Pesca marítima na época medieval: o caso do Porto (Portugal)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2021v14n27p55

Palavras-chave:

História, História Medieval, Portugal, Porto, Pesca

Resumo

A atividade piscatória foi bastante importante na Idade Média. Em localidades situadas junto ao mar ou rios, a pesca representava uma das principais ocupações da sua população. Na cidade do Porto, localizada no norte de Portugal e bordejada pelo Oceano Atlântico, a dedicação às atividades marítimas remonta a cronologias bastante recuadas. A atividade piscatória é disso exemplo. Embora alguns estudos permitam ter uma ideia quanto à sua dinâmica em tempos medievais, os séculos finais da Idade Média carecem de análises mais aprofundadas. Este estudo contribui para essa lacuna, considerando a atividade nos séculos XIV e XV. Como resultado foi possível apurar quais as comunidades piscatórias existentes à época na cidade e seu entorno, como era regulada a venda do peixe e quais as rotas da sua comercialização. Para tanto, analisaram-se predominantemente as atas de vereação concelhias da cidade e documentação proveniente da chancelaria régia. Concluiu-se a elevada importância da pesca no quotidiano urbano, havendo uma forte regulamentação da atividade e um intenso comércio interno e externo.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Olegário Nelson Azevedo Pereira, MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Universidade NOVA de Lisboa

Doutoramento em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Meio Ambiente da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.  (2019). Enquanto doutorando foi bolsista FAPERJ (Fundação de amparo à pesquisa do estado do Rio de Janeiro) proveniente de convênio com o CEPESE (Centro de estudos da população, Economia e Sociedade - Porto, Portugal). É membro da Rede BRASPOR. É investigador integrado do MARE – Centro de Ciências do Mar e do Ambiente, Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente, Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade NOVA de Lisboa.

Referências

ALMAÇA, C.; ELVIRA, B. Past and present distribution of Acipenser sturio L., 1758 on the Iberian Peninsula. Bol. Inst. Esp. Oceanogr. 16 (1-4), 2000, p. 11-16. (https://www.ucm.es/data/cont/docs/568-2013-11-18-Almaca2000.pdf)

AMORIM, Inês. A decadência das pescarias portuguesas e o constrangimento fiscal – entre a Ilustração e o Liberalismo. Separata de Estudos em Homenagem a Luís António Oliveira Ramos. Volume I. Porto: Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2004, p. 153-164. (https://repositorio-aberto.up.pt/bitstream/10216/7943/2/4959.pdf)

AMORIM, Inês. The Evolution of Portuguese Fisheries in the Medieval and Early Period: A Fiscal Approach. In: SICKING, Louis; ABREU-FERREIRA, Darlene (eds.). Beyond the Catch: Fisheries of the North Atlantic, the North Sea and the Baltic, 900-1850. Leiden / Boston: Brill, 2009, p. 246-279.

ANDRADE, Amélia Aguiar de. A estratégia régia em relação aos portos marítimos no Portugal medieval: o caso da fachada Atlântica. In: BOLUMBURU, Beatriz Arízaga; TELECHEA, Jesús Ángel Solorzano (eds.). Ciudades y villas portuarias del Atlántico en La Edad Media. Encuentros Internacionales del Medievo, Nájera. Logrõno: Govierno de la Rioja – Instituto de Estudios Riojanos, 2005, p. 57-89. (https://run.unl.pt/handle/10362/6840)

BARATA, Francisco Themudo. Navegação, comércio e relações políticas: Os Portugueses no Mediterrâneo Ocidental (1385-1466). Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian / Junta Nacional de Investigação Científica e Tecnológica, 1998.

BARRETT. James H. An environmental (pre)history of European fishing: past and future archaeological contributions to sustainable fisheries. J. Fish Biol., 94, 2019, p. 1033-1044. (https://onlinelibrary.wiley.com/doi/pdfdirect/10.1111/jfb.13929)

BARRETT, James H.; LOCKER, Alison M.; CALLUM, Roberts M. “Dark Age Economics” revisited: the English fish bone evidence AD 600-1600. Antiquity, Volume 78, Issue 301, 2004, p. 618-636. (https://doi.org/10.1017/S0003598X00113262)

BARRET, James H.; ORTON, David; JOHNSTONE, Cluny; HARLAND, Jennifer; NEER, Wim Van; ERVYNCK, Anton; ROBERTS, Callum; LOCKER, Alison; AMUNDSEN, Colin; ENGHOFF, Inge Bødker; HAMILTON-DYER, Sheila; HEINRICH, Dirk; HUFTHAMMER, Anne Karin; JONES, Andrew K.G.; JONSSON, Leif; MAKOWIECKI, Daniel; POPE, Peter; O’CONNELL, Tamsin C.; DE ROO, Tessa; RICHARDS, Michael. Interpreting the expansion of sea fishing in medieval Europe using stable isotope analysis of archaeological cod bones, Journal of Archaeological Science, XXX, 2011, p. 1-9. ( https://doi.org/10.1016/j.jas.2011.02.017)

BARROS, Amândio Morais. Porto: a construção de um espaço marítimo nos alvores dos tempos modernos. 2004. Vol. I. Tese (Doutoramento em História Moderna) – Faculdade de letras da Universidade do Porto, Porto, 2004. (https://hdl.handle.net/10216/16149)

BARROS, Henrique da Gama. História da Administração Publica em Portugal nos Seculos XII a XV. Tomo VI. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1949.

BARROS, Henrique da Gama. História da Administração Publica em Portugal nos Seculos XII a XV. Tomo IX. Lisboa: Livraria Sá da Costa, 1950.

BASTOS, Maria Rosário; CUNHA RIBEIRO, João Pedro. Climate Change in Human History. In: LEAL FILHO, Walter; AZUL, Anabela Mariza; BRANDLI, Luciana; ÖZUYAR, Pinar Gökcin; WALL, Tony (eds.). Climate Action. Encyclopedia of the UN Sustainable Development Goals. Springer; Cham, 2019, p. 1-10. (https://doi.org/10.1007/978-3-319-95885-9_30)

CABRAL, Maria João (coord.); ALMEIDA, Júlia; ALMEIDA, Pedro Raposo; DELLINGER, THOMAS; FERRAND DE ALMEIDA, Nuno; OLIVEIRA, Maria Elisa; PALMEIRIM, Jorge; QUEIROZ, Ana Isabel; ROGADO, Leonor; SANTOS-REIS, Margarida (eds.). Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. Lisboa: Instituto de Conservação da Natureza, 2005.

COELHO, Maria Helena da Cruz. A mulher e o trabalho nas cidades medievais portuguesas. In: COELHO, Maria Helena da Cruz (org.). Homens, Espaços e Poderes (Séculos XI-XVI). Volume I. Lisboa: Livros Horizonte, 1990. (http://hdl.handle.net/10362/94408)

COELHO, Maria Helena da Cruz. A pesca fluvial na economia e sociedade medieval portuguesa. Cadernos Históricos, nº VI, Lagos, p. 81-102, 1995. (https://estudogeral.sib.uc.pt/handle/10316/40883)

CORREIA, Francisco Carvalho. O mosteiro de Santo Tirso, de 978 a 1588 a silhueta de uma entidade projectada no chão de uma história milenária. Volume I. Santo Tirso: Câmara Municipal de Santo Tirso, 2009.

CORTESÃO, Jaime. Os Factores Democráticos na Formação de Portugal. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

CUNHA, Rosalina B. da Silva. Subsídios para a conservação do peixe em Portugal do século XII ao XVI. Separata do Boletim da Biblioteca da Universidade de Coimbra. Volume XXIX. Coimbra: Universidade de Coimbra, 1972.

DIAS, João José Alves (org.). Chancelarias Portuguesas: D. João I. Volume I, tomo 3 (1384- 1388). Lisboa: Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 2005.

DIAS, João José Alves (org.). Chancelarias Portuguesas: D. João I. Volume III, tomo 1 (1385-1392). Lisboa: Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 2006a.

DIAS, João José Alves (org.). Chancelarias Portuguesas: D. João I. Volume III, tomo 3 (1402-1418). Lisboa: Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 2006b.

GODINHO, Vitorino Magalhães. Os Descobrimentos e a Economia Mundial. Volume IV. Lisboa: Editorial Presença, 1983.

HOFFMANN, Richard C. A brief history of aquatic resource use in medieval Europe. Helgol Mar Res, 59, 2005, p. 22-30. (http://doi.org/10.1007/s10152-004-0203-5)

HOFFMANN, Richard C.; LOCKER, Alison M.; ROBERTS, Callum M. The origins of intensive marine fishing in medieval Europe: the English evidence. Proc. R. Soc. Lond. B, 2004, p. 271: 2417-2421. (https://doi.org/10.1098/rspb.2004.2885)

LAMB, Hubert Horace. Climate, history and the modern world. 2ªed. London: Routledge, 1995.

LOBO, Constantino Botelho de Lacerda. Memória sobre a decadência das pescarias de Portugal. In: Memorias Economicas da Academia Real das Sciencias de Lisboa, para o aditamento da agricultura, das artes, e da industria em Portugal, e suas conquistas. Tomo IV. Lisboa: Academia Real das Sciencias de Lisboa, 1812, p. 313-376.

MADUREIRA, Nuno Luís; AMORIM, Inês. As Pescas. In: MADUREIRA, Nuno Luís (org.). História do Trabalho e das Ocupações. Volume II. Oeiras: Celta Editora, 2001.

MARREIROS, Maria Rosa Ferreira. Os proventos da terra e do mar. In: COELHO, Maria Helena da Cruz; HOMEM, Armando Luís de Carvalho (org). Nova História de Portugal. Volume III. Lisboa: Editorial Presença, 1996, p. 443-451.

MARQUES, António Henrique de Oliveira. A sociedade medieval Portuguesa, Aspectos da vida quotidiana. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora, 1981.

MARQUES, António Henrique de Oliveira (org.). Chancelarias Portuguesas: D. Afonso IV (1336-1340). Volume II. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica / Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 1992.

MARQUES, António Henrique de Oliveira (org.). Chancelarias Portuguesas: D. Pedro I (1357-1367). Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica / Centro de Estudos Históricos da Universidade Nova de Lisboa, 1984.

MARQUES, António Henrique de Oliveira. Ensaios da História Medieval Portuguesa. Lisboa: Editorial Veja, 1980.

MARQUES, António Henrique de Oliveira. O Portugal Islâmico. In: SERRRÃO, Joel; MARQUES, António Henrique de Oliveira (org.) Nova História de Portugal. Vol. II, Lisboa: Presença, 1993, p. 117-249.

MARQUES, António Henrique de Oliveira. Portugal Na Crise Dos Séculos XIV e XV. In: MARQUES, António Henrique de Oliveira; SERRÃO, Joel (org.). Nova História de Portugal. Volume IV. Lisboa: Editorial Presença, 1987.

MARQUES, João Martins da Silva (org.). Descobrimentos Portugueses: documentos para a sua História. Volume I. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1988a.

MARQUES, João Martins da Silva (org.). Descobrimentos Portugueses: documentos para a sua História. Suplemento ao volume I. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1988b.

MARQUES, João Martins da Silva (org.). Descobrimentos Portugueses: documentos para a sua História. Volume III. Lisboa: Instituto Nacional de Investigação Científica, 1988c.

MARTINS, Rogélia; CARNEIRO, Miguel. Manual de Identificação de Peixes Ósseos da Costa Continental Portuguesa - Principais Características Diagnosticantes. Lisboa: Instituto Português do Mar e da Atmosfera, 2018. (https://www.ipma.pt/export/sites/ipma/bin/docs/publicacoes/pescas.mar/MI_peixes.osseos_costa.cont.portuguesa.pdf)

MIRANDA, Flávio. A cidade dos mercadores. Da luta pelo poder civil às guerras fernandinas. In: História do Porto. Volume 03. Matosinhos: QuidNovi, 2010.

MIRANDA, Flávio; SEQUEIRA, Joana; DUARTE, Luís Miguel. A cidade e o Mestre. Entre um rei bastardo e um príncipe perfeito. In: História do Porto. Volume 04. Matosinhos: QuidNovi, 2010.

MORENO, Humberto Baquero. A navegação e a Actividade Mercantil no Entre-Douro-E-Minho. Revista da Faculdade de Letras. Porto, II série, volume IX, 1992, p. 9-24. (http://ojs.letras.up.pt/index.php/historia/article/view/5699)

NEVES, Carlos Manuel Leitão Baeta (org.). História Florestal, Aquícola e Cinegética: Colectânea de documentos da Torre do Tombo, Chancelarias Reais. Volume I. Lisboa: Direcção-Geral das Florestas, 1980.

SAMPAIO, Alberto. As Póvoas Marítimas. In: SAMPAIO, Alberto (org.). Estudos Históricos e Económicos. Volume II, Lisboa: Veja, 1979.

SERRÃO, Joel. Estado Pátria E Nação (1080-1415). In: SERRÃO, Joel (org.). História de Portugal. Volume I. Lisboa: Editorial Verbo, 1977.

SERRÃO, Joel. Formação do Estado Moderno (1415-1495). In: SERRÃO, Joel (org.) História de Portugal. Volume II. Lisboa: Editorial Verbo, 1978.

SILVA, António Moraes. Dicionário da Lingua Portugueza, composto pelo padre D. Rafael Bluteau, reformado e acrescentado por Antonio de Moraes Silva. Volume I. Lisboa: Officina de Simão Thaddeo Ferreira, 1789. (https://digital.bbm.usp.br/handle/bbm/5412)

SILVA, Francisco Ribeiro. A pesca e os pescadores na rede dos forais Manuelinos. In: SILVA, Francisco Ribeiro (org.). Quinhentos/Oitocentos (Ensaios de História). Porto: Faculdade de letras da Universidade do Porto, 2008, p. 211-243. (https://repositorio-aberto.up.pt/handle/10216/21219)

SILVA, Nuno Espinosa Gomes da. Livro das leis e posturas. Lisboa: Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, 1971.

SOARES, Torquato de Souza. Subsídios para o estudo da organização municipal da cidade do Porto durante a Idade-Média. Barcelos: Companhia Editora do Minho, 1935.

SOUSA, Armindo de. Tempos Medievais. In: RAMOS, Luís. A. de Oliveira. História do Porto. Porto: Porto editora, 1994, p. 119-253.

VEREAÇOENS anos de 1390-1395: o primeiro livro de Vereações do município do Porto existente no seu arquivo, comentários e notas de Artur de Magalhães Basto. In: Documentos e Memórias Para a História do Porto. Volume II. Porto: Câmara Municipal do Porto – Gabinete de História da Cidade, 1937.

VEREAÇOENS anos de 1401-1449: o segundo livro de Vereações do município do Porto existente no seu arquivo, nota prévia de J. A. Pinto Ferreira. In: Documentos e Memórias para a História do Porto. Volume XL. Porto: Câmara Municipal do Porto – Gabinete de História da Cidade, 1980.

VEREAÇOENS anos de 1431-1432: livro 1, leitura, índices e notas João Alberto Machado e Luís Miguel Duarte. In: Documentos e Memórias para a História do Porto. Volume XLIV. Porto: Arquivo Histórico Câmara Municipal do Porto, 1985.

Downloads

Publicado

13-08-2021

Como Citar

PEREIRA, O. N. A. Pesca marítima na época medieval: o caso do Porto (Portugal). Antíteses, [S. l.], v. 14, n. 27, p. 55–83, 2021. DOI: 10.5433/1984-3356.2021v14n27p55. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/40443. Acesso em: 22 fev. 2024.