Comportamento ingestivo de vacas em lactação alimentadas com diferentes fontes de volumosos conservados

Autores

  • Elzânia Sales Pereira Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Alex Martins Varela de Arruda Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Ivone Yurika Mizubuti Universidade Estadual de Londrina
  • Augusto César de Queiroz Universidade Federal de Viçosa
  • Elaine Barbosa Muniz Universidade Estadual de Londrina
  • Júlio César Barreto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Fernanda Granzotto Universidade Estadual do Oeste do Paraná
  • Andréa Pereira Pinto Universidade Estadual de Londrina
  • Bruno Mazzer de Oliveira Ramos Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0359.2004v25n2p159

Palavras-chave:

Comportamento ingestivo, Mastigação merícica, Silagem.

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar os efeitos de diferentes fontes de volumosos sobre o comportamento ingestivo (alimentação, ruminação e ócio) de vacas Holandesas em lactação. Foram utilizadas 12 vacas Holandesas em estágio de lactação com produção média de 30 kg de leite, alimentadas com três dietas compostas pela combinação de forragens mais concentrado, a saber: (1) 50% de silagem de milho + 25% de silagem de azevém + 25% de silagem de cevada; (2) 50% de silagem de Azevém + 25% de silagem de milho + 25% silagem de cevada e (3) 50% de silagem de cevada + 25% de silagem de milho + 25% silagem de azevém. As dietas foram suplementadas com concentrado e fornecidas na forma de dieta total. Utilizou-se um delineamento em quadrado latino 3 x 3 com período extra – changeover.Os animais foram submetidos à observação visual a cada 14 dias para avaliar o comportamento ingestivo, durante dois dias consecutivos nos quatro períodos experimentais. No primeiro dia de observação os animais foram avaliados durante três períodos de duas horas (8 às 10 h; 14 às 16 horas; e 18 ás 20 horas), medindo-se a média do número de mastigações merícias por bolo ruminal e a média do tempo despendido de mastigação merícica por bolo ruminal, utilizando-se cronômetro digital. No segundo dia, o comportamento ingestivo de cada vaca foi determinado visualmente, a intervalos de cinco minutos, durante 24 horas, para determinação do tempo despendido em alimentação e ruminação. Não se verificou diferenças para tempo despendido para alimentação e ruminação (min/dia), eficiência de alimentação e ruminação (g MS/h e g/FDN/h), das vacas em relação às dietas experimentais. Não houve diferenças para o número de refeições/dia, bem como para números de períodos ruminativos. Observou-se média de 8,31 refeições/dia, com duração média de 36,20 minutos e média de 12,67 períodos ruminativos/dia. O comportamento ingestivo das vacas em lactação não foi influenciado pelas combinações das fontes de volumosos nas dietas.

Biografia do Autor

Elzânia Sales Pereira, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professores do Curso de Zootecnia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus de Marechal Cândido Rondon, Paraná / Centro de Ciências Agrárias.

Alex Martins Varela de Arruda, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Professores do Curso de Zootecnia da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Campus de Marechal Cândido Rondon, Paraná / Centro de Ciências Agrárias.

Ivone Yurika Mizubuti, Universidade Estadual de Londrina

Professora do Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Augusto César de Queiroz, Universidade Federal de Viçosa

Professor do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Elaine Barbosa Muniz, Universidade Estadual de Londrina

Professora do Departamento de Zootecnia da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Júlio César Barreto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmicos do Curso de Zootecnia da UNIOESTE, Campus de Marechal Cândido Rondon, PR.

Fernanda Granzotto, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Acadêmicos do Curso de Zootecnia da UNIOESTE, Campus de Marechal Cândido Rondon, PR.

Andréa Pereira Pinto, Universidade Estadual de Londrina

Doutorandos. Programa de Pós-graduação em Ciência animal. Universidade Estadual de Londrina (UEL).

Downloads

Publicado

2004-05-19

Como Citar

Pereira, E. S., Arruda, A. M. V. de, Mizubuti, I. Y., Queiroz, A. C. de, Muniz, E. B., Barreto, J. C., … Ramos, B. M. de O. (2004). Comportamento ingestivo de vacas em lactação alimentadas com diferentes fontes de volumosos conservados. Semina: Ciências Agrárias, 25(2), 159–166. https://doi.org/10.5433/1679-0359.2004v25n2p159

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 > >>