Análise comparativa da incidência de enteroparasitoses e do perfil pandêmico da COVID-19 na cidade de Bananeiras - PB

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1679-0367.2024v45n1p45

Palavras-chave:

Protozoários, Helmintos, Parasito-hospedeiro, Infecções secundárias, Saúde pública

Resumo

As enteroparasitoses são enfermidades originadas por agentes parasitários presentes no meio ambiente e no trato gastrointestinal dos seres vivos. Ademais, ainda são consideradas doenças negligenciadas, porém de grande importância para a saúde pública, em especial, quando estão relacionadas com infecções secundárias e atualmente seu perfil de coinfecção com a COVID-19. A interação de protozoários e/ou helmintos com o vírus SARS-CoV-2 é oportuna e seus sinais e sintomas são confundidos com outras relações de patógenos. Desta maneira, este estudo visa correlacionar a incidência de enteroparasitoses e COVID-19, no período pandêmico de 2020 a abril de 2022. Trata--se de uma pesquisa documental e exploratória, de dados secundários dos exames laboratoriais de pacientes que foram atendidos e diagnosticados com COVID-19 e enteroparasitoses no Hospital Doutor Cloves Bezerra Cavalcante, Hospital Municipal de Bananeiras, Paraíba, Brasil. Na análise da base de dados, destaca-se um aumento significativo de aproximadamente 48,85% na incidência de casos de COVID-19 de 2020 a 2021, mantendo-se elevado até 2022. Em contraste, os casos de enteroparasitas atingiram um pico de 48,74% em 2021, seguido por uma redução média de 23,12%, com um desvio de 1,49%, em relação aos anos de 2020 e 2022. Conclui-se que a COVID-19 está predominantemente associada ao aumento de infecções secundárias, destacando a necessidade crucial de promover a educação em saúde, melhorar o saneamento básico e garantir o acesso aos serviços de saúde como componentes essenciais no combate ao aumento de infecções parasitárias, especialmente aquelas relacionadas a patologias virais.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Noemí Venâncio Caitano, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Graduanda em Biomedicina no Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Campina Grande, Paraíba

 

Hellen Christini Vieira Fernandes, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Graduanda em Biomedicina no Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Campina Grande, Paraíba.

Jhonatta Alexandre Brito Dias, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Doutorado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. Professor(a) no Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Campina Grande, Paraíba

Shênia Santos Monteiro, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Doutoranda em Engenharia e Gestão de Recursos Naturais na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba,

Mikaelly Batista da Silva, Universidade Federal de Campina Grande - UFCG

Doutoranda em Engenharia e Gestão de Recursos Naturais na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, Paraíba

Karla Monik Alves da Silva, Centro Universitário Maurício de Nassau - UNINASSAU

Doutorado em Ciências Farmacêuticas pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, Pernambuco, Brasil. Professor(a) no Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Campina Grande, Paraíba

Antonio Carlos Vital Júnior, Universidade Federal do Rio Grande Do Norte - UFRN

Doutorando em Bioquímica e Biologia Molecular na Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Professor no Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU), Campina Grande, Paraíba.

Referências

Antunes RS, Sousa APF, Xavier EFP, Borges PR. Parasitoses intestinais: prevalência e aspectos epidemiológicos em moradores de rua. Revista RBAC. 2020; 52(1): p. 87-92 doi: 10.21877/2448-3877.202000894.

Araujo, CM. Prevalência das enteroparasitoses em crianças e adolescentes numa cidade do interior do nordeste [Trabalho de Conclusão de Curso]. Lagarto (SE): Universidade Federal de Sergipe; 2023.

Cociancic P, Navone GT. Entamoeba coli (parásito intestinal no patógeno). En: Unzaga JM, Zonta ML, editores. Atlas comentado de Protozoología: Protozoos parásitos de importancia sanitaria y epidemiológica. La Plata: Universidad Nacional de La Plata; 2018. p. 23-27. ISBN: 978-950-34-1681-5

Costa Álvaro LB, Dávila RMM, Lima JA, Silva F de MAM, Nunes MAS, Sabbadini PS, Firmo W da CA. Ocorrência de enteroparasitas antes e durante a pandemia da COVID-19 em Nina Rodrigues, Maranhão - Brasil. Mundo Saude [Internet]. 11º de julho de 2023 [citado 20º de novembro de 2023];47(1). Disponível em: https://revistamundodasaude.emnuvens.com.br/mundodasaude/article/view/1403

Damaceno NS, Costa TL. Incidência de enteroparasitoses em pacientes atendidos por um hospital universitário da cidade de Goiânia, GO, Brasil. Revista RBAC. 2017; 49(2):195-9. doi: 10.21877/2448-3877.201600496

Desai P, Diamond MS, Thackray LB. Helminth-virus interactions: determinants of coinfection outcomes. Gut Microbes. 2021 Jan-Dec;13(1):1961202. doi: 10.1080/19490976.2021.1961202.

Eltoum NMHMA, Mubark MEE, Lowba JYL, Mohamed ABS, Idris AAA. Prevalence of Entamoeba histolytica, Giardia lamblia and Entamoeba coli infection associated with risk factors in Khartoum state-Sudan. Microbes and Infectious Diseases, 2023; 4(2): 667-670. doi: 10.21608/mid.2022.149949.1344

Kitvatanachai S, Jantrapanukorn B, Supcharoengoon U, Atasilp C. Enteropathogenic Bacterial and Intestinal Parasitic Infections among Asymptomatic Food Handlers in Rangsit University Canteens, Central Thailand. J Parasitol Res. 2021 Apr 10;2021:5565014. doi: 10.1155/2021/5565014. PMID: 33936804; PMCID: PMC8055383.

Llinás-Caballero K, Caraballo L. Helminths and Bacterial Microbiota: The Interactions of Two of Humans' "Old Friends". Int J Mol Sci. 2022;23(21):13358. Published 2022 Nov 1. doi:10.3390/ijms2321133589

Miguel DC, Brioschi MBC, Rosa LB, Minori K, Grazzia N. The impact of COVID-19 on neglected parasitic diseases: what to expect?. Trends Parasitol. 2021 Aug;37(8):694-697. doi: 10.1016/j.pt.2021.05.003.

Minczuk CVB, de Castro Filho JL, Chehter EZ. O que se sabe até agora sobre o Ascaris lumbricoides?. Seven Editora [Internet]. 2023 Jul. 18 [cited 2023 Nov. 20]; Available from: https://sevenpublicacoes.com.br/index.php/editora/article/view/2039

Nogueira TP, Oliveira RSD, Franceschi IMADS, Oliveira KFD, Castro RDSA. INCIDÊNCIA DE ENTEROPARASITOSES EM ADULTOS NO BRASIL. REMS [Internet]. 11º de setembro de 2021 [citado 20º de novembro de 2023];2(1):103. Disponível em: https://editoraime.com.br/revistas/index.php/rems/article/view/1962

Pinheiro PL. ENTEROPARASITOSES NA INFÂNCIA, SEUS DETERMINANTES SOCIAIS E PRINCIPAIS CONSEQUÊNCIAS: UMA REVISÃO BIBLIOGRÁFICA. [Trabalho de Conclusão de Curso]. Governador Valadares (MG): Universidade Federal de Minas Gerais; 2011.

Reh L, Muadica AS, Köster PC, Balasegaram S, Verlander NQ, Chércoles ER, Carmena D. Substantial prevalence of enteroparasites Cryptosporidium spp., Giardia duodenalis and Blastocystis sp. in asymptomatic schoolchildren in Madrid, Spain, November 2017 to June 2018. Euro Surveill [Internet]. 2019 [cited 2023 Nov 20];24(43):pii=1900241. https://doi.org/10.2807/1560-7917.ES.2019.24.43.1900241

Rocha LFN, Rodrigues SS, Santos TB, Pereira MF, Rodrigues J. Detection of enteroparasites in foliar vegetables commercialized in street- and supermarkets in Aparecida de Goiânia, Goiás, Brazil. Braz J Biol. 2021 Jun 11;82:e245368. doi: 10.1590/1519-6984.245368.

Rodrigues MS, Pontes SRL, Freire TG et al. INCIDÊNCIADE PARASITOSES PROVOCADAS POR HELMINTOS E PROTOZOÁRIOS NO BRASIL ENTRE 2010 E 2020. Vita et Sanitas. 2023;17(1):157-166.

Santos JLS. INFECÇÕES FÚNGICAS OPORTUNISTAS EM PACIENTES COM COVID­19 EM HOSPITAIS BRASILEIROS: UMA REVISÃO INTEGRATIVA. [Trabalho de Conclusão de Curso]. Campina Grande (PB): Universidade Federal de Campina Grande; 2022.

de Souza W. COVID-19 and parasitology. Parasitol Res. 2020 Jul;119(7):2369-2370. doi: 10.1007/s00436-020-06719-y.

Sunkara T, Sharma SR, Ofosu A. Trichuris trichiura-An Unwelcome Surprise during Colonoscopy. Am J Trop Med Hyg. 2018;99(3):555-556. doi:10.4269/ajtmh.18-0209.

Taghipour A, Olfatifar M, Javanmard E, Norouzi M, Mirjalali H, Zali MR. The neglected role of Enterobius vermicularis in appendicitis: A systematic review and meta-analysis. PLoS One. 2020;15(4): e0232143. Published 2020 Apr 23. doi: 10.1371/journal.pone.0232143.

Trifonova I, Christova I, Madzharova I, et al. Clinical significance and role of coinfections with respiratory pathogens among individuals with confirmed severe acute respiratory syndrome coronavirus-2 infection. Front Public Health. 2022; 10:959319. Published 2022 Sep 2. doi:10.3389/fpubh.2022.959319

Downloads

Publicado

2024-04-26

Como Citar

1.
Caitano NV, Fernandes HCV, Dias JAB, Monteiro SS, Silva MB da, da Silva KMA, Vital Júnior AC. Análise comparativa da incidência de enteroparasitoses e do perfil pandêmico da COVID-19 na cidade de Bananeiras - PB. Semin. Cienc. Biol. Saude [Internet]. 26º de abril de 2024 [citado 13º de junho de 2024];45(1):45-56. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/seminabio/article/view/49488

Edição

Seção

Artigos