Paulo de Tarso e a representação da escravidão em 1Coríntios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2022v15n30p243-262

Palavras-chave:

Paulo de Tarso, Escravidão, 1ª Epístola aos Coríntios, Representação, Mundo Romano.

Resumo

O presente artigo se propõe a investigar as representações da escravidão na Primeira Epístola aos Coríntios escrita por volta de 53 d.C. Partiremos do pressuposto de que a escravidão era uma instituição presente no imaginário da ἐκκλησία ao leste do Mediterrâneo Romano, buscando compreender tal fenômeno por meio de uma análise de contexto e conteúdo da epístola. Nesse pano de fundo, buscamos avaliar como o movimento paleocristão dialogou com a filosofia estoica e quais foram seus pontos de proximidades e limites.

Biografia do Autor

Douglas Castro Carneiro, Universidade Estadual de Londrina

Atualmente é pós doutorando em História social pela universidade estadual de Londrina.

Monica Selvatici, Universidade Estadual de Londrina

Atualmente é Professora Associada de História Antiga e Medieval e orientadora do Programa de Mestrado em História Social da Universidade Estadual de Londrina.

Referências

ABREU, Odailson Volpe de. O trabalho como elemento formativo nas cartas de Paulo de Tarso. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2014.

ABULAFIA, David. O Grande Mar: uma história humana do Mediterrâneo. Rio de Janeiro: Ed. Objetiva, 2014.

BÍBLIA Novo Testamento: Apóstolos, Epístolas, Apocalipse. Traduzido por Frederico Lourenço. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2020.

BORG, Marcus J.; CROSSAN, John Dominic. The First Paul: reclaiming the radical visionary: behind the church. Melbourne: Conservative Icon Harper Collins Books, 2000.

BOWMAN, Alan K.; WOOLF, Greg. Cultura escrita e poder no mundo antigo. In: BOWMAN, A. K.; WOOLF, G. Cultura escrita e poder no mundo antigo (org.). São Paulo: Ática, 1998. p. 5-15.

BROOKINS, Timothy. Slaves to the culture: attitudes on slavery in Paul and Seneca. In: DODSON, J. R.; BRIONES, D. (org.). Paul and Giants of Philosophy: reading the apostle in Greco-Roman World. Cambridge: Cambridge University Press, 2006. p. 50-60.

CARVALHO, Ana Paula Pinto Scarpa. A formação das primeiras Ekklesiai no mediterrâneo antigo: fronteiras e integrações nas epístolas paulinas. 2017. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de Ouro Preto, Ouro Preto, 2017.

CARVALHO, Francisco A. L. O conceito de representações coletivas segundo Roger Chartier. Diálogos, Maringá, v. 9, n. 1, p. 143-165, 2005.

CAVALCANTI, Juliana. Batista. Escravos do Senhor: identidade e relações de poder nas comunidades paulinas. Fato & Versões – Revista de História, Uberlândia, v. 8, n. 16, p. 145-161, 2016.

CHARTIER, Roger. A história cultural entre práticas e representações. Rio de Janeiro: Difel, 1990.

ELIOTT, Neil. Libertando Paulo: a justiça de Deus e a política do apóstolo. São Paulo: Paulus, 1994.

ENGBERG-PEDERSEN, Troels. Paul and Stoics. Westminster: John Knox - T&T Clark, 2000.

ENGBERG-PEDERSEN, Troels. Stoicism in the Apostle Paul: a philosophical reading. In: STRANGE, K. S.; ZUPKO, J. Stoicism traditions and transformations. Cambridge: Cambridge University Press, 2004. p. 52-75. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511498374.005

ENGELS, Donald. W. Roman Corinth: an alternative model of classical city. Chicago: Chicago University Press, 1990.

FOX, Robert Lane. Cultura escrita e poder nos primórdios do cristianismo. In: BOWMAN, Alan K.; WOOLF, Greg. Cultura escrita e poder no mundo antigo (org.). São Paulo: Ática, 1998. p. 115-140.

FREDRIKSEN, Paula. When Christians where Jews: the first generation. New Haven: Yale University Press, 2018. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctv75d0p5

FUNARI, Pedro Paulo Abreu; VASCONCELLOS, Pedro Lima. Paulo de Tarso: um apóstolo para as nações. São Paulo: Ed. Paulus, 2017.

GARNSEY, Peter; SALLER, Richard. The Roman Empire: economy, society and culture. 2. ed. Londres: Bloomsbury, 2014. DOI: https://doi.org/10.1525/9780520961302

GILL, Christopher A escola no período Imperial Romano. In: INWOOD, Brad. Os Estoicos. São Paulo: Odysseus, 2006. p. 35-64.

GLANCY, Jennifer. Slavery in Early Christianity. Oxford: Oxford University Press, 2002. DOI: https://doi.org/10.1093/0195136098.001.0001

GUARINELLO, Norberto Luiz. Escravos sem senhores: escravidão, trabalho e poder no Mundo Romano. Revista Brasileira de História, São Paulo, v. 26, p. 227-248, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-01882006000200010

HADRILL, Andrew Wallace. Patronage in Ancient Society. Nova York: Routledge, 1991.

HARRILL, J. Albert. Paul the Apostle: his life, legacy in their roman context. Cambridge: Cambridge University Press, 2012. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9781139049511

HARRILL, J. Albert. Paulo e a escravidão. In: SAMPLEY, J. P. (org.). Paulo no Mundo Greco-Romano: um compêndio. São Paulo: Ed. Paulus, 2007. p. 561-580.

HENGEL, Martin; SCHWEMER, Ana. Maria. Paul between Damascus and Antioch: the unknown years. Westminster: John Knox Press, 1997.

HORRELL, David G. Studies of the New Testament and its world: the social ethos of the Corinthian correspondence interests and ideology from 1 Corinthians to 1 Clement. Edinburgh: Clark Ed., 1996.

HORSLEY, Richard A. 1 Corinthians: Abingdon New Testament Commentaries [ANTC]. Nashville, TN: Abingdon Press, 1998.

HORSLEY, Richard A. (ed.). Paul and politics: Ekklesia, Israel, imperium and interpretation. Norcross, GA: Trinity Press International, 2000.

JOLY, Fabio Duarte. Libertat Opus Est: escravidão, manumissão e cidadania à época de Nero (54 d.C. - 68 d.C.). Curitiba: Editora Progressiva, 2010.

KERR, Larissa Lopes S. Si uales, bene est, ego ualeo: algumas concepções do gênero epistolar greco-romano. Estudos Linguísticos, São Paulo, v. 45, n. 3, p. 1133-1146, 2016. DOI: https://doi.org/10.21165/el.v45i3.757

KOESTER, Helmut. Introdução ao Novo Testamento: história, cultura e religião do Período Helenístico. São Paulo: Ed. Paulus, 2005.

LAMPE, P. Paulo. Os patronos e os clientes. In: SAMPLEY, J. P. (org.). Paulo no Mundo Greco-Romano: um compêndio. São Paulo: Ed. Paulus, 2007.

LEE, Michelle. V. Paul, the Stoics, and body of Christ. Cambridge: Society for New Testament Studies - Monograph Series, 2006. DOI: https://doi.org/10.1017/CBO9780511584541

LEE, Brian Yong. “Members of Christ”. Reevaluating the significance of Stoic language and the unity of Paul’s Argument in 1 Corinthians. 2017. Dissertation (Doctor of Philosophy) - University of Notre Dame, Indiana, 2017.

MARTIN, Dale B. Slavery as salvation: the metaphor of slavery in Pauline Christianity. New Haven: Yale University Press, 1990. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctt1xp3tkh

MARTIN, Dale B. The Corinthian Body. New Haven: Yale University Press, 1995.

MEEKS, Wayne A. Os primeiros cristãos urbanos: o mundo social do apóstolo Paulo. São Paulo: Edições Paulinas, 1992.

OLIVEIRA, Antonio. Um ano a caminhar com São Paulo. Coimbra: Gráfica de Coimbra, 1978.

OLIVEIRA, Silvia D. A escravidão no pensamento do apóstolo Paulo: uma análise de 1 Coríntios, Gálatas e Filemon. 2019. Dissertação (Mestrado em História Social) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2019.

OSGOOD, Josiah. Claudius Caesar: image and power in the early power. Cambridge: Cambridge University Press, 2011.

REASONER, Martin. Roman Imperial texts: a sourcebook. [S. l.]: Fortress Press, 2013. https://doi.org/10.2307/j.ctt22nm6v4 Acesso em: 13 maio 2022. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctt22nm6v4

SANDERS, Ed Parrish. Paul: the apostle’s life, letters and thought. Minneapolis: Fortress Press, 2000.

SANDERS, Guy D. R. Urban Corinth introduction. In: SCHOWALTER, Dan; FRIESEN, Steve. (org.). Urban religion in Roman Corinth: interdisciplinary approaches. Boston: Harvard University Press, 2005.

SANTOS, Dominique Vieira Coelho dos. Acerca do conceito de representação. Revista de Teoria da História, Goiânia, v. 3, n. 6, p. 27-53, 2011.

SEDLEY, David. A Escola, de Zenon a Ário Dídimo. In: INWOOD, Brad. Os Estoicos. Tradução Paulo Fernando Tadeu Ferreira e Raul Fiker. São Paulo: Odysseus, 2006. p. 07-34.

SELVATICI, Monica. Conflitos sociais entre judeus e gentios no mediterrâneo romano e o cristianismo de Paulo de Tarso. Boletim do CPA, Campinas, Ano 6, n. 12, p. 89-108, jul./dez., 2001.

SÊNECA, Lúcio Aneu. Cartas a Lucílio. Tradução J. A. Segurado e Campos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2014.

SILVA, Luciano A. Paulo e Onésimo: escravidão e manumissão no Principado Romano. 2018. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2018.

SIMON, Marcel; BENOIT, Andre. Judaísmo e cristianismo antigo: de Antíoco Epifânio a Constantino. São Paulo: Pioneira, 1987.

THEISSEN, Gerd. Estudios de sociologia del cristianismo primitivo. Salamanca: Ediciones Sigame, 1985.

THORSTEINSSON, Runar. Roman Christianity and Roman Stoicism: a comparative study of ancient morality. Oxford: Oxford University Press, 2010. DOI: https://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199578641.001.0001

Downloads

Publicado

29-12-2022

Como Citar

CARNEIRO, Douglas Castro; SELVATICI, Monica. Paulo de Tarso e a representação da escravidão em 1Coríntios. Antíteses, [S. l.], v. 15, n. 30, p. 243–262, 2022. DOI: 10.5433/1984-3356.2022v15n30p243-262. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/46272. Acesso em: 19 jul. 2024.