Análise da incidência de óbitos fetais entre municípios da nona regional de saúde do Paraná

Autores

  • Rosane Meire Munhak Silva Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu
  • Bruna Ribeiro Mazotti Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.
  • Adriana Zilly Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.
  • Helder Ferreira Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.
  • Sebastião Caldeira Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Cascavel.

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2016v37n1p33

Palavras-chave:

Morte fetal, Parto, Fatores de risco.

Resumo

Resumo: O objetivo do estudo foi analisar os óbitos fetais entre municípios da nona regional de saúde do Paraná. Pesquisa descritiva com abordagem quantitativa. A coleta aconteceu no primeiro semestre de 2015, no Sistema de Informação de Nascidos Vivos, no Sistema de Informação sobre Mortalidade e nos relatórios do Comitê de Mortalidade Materno e Infantil da nona Regional de Saúde do Paraná. Cinco municípios tiveram aumento nos óbitos fetais entre 2010 e 2013, sendo que, Itaipulândia apresentou os piores índices e Santa Terezinha de Itaipu um aumento de cinco vezes. Entre os óbitos fetais, destacaram-se fetos do sexo masculino, com peso entre 500 e 1499 gramas e idade gestacional de 28 a 36 semanas. Quanto à idade materna, predominou a faixa etária de 20 a 39 anos. Em 2010, a maior parte dos óbitos fetais acorreu com mães de baixa escolaridade, já em 2013, não se observou esta relação. Para a maioria, o tipo de parto foi vaginal, mas ainda se observa que o parto cirúrgico aconteceu em muitos casos de óbito fetal. A construção de estudos sobre a saúde fetal com diferentes enfoques de abordagem torna-se relevante, pois estes têm sido pouco explorados, apesar de sua incontestável importância em termos de saúde pública como indicador da qualidade da assistência pré-natal e ao parto.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rosane Meire Munhak Silva, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu

Enfermeira. Mestre em Biociências e Saúde. Professora Assistente do Curso de Enfermagem. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Materno-Infantil.

Bruna Ribeiro Mazotti, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.

Enfermeira. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva.

Adriana Zilly, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.

Bióloga. Doutora em Ciências. Professora Adjunta do Curso de Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Ensino e em Saúde Pública em Região de Fronteira. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva.

Helder Ferreira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Foz do Iguaçu.

Enfermeiro. Mestre em Ciências da Saúde. Professor Assistente do Curso de Enfermagem. Membro do Grupo de Pesquisa em Saúde Coletiva.

Sebastião Caldeira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Campus de Cascavel.

Enfermeiro. Doutor em Ciências. Professor Adjunto do Curso de Enfermagem e do Pragrama de Pós-Graduação Stricto Sensu em Saúde Pública em Região de Fronteira. Líder do Grupo de Pesquisa em Saúde Materno-Infantil.

Downloads

Publicado

2016-11-24

Como Citar

1.
Silva RMM, Mazotti BR, Zilly A, Ferreira H, Caldeira S. Análise da incidência de óbitos fetais entre municípios da nona regional de saúde do Paraná. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 24º de novembro de 2016 [citado 29º de maio de 2024];37(1):33-42. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/23347

Edição

Seção

Artigos