO, 2010. p.33-67.

VARGAFTIG, Nadia. Para Ver, para vender: o papel da imagem fotográfica nas exposições coloniais portuguesas (1929-1940). In: VICENTE, Filipa Lowndes (Org). O Império da Visão: fotografia no contexto colonial português (1860-1960). Lisboa: Edições 70, 2014. p. 343-355.

ZICMAN, Renée Barata. História através da imprensa: algumas considerações metodológicas. Projeto História. São Paulo. n. 4, p.89-102, 1981.

Downloads

Publicado

28-07-2017

Como Citar

GUIRRO, L. A. Lembrar é preciso: as conquistas portuguesas revisitadas por exemplares da imprensa colonial elaborada em Portugal e Moçambique (1922 - 1937). Antíteses, [S. l.], v. 10, n. 19, p. 115–136, 2017. DOI: 10.5433/1984-3356.2017v10n19p115. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/27829. Acesso em: 19 maio. 2024.