Narrar e reinventar a história por meio das imagens: Glauber Rocha e o seu discurso fílmico dos anos de 1960

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5433/1984-3356.2014v7n14p492

Palavras-chave:

Historiografia, História do Brasil, Cultura brasileira, Linguagem cinematográfica, Glauber Rocha

Resumo

O objetivo deste artigo é fazer algumas considerações acerca das conexões entre História e Cinema, percebendo que esta arte fílmica passou a ser vista como um artefato cultural que possui sua própria história e um contexto social que o envolve. Analisaremos, brevemente, o movimento cinematográfico brasileiro, dos anos de 1960, conhecido como “Cinema Novo”, no qual trabalharemos os seus principais aspectos sociais e culturais, apontando para o artista principal do movimento que é o cineasta Glauber Rocha. A respeito deste autor, enfatizaremos algumas de suas influências estéticas e políticas que contribuíram tanto para a sua peculiar visão de história e sociedade, como para o seu fazer artístico.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Rodrigo Poreli Moura Bueno, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Mestre em História pela Universidade Estadual Paulista. Doutorando em Filosofia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Assistente do curso de História da Universidade Federal do Tocantins.

Referências

ANDREW, J. Dudley. The major film theories: an introduction. Oxford: Oxford University Press, 1976.

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. 5. ed. São Paulo: Hucitec, 2002.

BERNADET, Jean-Claude. O autor no cinema – a política dos autores: França, Brasil anos 50 e 60. São Paulo: Brasiliense: Edusp, 1994.

BERNADET, Jean-Claude. O que é cinema. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietudes. Porto Alegre: UFRGS, 2002.

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. Trad. Stella Senra. São Paulo: Brasiliense, 1985.

DIEGUES, Carlos. Cinema Novo. In: JOHNSON, Randall; STAM, Robert. (Org.). Brazilian Cinema. London: Fairleigh Dickinson University Press, Associated Universty Presses, 1980. p. 64-67.

FABRIS, Mariarosaria. Nélson Pereira dos Santos: um olhar neo-realista? São Paulo: Ed. da Universidade de São Paulo, 1994.

FANON, Frantz. Os condenados da terra. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

FERRO, Marc. Cinema e História. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

FERRO, Marc. O filme: uma contra-análise da sociedade? In: LE GOFF, Jacques; NORRA, Pierre (Org.). História: novos objetos. Trad. Terezinha Marinho. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1976.

FIGUEIRÔA, Alexandre. Cinema Novo: A onda do jovem cinema e a sua recepção na França. Campinas: Papirus, 2004.

GOMES, João Carlos Teixeira. Glauber Rocha, esse vulcão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

GOMES, Paulo Emílio Salles. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

HOLANDA, Heloísa Buarque de. Impressões de Viagem: CPC, vanguarda e desbunde: 1960/1970. São Paulo: Brasiliense, 1981.

HOLANDA, Heloísa Buarque de; GONÇALVES, Marcos Augusto. Cultura e participação nos anos 60. 7. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989.

KORNIS, Mônica Almeida. História e Cinema: um debate metodológico. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v. 5, n. 10, p. 237-250, 1992.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas e pós-cinemas. Campinas: Papirus, 1997.

MORETTIN, Eduardo Victorio. O cinema como fonte história na obra de Marc Ferro. História: Questões & Debates, Curitiba, n. 38, p. 11-42, 2003.

NOVA, Cristine. Narrativas históricas e cinematográficas. In: NÓVOA, J. (Org.). Cinematógrafo. um olhar sobre a história. São Paulo: UNESP, 2009. p. 133-147.

PASOLINI, Pier Paolo. Cinema de prosa e cinema de poesia. In: PASOLINI, Pier Paolo. Diálogo com Píer Paolo Pasolini: escritos (1957-1984). São Paulo: Nova Stella Editorial, 1986. p. 101-107.

PELBART, Peter Pál. O tempo não-reconciliado: imagens de tempo em Deleuze. São Paulo: Perspectiva, 1998.

PESAVENTO, Sandra Jatahy. História cultural: experiências de pesquisa. Porto Alegre: UFRGS, 2003.

PIERRE, Sylvie. Glauber Rocha. Campinas: Papirus, 1994.

REZENDE, Sidney. Ideário de Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Philobiblion, 1986.

ROCHA, Glauber. A Revolução do Cinema Novo. Rio de Janeiro: Embrafilme, Alhambra, 1981.

ROCHA, Glauber. Cartas ao Mundo. São Paulo Companhia das Letras, 1997.

ROCHA, Glauber. Eztetyka da Fome 65. In: ROCHA, Glauber. A Revolução do Cinema Novo. São Paulo: Cosac Naify, 2004. p. 63-67.

ROSENFELD, Anatol. O Teatro Épico. São Paulo: Perspectiva, 2000.

ROSENSTONE,Robert. A História nos filmes, os filmes na história. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

ROSSINI, Miriam. As marcas do passado: o filme histórico como efeito do real. 1999. 416f. Tese (Doutorado em História) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre.

SARNO, Gerardo. Glauber Rocha e o cinema latino-americano. Rio de Janeiro: CIEC, 1995.

TONETTO, Maria Cristina. Cultura e imagem: o cinema neorrealista no Mercosul – 1955 a 1962. 2006. Dissertação. (Mestrado em Integração Latino-americana) – Universidade Federal de Santa Maria. 2006.

TORRES, M. Augusto. El cine italiano en 100 películas. Madrid: Alianza, 1994.

VENTURA, Tereza. A poética polytica de Glauber Rocha. Rio de Janeiro: Funarte, 2000.

XAVIER, Ismail. Alegorias do subdesenvolvimento. São Paulo: Brasiliense, 1993.

XAVIER, Ismail. O cinema brasileiro moderno. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

XAVIER, Ismail. O olhar e a voz. A narração multifocal do cinema e a cifra da História em “São Bernardo”. Literatura e Sociedade. Revista de Teoria Literária e Literatura Comparada, São Paulo, n.2, p. 123-130, 1997.

XAVIER, Ismail. Prefácio. In: ROCHA, Glauber. A Revolução do Cinema Novo. São Paulo: Cosac Naify, 2004. p. 13-27.

Downloads

Publicado

19-11-2014

Como Citar

BUENO, R. P. M. Narrar e reinventar a história por meio das imagens: Glauber Rocha e o seu discurso fílmico dos anos de 1960. Antíteses, [S. l.], v. 7, n. 14, p. 492–515, 2014. DOI: 10.5433/1984-3356.2014v7n14p492. Disponível em: https://ojs.uel.br/revistas/uel/index.php/antiteses/article/view/13835. Acesso em: 18 maio. 2024.