O museu como patrimônio, a república como memória: arte e colecionismo em Belém do Pará (1890-1940)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2014v7n14p20

Palavras-chave:

Coleções, Patrimônio, Nacionalismo, Arte e história, Identidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a coleção de arte do Museu de Arte de Belém como patrimônio histórico e cultural do município de Belém, Estado do Pará. Essa coleção iniciada ainda no Império, ganhou ênfase durante o início da República como parte de um exercício político que tomava a arte e a história como elementos formadores da nacionalidade.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Aldrin Moura de Figueiredo, Universidade Federal do Pará - UFP

Doutor em História pela Universidade Estadual de Campinas. Professor associado da Universidade Federal do Pará.

Referências

ALENCAR, José de. O guarani. 20. ed. São Paulo: Ática, 1996.

ALVES, Caleb Faria. Benedito Calixto e a construção do imaginário republicano. Bauru: Edusc, 2003.

ALVES, Moema Bacelar. Do Lyceu ao Foyer: exposições de arte e gusto no Pará (fins do século XIX e início do XX). Dissertação de Mestrado. Niteroi: UFF, 2013.

ANACLETO, Regina. O Neomanuelino ou a reinvenção da arquictetura dos descobrimentos. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses/IPPAAR, 1994.

ARRAES, Rosa Maria Lourenço. Paisagens de Belém: história, natureza e pintura na obra de Antônio Parreiras, 1895-1909. Dissertação de mestrado. Belém: PPHIST-UFPA, 2006.

AZZI, Christine. Museus reais e imaginários: a metamorfose da arte na obra de André Malraux. Lettres Françaises, Paris, v.2, n.2, p.233-251,2011.

BASSALO, Célia Coelho. O art nouveau em Belém. Rio de Janeiro: IPHAN, 2008.

BRAGA, Theodoro. A fundação da cidade de Nossa Senhora de Belém do Pará: estudos e documentos para a execução da grande tela histórica pintada pelo autor e encomendada pelo benemérito intendente municipal de Belém Exmo. Sr. Senador Antonio J. Lemos. Belém: Secção de Obras d’A Província do Pará, 1908.

CASTRO, Jeanne Berrance de. A Milícia Cidadã: A Guarda Nacional de 1831 a 1850. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1977.

COELHO, Geraldo Mártires. O brilho da supernova: a morte bela de Carlos Gomes. Rio de Janeiro: Agir, 1994.

COELHO, Geraldo Mártires. No coração do povo: o Monumento à República em Belém, 1891-1897. Belém: Paka-Tatu, 2002.

COELHO, Inocêncio Machado. Os gallé de Antonio Faciola. A Província do Pará. Belém, 29 fev. 1976.

CORADESHI, Sérgio (Org.). L'opera completa di Hayez. Apresentação de Carlo Castellaneta. Milano: Rizzoli, 1971.

FERNANDES, Caroline. Um olhar sobre a cidade: a construção da Pinacoteca Municipal de Belém. In: SIMPÓSIO NACIONAL DE HISTÓRIA: História e Ética, 25., 2009, Fortaleza. Anais ... Fortaleza: ANPUH, 2009.

FERNANDES, Caroline. Salões e instituições em Belém nos anos 1940. Política Democrática, Brasília, v.9, p. 150-158, 2010.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. O vernissage da história: Antônio Parreiras, Benedito Calixto e Theodoro Braga em Belém do Pará, 1903-1908. Concinnitas, Rio de Janeiro, v. 4, n. 5, p. 116-125, 2003.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Theodoro Braga e a história da arte na Amazônia. In: A fundação da cidade de Belém. Belém: Museu de Arte de Belém, 2004. p. 31-87.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Pretérito imperfeito: arte, mecenato, imprensa e censura em Belém do Pará, 1898-1908. In: KUSHNIR, Beatriz (Org.). Maços na gaveta: reflexões sobre Mídia. Niterói: EdUFF, 2009. p. 11-34.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Memórias cartaginesas: modernismo, antiguidade clássica e a historiografia da Independência do Brasil na Amazônia, 1823-1923. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 43, p. 176-195, 2009a.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. As cores de Belém por Georges Wambach. PZZ: arte, política e cultura, v. 10, p. 20-25, 2010.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. O índio como metáfora: política, modernismo e historiografia na Amazônia nas primeiras décadas do século XX. Projeto História, São Paulo, n. 41, 2010a.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Quimera amazônica: arte, mecenato e colecionismo em Belém do Pará, 1890-1910. Clio, Recife, v. 28, p. 71-93, 2010b.

FIGUEIREDO, Aldrin Moura de. Janelas do passado, espelhos do presente: Belém do Pará, arte e história. Belém: Museu de Arte de Belém, 2012.

FLORENCE, Hercules. Esboço da viagem feita pelo Sr. De Langsdorff no interior do Brasil, desde setembro de 1825 até março de 1829. Revista do Instituto Histórico e Geographico Brazileiro, Rio de Janeiro, t. 38, p. 231-301, 1875.

GIULIANI, Cairoli Fulvio. Foro Roman: l'area centrale. Firenze: L.S. Olschki, 1980.

HEMMING, John. Fronteira amazônica: a derrota dos índios brasileiros. São Paulo: Edusp, 2009.

LIMA, Jefferson Correia. Andrelino Cotta: artes visuais e identidade amazônica. Belém: Grupo de Pesquisa em História Social da Arte, UFPA, 2011.

LOWENTHAL, David. The past is a foreing country. Cambrigde: Cambridge University Press, 1999.

MALRAUX, André. Le musee imaginaire. Paris: Gallimard, 1951.

MATTOS, Maria de Fátima. O Neomanuelino no Brasil: a identificação de um estilo através das suas instituições. Os Gabinetes Portugueses de Leitura. 2005. Tese (Doutorado) - ECA/USP, São Paulo, 2005.

MAZZOCCA, Fernando. Hayez privato: arte e passioni nella Milano romantica. Torino: U. Allemandi, 1997.

MAZZOCCA, Fernando. Invito a Francesco Hayez. Milano: Rusconi Immagini, 1982.

MEIRA, Maria Angélica. A arte do fazer: o artista Ruy Meira e as artes plásticas no Pará dos anos 1940 a 1980. 2008. Dissertação (Mestrado) - FGV, Rio de Janeiro, 2008.

MORAES, Raymundo. Belém na íris dum belga. In: COSMORAMA. Rio de Janeiro: Irmãos Pongetti, 1940. p. 103-117.

MOREIRA, Maria Eunice. Um romântico brasileiro em viagem a Portugal. Cadernos de Pesquisas em Literatura, Porto Alegre, v. 15, p. 41-46, 2009.

MOURA, Ignacio. O Caim de Blaise: diversos retratos a óleo. In: MOURA, Ignacio. A exposição artística e industrial do Lyceu Benjamim Constant. Belém: Typ. Do Diario Official, 1895. p. 107-108.

NICODEMI, Giorgio. Francesco Hayez. Milano: Ceschina, 1962.

RICCI, Magda. Cabano paraense de Alfredo Norfini. Nossa História, Rio de Janeiro, v. 17, p. 50-53, 2005.

RODRIGUES, Antônio Edmílson; FALCON, Francisco; NEVES, Margarida de Souza. A Guarda Nacional no Rio de Janeiro 1831–1918: Estudo das características histórico-sociais das instituições policiais brasileiras, militares e paramilitares, de suas origens até 1930. Rio de Janeiro: PUC-RJ, 1981.

RUBENS, Carlos. Pequena história das artes plásticas no Brasil. São Paulo: Nacional, 1941.

SALLES, Vicente. A modinha no Grão-Pará: estudo sobre a ambientação e (re)criação da modinha no Grão-Pará. Belém: Secult, Associação dos Amigos do Theatro da Paz, 2005.

SANTIAGO. Manoel. Lendas Amazônicas. Manaus: Sérgio Cardoso. Governo do Estado do Amazonas, 1967.

SCOTT, Russell T. The Academy & the Forum: one hundred years in the eternal city. New York: American Academy in Rome, 1996.

TINTI, Mario. Lorenzo Bartolini. Roma: Reale Accademia d'Italia, 1936.

VALSASSINA, Caterina. La pittura a Roma nella seconda metà dell’Ottocento. In: CASTELNUOVO, Enrico (a cura). L’Ottocento. Milano: Electra, 1991.

Downloads

Publicado

22-12-2014

Como Citar

FIGUEIREDO, A. M. de. O museu como patrimônio, a república como memória: arte e colecionismo em Belém do Pará (1890-1940). Antíteses, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 20–42, 2014. DOI: 10.5433/1984-3356.2014v7n14p20. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/20524. Acesso em: 19 jun. 2024.